Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Segunda-feira, 29 de novembro de 2010 às 13:03

Um país só é democrático quando todos têm acesso à educação

Um país desenvolvido é aquele que garante a cada um o direito de ir até onde permitam as suas aptidões educacionais e o Brasil só vai assegurar uma sociedade plenamente democrática quando cada pessoa puder ir até os limites das suas potencialidades às custas do poder público. Essa foi a tônica do discurso do ministro da Educação, Fernando Haddad, nesta segunda-feira (29/11), na cerimônia de inauguração simultânea de 30 escolas técnicas e 25 campi universitários, realizada em Brasília (DF).

Confira nossos infográficos especiais sobre escolas técnicas e expansão universitária.

Enquanto isso não acontecer, enquanto os negros estiverem fora da universidade, de fora da pós-graduação, de fora dos melhores postos de trabalho, nós não podemos celebrar a democracia no Brasil. Mas nós teremos o que celebrar se nós continuarmos esse caminho que foi aberto.

Na opinião do ministro, o primeiro passo para uma educação inclusiva e de qualidade foi dado nesse governo após séculos de descaso com o ensino brasileiro e não há mais espaço para os futuros presidentes abdicarem da causa da educação. Segundo ele, o Brasil finalmente inaugurou o conceito de conciliar quantidade e qualidade e não tem como haver retrocesso nesse sentido.

Outro grande acerto do governo Lula, ressaltou Haddad, foi o aumento expressivo da verba da educação, que triplicou nos últimos oito anos, quando o presidente, com apoio do Congresso Nacional, mudou a legislação vigente sobre o orçamento educacional, “reescrevendo o capítulo educação da Constituição Federal”. Todas as legislações que sofreram alteração foram compiladas em um livro de mais de 400 páginas entregue ao presidente Lula durante a cerimônia e que servirá de subsídio para estudos acadêmicos sobre a educação brasileira.

Não se faz mudança na educação sem recursos adicionais e toda a verba foi honrada pelo governo. É por essa razão que o Brasil está servindo de exemplo. De não se negar a encarar a questão da seriedade na qualidade. O Brasil fixou para si metas ambiciosas, metas difíceis, mas nós não tínhamos outro caminho a seguir.

Na ocasião, o ministro Fernando Haddad entregou ao presidente Lula a medalha Nilo Peçanha, que reconhece e incentiva as ações positivas voltadas para o desenvolvimento da rede federal de educação profissional. A medalha recebe o nome do ex-presidente Nilo Peçanha, responsável pela criação da primeira escola técnica do Brasil.

A entrega das escolas federais de educação profissional e dos campi universitários fazem partes da ações do Programa de Expansão e Reestruturação das Universidades Federais (Reuni) e do plano de expansão da rede federal de educação profissional, científica e tecnológica. Com a inauguração, sobe para 274 o número de campi e unidades universitárias em funcionamento até o final de 2010, possibilitando que todos os 26 estados da federação e o Distrito Federal possuam universidades federais.

Blogue sobre isso

Achou este artigo interessante?

1) Acesse o seu blog e crie num novo post:

(se você não tem um blog, pode criar o seu, utilizando um destes serviços)

2) Use a URL abaixo para pingback/trackback:

3) Rascunhe aqui seu post.

(depois basta copiar e colar no seu blog)

Tweets

Portal da Copa

Portal da Copa

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-