Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Quinta-feira, 22 de maio de 2014 às 10:00

Ferrovia Norte-Sul vai desenvolver todo um nó logístico brasileiro, afirma diretor do Porto Seco

Dilma participa da inauguração de trecho da Ferrovia Norte-Sul. Foto: Guilherme Rosa / Blog do Planalto

A presidenta Dilma Rousseff vai participar, nesta quinta-feira (22), em Anápolis (GO), da inauguração do trecho de 855 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul (FNS) entre a cidade goiana e Porto Nacional (TO). A obra recebeu investimentos de R$ 4,2 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Edson Tavares é diretor superintendente da Porto Seco Centro Oeste, empresa de logística e transporte de cargas que trabalhará na ferrovia. Para ele, a nova opção de escoamento de produção será um grande fator de desenvolvimento do país.

“Essa ferrovia vai desenvolver todo um nó logístico brasileiro. Esse terminal é um dos mais modernos do Brasil, um dos mais inteligentes, e já nasce com viabilidade econômica. Vai permitir que nós levemos carga para o Norte e descer carga para o Sul. A nossa produção agrícola da região, nós vamos poder escoá-la em um volume muito grande na ferrovia. Nós vamos encurtar distâncias”.

Para Edson, a ferrovia também vai beneficiar tanto os empresários quanto o consumidor final.

“Esses atacadistas aqui da região de Goiânia, Anápolis e Aparecida vão poder alimentar o Norte agora com custos mais baratos. Isso significa redução do custo Brasil, preço melhor para o consumidor, para o trabalhador lá na ponta. É redução de custo. Essa ferrovia muda o perfil. Nós temos uma história antes da Ferrovia Norte-Sul e uma história depois da Ferrovia Norte-Sul”, afirmou Edson.

O diretor de operações da Valec, Bento José de Lima, classificou a inauguração do novo trecho como um marco na história do sistema ferroviário brasileiro. Para ele, a Ferrovia Norte-Sul gera outro cenário para o setor econômico brasileiro, onde a competição levará a queda dos preços das tarifas e o incremento da qualidade dos serviços prestados.

“Esse trecho que vai ser colocado em funcionamento é, no meu ponto de vista, um marco na história do sistema ferroviário brasileiro porque é o primeiro passo no sentido de transformar o sistema ferroviário brasileiro num sistema competitivo, onde a Norte-Sul é o eixo que vai possibilitar que portos venham a concorrer com portos, canais de logística venham a concorrer com canais de logística, operadores ferroviários venham a concorrer com operadores ferroviários”, analisou Bento José.

Imprima:Imprimir

Posts Relacionados

Blogue sobre isso

Achou este artigo interessante?

1) Acesse o seu blog e crie num novo post:

(se você não tem um blog, pode criar o seu, utilizando um destes serviços)

2) Use a URL abaixo para pingback/trackback:

3) Rascunhe aqui seu post.

(depois basta copiar e colar no seu blog)

Respostas em blog

Não existem respostas em blog deste artigo. Quer ser o primeiro a blogar este artigo?

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-