Portal do Governo Brasileiro

Quarta-feira, 16 de abril de 2014 às 15:31   (Última atualização: 16/04/2014 às 17:10:31)

Píer Sul aumenta capacidade do Aeroporto de Brasília e traz mais conforto aos passageiros

A Inframerica, concessionária responsável pelo Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck, entrega, nesta quarta-feira (16), o Píer Sul, nova sala de embarque que disponibiliza aos passageiros novos 20 mil m² para transição e espera de voos. O local tem novos assentos confortáveis, esteiras rolantes que facilitam o deslocamento tornando-o mais curto e mais rápido, novas lojas e serviços à disposição.

O terminal conta também com dez novas pontes de embarque que aumentarão o conforto dos passageiros, diminuindo a quantidade de embarques e desembarques remotos. A empresa iniciou as obras há 16 meses. Alysson Paolinelli, presidente do Aeroporto de Brasília, falou ao Blog do Planalto sobre as novas instalações que entram em operação.

“É um orgulho ver a cara dos passageiros quando desembarcam nessa nova área, a emoção que eles sentem, os relatos que nos mostram que o caminho está certo. Isso aqui é um pouco a comprovação e a consolidação daquilo que o passageiro esperou e criou essa expectativa durante os últimos dois anos, agora ele consegue comprovar que a sua expectativa está sendo atendida”, disse.

O Píer Sul é a primeira fase das obras entregues no Aeroporto de Brasília. Segundo Paolinelli, até o dia 24 de maio, serão entregues todas as demais obras do aeroporto: o Píer Norte, a reforma e a finalização do antigo terminal de passageiros e a parte coberta do estacionamento ampliado. Será entregue também a nova área para os táxis, o que aumentará a capacidade de atendimento aos passageiros. A ampliação, que aumentará a capacidade de atendimento de 16 milhões para 22 milhões de passageiros, também atrairá novos voos internacionais, atendendo melhor passageiros com origem e destino no Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

“Brasília já é hoje o maior hub doméstico do país e essa nova área tende a favorecer que esse número de voos aumente e que coloque à disposição novas rotas pelo país. Nossa estratégia passa, num momento posterior a essa consolidação de Brasília como principal hub doméstico do país, de atração de novos voos internacionais, ser a porta de entrada para boa parte da população que tende hoje a se deslocar para São Paulo e para o Rio, vindos do Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país. Acreditamos que agora nós estamos consolidando esse momento importante, e não só para a Copa do Mundo, isso é um legado que vai ficar eternamente para Brasília e para o país”, afirmou.

Quarta-feira, 16 de abril de 2014 às 15:15   (Última atualização: 16/04/2014 às 17:11:06)

Conheça o Píer Sul, a nova sala de embarque do Aeroporto de Brasília

A presidenta Dilma Rousseff participa, nesta quarta-feira (16), da cerimônia de entrega pela Inframerica da primeira grande obra de expansão do Aeroporto de Brasília, o Píer Sul. A nova sala de embarque e ponto de acesso às aeronaves terá dez novas pontes de embarque, esteiras rolantes para facilitar o acesso dos passageiros, novos restaurantes e estabelecimentos comerciais.

Construída em 16 meses, em meio à operação do aeroporto, a nova estrutura é parte do investimento de R$ 1,2 bilhão que a concessionária está realizando no aeroporto até agosto de 2014 e que aumentará a capacidade do aeroporto de 16 milhões para 21 milhões de passageiros.

Quarta-feira, 16 de abril de 2014 às 14:01   (Última atualização: 16/04/2014 às 19:04:48)

Brasil deu passos importantes para oferecer serviços públicos de qualidade à população

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (16), na 42ª Reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), que passados nove meses da apresentação dos cinco pactos em favor do Brasil – mobilidade urbana, educação, saúde, responsabilidade fiscal e reforma política – foram dados passos importantes para oferecer serviços públicos de qualidade à população.

“Quando apresentei os cinco pactos, vínhamos de discussão com governos e movimentos sociais. E neste processo, que era naquele momento ligado às manifestações, que saíram das ruas em julho do ano passado, nós percebemos algumas coisas que queria relembrar. Que ninguém propunha voltar atrás. Propunham justamente um avanço (…) Por isso, naquele momento, fizemos um pacto pela melhoria dos serviços públicos, garantia da estabilidade e reforma política”.

Em relação ao tema da mobilidade urbana, a presidenta disse que não há registro de que se tenha investido tanto em transporte público em um período tão curto de tempo.

“O governo coloca R$ 143 bilhões (…) Não olho quem é o prefeito, nem o governador. Faço metrô para a população, não para o governador, nem prefeito, nem para mim mesma. E quero dizer que o Brasil andou muito nesse quesito, governadores e prefeitos também têm tido relação cooperativa e republicana com o governo federal”.

Os investimentos em mobilidade urbana vão se transformar em 650,6 km de transporte sobre trilhos. Serão implantados 246 km de metrô em 9 capitais – Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, e São Paulo. Os recursos resultarão ainda em 3.188 km de transporte coletivo sobre pneus, com a implantação de BRTs, de veículos leves sobre pneus e de corredores de ônibus, além de obras em terminais de integração.

Saúde e educação

Em relação ao pacto pela saúde, a presidenta disse que o governo está garantindo assistência médica a brasileiros que nunca tiveram um médico perto de suas residências e que só viam um médico pessoalmente quando precisavam ir a um hospital bem longe de suas casas. Até o fim deste mês, todos os 3.866 municípios que confirmaram sua demanda terão recebido todos os médicos que pediram ao Mais Médicos. No final de abril, serão 14 mil médicos atuando por todo o país.

No Pacto pela Educação, a presidenta afirmou que foi um feito aprovar a lei que destina 75% dos royalties e 50% do fundo social do pré-sal para o setor. Segundo ela, a medida foi importante pois não se faz educação de qualidade sem dinheiro.

Confira a íntegra

Quarta-feira, 16 de abril de 2014 às 13:40   (Última atualização: 16/04/2014 às 13:54:03)

Reforma política é essencial para o Brasil, afirma Dilma

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (16), na 42ª Reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), que a reforma política é essencial para o Brasil. Segundo a presidenta, para que seja aprovada e implementada uma reforma efetiva, é necessário que a população se engaje, e não apenas o governo.

“Na reforma política, acho a reforma essencial para o Brasil. Trata-se de atualizar o sistema político brasileiro à realidade econômica e social do país, mas, sobretudo, assegurar que o sistema político crie instituições práticas e condições de fazer política que garantam a participação da população e, de outro lado, instituições que permitam o respeito ao dinheiro público”.

Para a presidenta, para que seja aprovada e implementada uma reforma política efetiva, é necessário que a população se engaje, e não apenas o governo.

“Se quisermos reforma efetiva, temos todos nós que nos engajar nessa proposta, algo que nenhum de nós abra mão, não só o governo. Em alguns momentos, o governo não tem correlação de forças para aprová-las, e para isso é óbvio que a sociedade nas diferentes instâncias tem de se manifestar”.

Quarta-feira, 16 de abril de 2014 às 12:37   (Última atualização: 16/04/2014 às 13:40:17)

Governo federal investe R$ 143 bilhões em 303 empreendimentos de mobilidade urbana

Os ministros Gilberto Occhi, das Cidades, e Miriam Belchior, do Planejamento, detalharam, nesta quarta-feira (16), na 42ª Reunião Ordinária do Pleno do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Pacto pela Mobilidade Urbana, que tem R$ 143 bilhões investidos em 303 empreendimentos, que estão espalhados em 109 cidades.

“Essa carteira que temos hoje, representa quase 3900 km de via pra transporte coletivo urbano. Transporte em trilho, se destacam os VLTs, com 270 km e 250 km de metro. São mais de 2000 km de corredores de ônibus e mais de 1000 km de BRTs”, afirmou Miriam.

O ministro Occhi lembrou que, além dos investimentos em mobilidade urbana, o governo federal fez um esforço de desoneração dos impostos que impactam as tarifas do transporte coletivo.

“Com relação ao pacto para melhoria do transporte coletivo, os 3 eixos são menor tarifa, maior transparência e mais qualidade para população. Do pacto para menor tarifa, o governo federal adotou diversas decisões e ações que possibilitaram manutenção, redução das tarifas do transporte, e destaco a desoneração que impacta na redução de 7,23% da tarifa de ônibus e 13,35% de trens”, disse.

Quarta-feira, 16 de abril de 2014 às 10:30   (Última atualização: 16/04/2014 às 12:16:40)

Tombini: Brasil está preparado para enfrentar os desafios dos mercados internacionais

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou, nesta quarta-feira (16), durante a 42ª Reunião Ordinária do Pleno do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que a economia tem mostrado, em dados recentes, que está em um processo gradual de recuperação, e que o Brasil tem condições robustas para enfrentar essa nova fase.

“Queria encerrar fazendo resumo, que neste momento de transição das condições monetárias do mundo, que o Brasil está bem preparado inclusive para enfrentar os desafios de mercados internacionais um pouco mais agitados em função da normalização das condições monetárias e financeiras”, afirmou.

Tombini também destacou que o crescimento do país em 2013 foi bom, quando comparado com as outras economias que compõe o G20. O presidente ainda afirmou que, em relação ao mercado de trabalho, o Brasil está com a taxa de desemprego no mínimo histórico.

Quarta-feira, 16 de abril de 2014 às 7:00   (Última atualização: 16/04/2014 às 10:22:15)

Agenda: Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social e inauguração no Aeroporto JK

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff se reúne, nesta quarta-feira (16), às 9h30, com o vice-presidente Michel Temer. Em seguida, às 11h, participa da 42ª Reunião Ordinária do Pleno do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). E, às 15h, inaugura o Pier Sul do Aeroporto Internacional de Brasília Presidente Juscelino Kubitschek.

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 16:19   (Última atualização: 16/04/2014 às 09:43:13)

Minha Casa, Minha Vida faz parte da afirmação do povo brasileiro, afirma Dilma

A presidenta Dilma Rousseff entregou, nesta terça-feira (15), em São Gonçalo (RJ), 720 apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida. O empreendimento beneficia 2.880 pessoas, com um investimento do governo federal de R$ 45,4 milhões. Para Dilma, a casa deve servir como um trampolim para a melhora da vida das pessoas.

“Queria dizer para vocês que o Minha Casa, Minha Vida faz parte da afirmação do povo brasileiro. É uma casa que é simbólica daquilo que esperamos e que cada uma das famílias que vão entrar nesses 720 apartamentos esperam melhorar de vida. O que queremos é que essa casa seja uma espécie de trampolim para que melhorem de vida, para que as crianças sejam melhor protegidas, para que os adultos estudem, presidenta tem que estudar, todo mundo tem. A casa dá duas coisas que acho importante: dignidade e tranquilidade”, afirmou.

Confira a íntegra

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 15:35   (Última atualização: 15/04/2014 às 17:39:51)

Residencial em São Gonçalo (RJ) tem investimento de R$ 45,4 milhões e beneficia 2.880 pessoas

A presidenta Dilma Rousseff inaugura, nesta terça-feira (15), em São Gonçalo (RJ), o residencial Vista Alegre. São 720 moradias, beneficiando 2.880 pessoas, com um investimento do governo federal de R$ 45,4 milhões. Cada apartamento tem 45,53m², dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, com piso cerâmico em todos os ambientes.

O residencial fica a 15km do centro da cidade, com acesso pavimentado e transporte público. Como opção de lazer, os moradores contam com churrasqueira, playground, quadra esportiva e mesas e bancos. Ao todo, o estado do Rio de Janeiro tem 61,4 mil moradias entregues e outras 132,3 mil contratadas. Foram investidos R$ 7,9 bilhões em subsídios federais e R$ 5,5 bilhões em financiamentos.

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 14:26   (Última atualização: 15/04/2014 às 18:58:20)

Dilma: Assumo compromisso de transformar o Pronatec em um programa do Estado brasileiro

A presidenta Dilma Rousseff voltou a afirmar, em São Gonçalo (RJ), que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) deverá continuar, mesmo após atingir a meta definida para 2014, de 8 milhões de cursos ofertados. A presidenta contou que recebeu o pedido de um dos formandos, antes da cerimônia, para que o Pronatec fosse transformado em programa de Estado.

“Não somos um país qualquer, precisamos cada vez mais dos nossos trabalhadores sendo qualificados. 200 milhões de brasileiros que terão de ser técnicos qualificados, de ser profissionais capacitados. Sejam aqueles que fizeram curso técnico, sejam os universitários, cientistas. Seja quem for, mas a educação dos nossos jovens é condição para o Brasil ser um país desenvolvido”, afirmou.

Dilma explicou que o governo federal investiu na capacitação profissional porque a educação técnica de qualidade é caminho para o Brasil se tornar um país desenvolvido.

“No passado – é importante que vocês saibam disso – era proibido para o governo federal, logo no início do governo Lula nós recebemos isso, fizeram uma lei antes do Lula entrar no governo que proibia o governo federal de investir em escolas técnicas (…) nós fizemos uma lei e aprovamos que o governo federal podia investir em escolas técnicas (…) Educação técnica e também capacitação profissional é condição para um país chegar a ser uma nação desenvolvida”.

Confira a íntegra

Tweets

Portal da Copa

Portal da Copa

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-