Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Arquivo de artigos sobre "Nota Oficial"

Terça-feira, 2 de dezembro de 2014 às 18:36

Por telefone, Dilma Rousseff cumprimenta o presidente eleito do Uruguai, Tabaré Vázquez

Nota Oficial

A presidenta Dilma Rousseff telefonou nesta segunda-feira (1º), para o presidente eleito do Uruguai, Tabaré Vázquez, a fim de cumprimentá-lo pela vitória nas eleições presidenciais uruguaias, concluídas no último domingo.

Dilma elogiou a tranquilidade do pleito no Uruguai e disse estar pronta para aprofundar, ainda mais, os laços de amizade e cooperação entre Brasil e Uruguai. Ela informou também que comparecerá às cerimônias de posse em Montevidéu, em 1º de março de 2015. A Presidenta estendeu o convite a Tabaré Vázquez para participar da cerimônia de posse presidencial em Brasília, no dia 1º de janeiro.

Ao agradecer o telefonema, o Presidente Vázquez indicou sua intenção de trabalhar em conjunto com o Brasil pelo aprofundamento das relações bilaterais e regionais. Disse também que pretende estar presente à solenidade de posse da presidenta Dilma Rousseff.

Sexta-feira, 28 de novembro de 2014 às 23:37

Presidenta Dilma lamenta morte de Michel Augusto Mikami, cabo do Exército

Nota Oficial

A presidenta Dilma Rousseff divulgou nesta sexta-feira (28) nota de pesar em que lamenta a morte de Michel Augusto Mikami, cabo do Exército que foi baleado na cabeça enquanto fazia patrulhamento no conjunto de Favelas da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro. Dilma afirmou que o cabo morreu “no cumprimento do dever, na missão de pacificação empreendida pelo Exército Brasileiro“.

Esta é a primeira morte de um militar das Forças Armadas desde o início do processo de pacificação, há seis anos.

Veja a nota na íntegra:

Foi com pesar que recebi a notícia da morte de Michel Augusto Mikami, cabo do Exército baleado na cabeça por bandidos, durante patrulhamento no conjunto de Favelas da Maré, no Rio, nesta sexta-feira. Ele morreu no cumprimento do dever, na missão de pacificação empreendida pelo Exército Brasileiro.

Quero expressar minha dor e minha solidariedade à família e aos amigos de Michel.

Dilma Rousseff
Presidenta da República

Quinta-feira, 27 de novembro de 2014 às 15:37

Presidenta Dilma Rousseff anuncia três nomes da equipe econômica do seu ministério

Nota OficialA presidenta Dilma Rousseff anunciou, hoje, três nomes da equipe econômica do seu ministério.

Para o Ministério da Fazenda, a presidenta indicou o sr. Joaquim Levy. O novo titular do Ministério do Planejamento será o sr. Nelson Barbosa. O ministro Alexandre Tombini, presidente do Banco Central, foi convidado a permanecer no cargo.

Os ministros Mantega e Miriam permanecerão em seus cargos até que se conclua a transição e a formação das novas equipes de seus sucessores.

A presidenta agradeceu a dedicação do ministro Guido Mantega, o mais longevo ministro da Fazenda do período democrático. Em seus doze anos de governo, Mantega teve papel fundamental no enfrentamento da crise econômica internacional, priorizando a geração de empregos e a melhoria da renda da população.

À frente do Ministério do Planejamento, a ministra Miriam Belchior conduziu com competência o andamento das obras do PAC e a gestão do Orçamento federal.

Secretaria de Imprensa
Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Sábado, 22 de novembro de 2014 às 13:01

Nota à imprensa sobre reportagem da revista Veja

Nota OficialA reportagem de capa da revista Veja de hoje é mais um episódio de manipulação jornalística que marca a publicação nos últimos anos.

Depois de tentar interferir no resultado das eleições presidenciais, numa operação condenada pela Justiça eleitoral, Veja tenta enganar seus leitores ao insinuar que, em 2009, já se sabia dos desvios praticados pelo senhor Paulo Roberto Costa, diretor da Petrobras demitido em março de 2012 pelo governo da presidenta Dilma.

As práticas ilegais do senhor Paulo Roberto Costa só vieram a público em 2014, graças às investigações conduzidas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.

Aos fatos:

Em 6 de novembro de 2014, Veja procurou a Secretaria de Imprensa da Presidência da República informando que iria publicar notícia, “baseada em provas factuais”, de que a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, recebeu mensagem eletrônica do senhor Paulo Roberto Costa, então diretor da Petrobras, sobre irregularidades detectadas em 2009 pelo Tribunal de Contas da União nas obras da refinaria Abreu e Lima. O repórter indagava que medidas e providências foram adotadas diante do acórdão do TCU. A revista não enviou cópia do e-mail.

No dia 7 de novembro, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República encaminhou a seguinte nota para a revista:

“Em 2009, a Casa Civil era responsável pela coordenação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Assim, relatórios e acórdãos do TCU relativos às obras deste programa eram sistematicamente enviados pelo próprio tribunal para conhecimento da Casa Civil.

Após receber do Congresso Nacional (em agosto de 2009), do TCU (em 29 de setembro de 2009) e da Petrobras (em 29 de setembro de 2009), as informações sobre eventuais problemas nas obras da refinaria Abreu e Lima, a Casa Civil tomou as seguintes medidas:

a. Encaminhamento da matéria à Controladoria Geral da União, em setembro de 2009, para as providências cabíveis;

b. Determinação para que o grupo de acompanhamento do PAC procedesse ao exame do relatório, em conjunto com o Ministério de Minas e Energia e a Petrobras;

c. Participação em reunião de trabalho entre representantes do TCU, Comissão Mista de Orçamento, Petrobras e MME, após a inclusão da determinação de suspensão das obras da refinaria Abreu e Lima no Orçamento de 2010, aprovado pelo Congresso.

Nesta reunião, realizada em 20 de janeiro de 2010, “houve consenso sobre a viabilidade da regularização das pendências identificadas pelo TCU” nas obras da refinaria Abreu e Lima (conforme razões de veto de 26 de janeiro de 2009). Foi decidido, também, o acompanhamento da solução destas pendências, por meio de reuniões regulares entre o MME, o TCU e a Petrobras.

A partir daí, o Presidente da República decidiu pelo veto da proposta de paralisação da obra, com base nos seguintes elementos:

1) a avaliação de que as pendências levantados pelo TCU seriam regularizáveis;

2) as informações prestadas em nota técnica do MME que evidencia os prejuízos decorrentes da paralisação; e

3) o pedido formal de veto por parte do então Governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

Este veto foi apreciado pelo Congresso Nacional, sendo mantido.

A partir de 2011, o Congresso Nacional, reconhecendo os avanços no trabalho conjunto entre MME, Petrobras e TCU, não incluiu as obras da refinaria Abreu e Lima no conjunto daquelas que deveriam ser paralisadas.

E a partir de 2013, tendo em vista as providências tomadas pela Petrobras, o TCU modificou o seu posicionamento sobre a necessidade de paralisação das obras da refinaria Abreu e Lima”.

A inconsistência da reportagem de Veja é evidente. As pendências apontadas pelo TCU nas obras da refinaria Abreu e Lima já haviam sido comunicadas, em agosto, à Casa Civil pelo Congresso e foram repassadas ao órgão competente, a CGU.

Como fica evidente na nota, representantes do TCU, Comissão Mista de Orçamento do Congresso, Petrobras e do Ministério de Minas e Energia discutiram a solução das pendências e, posteriormente, o Congresso Nacional concordou com o prosseguimento das obras na refinaria.

Mais uma vez, Veja desinforma seus leitores e tenta manipular a realidade dos fatos. Mais uma vez, irá fracassar.

Secretaria de Imprensa
Presidência da República

Quinta-feira, 20 de novembro de 2014 às 15:01

Presidenta se solidariza com família do empresário Samuel Klein

Nota Oficial

Em nota de pesar, a presidenta Dilma Rousseff expressou seus sentimentos à família, aos amigos e aos funcionários de Samuel Klein, que faleceu nesta quinta-feira (20). Dilma lembrou a história de sucesso do empresário que, após se refugiar no Brasil em 1952, recomeçou a vida e construiu uma das principais redes de varejo do País.



Veja a nota na íntegra:

Morreu Samuel Klein.

Refugiado da Segunda Guerra Mundial, o polonês Samuel Klein encontrou no Brasil uma nova pátria e a oportunidade de recomeçar a sua vida.

Comerciante nato, Klein foi mascate na Grande São Paulo, indo de porta em porta vender roupas de cama até conseguir abrir uma loja. Em homenagem aos seus clientes nordestinos, deu ao seu empreendimento o nome de Casas Bahia. Criou assim uma das principais redes de varejo do País.

O sucesso empresarial de Samuel Klein comprova como o Brasil é um País das mais diversas oportunidades.

Meus sentimentos a sua família, amigos e funcionários.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Quinta-feira, 20 de novembro de 2014 às 11:07

Em nota de pesar, Dilma afirma que Thomaz Bastos era defensor intransigente do direito de defesa

Nota Oficial

A presidenta Dilma Rousseff lamentou nesta quinta-feira (20) a morte do advogado e ex-ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. Em nota, a presidenta destacou Thomaz Bastos como “defensor intransigente do direito de defesa” e que ele “considerava o exercício da advocacia um pilar da sociedade livre”. Ela ainda citou avanços enquanto ele foi ministro da Justiça, como a reestruturação que ampliou autonomia à Polícia Federal.

Dilma também falou da convivência com ele, classificando-o como “um amigo espirituoso, de caráter e lealdade ímpares.”

Veja a nota na íntegra:
Rendemos hoje as nossas homenagens a um grande brasileiro. O País perdeu um grande homem, o Direito brasileiro perdeu um renomado advogado e eu perdi um grande amigo.

Márcio Thomaz Bastos era um defensor intransigente do direito de defesa e considerava o exercício da advocacia um pilar da sociedade livre. Como ministro da Justiça, foi responsável por avanços institucionais, como a reestruturação que ampliou autonomia à Polícia Federal, a aprovação da emenda constitucional da reforma do Poder Judiciário e o Estatuto do Desarmamento.

Quem teve o privilégio de conviver com ele, como eu tive, conheceu também um amigo espirituoso, de caráter e lealdade ímpares.

A seus familiares, amigos, alunos e admiradores, meus sentimentos nessa hora de dor.

Sábado, 15 de novembro de 2014 às 8:43

Dilma lamenta morte do médico Adib Jatene

Nota Oficial

A presidenta Dilma Rousseff lamentou neste sábado (15), a morte do médico Adib Jatene. Em nota, ela escreveu que Jatene foi um dos mais importantes cardiologistas no Brasil e um dos “artífices” da criação da CPMF. Leia na íntegra.

O Brasil perdeu nesta sexta-feira um dos seus filhos queridos. A morte do médico Adib Jatene deixa nossa Nação triste. Ele foi um dos mais importantes cardiologistas do Brasil e um dos artífices da criação da CPMF, que permitiu destinar mais recursos para a saúde publica.

Expresso meus sentimentos à viúva, dona Aurice, e aos filhos do casal: Ieda, Marcelo, Fábio e Iara.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Sexta-feira, 14 de novembro de 2014 às 11:17

Nota de pesar da presidenta Dilma Rousseff pela morte do filósofo Leandro Konder

Nota Oficial

Por conta da viagem intercontinental até a Austrália, soube da morte de Leandro Konder apenas na madrugada desta sexta-feira. Lamento imensamente.

O país perde um gigante do pensamento e das ideias, um idealista e teórico. Nesse momento de dor e de perda, quero deixar minha solidariedade e meu carinho ao filho Carlos Nelson, à viúva Cristina e à Marcela.

Que ele descanse em paz e permaneça vivo nas nossas lembranças.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Sexta-feira, 14 de novembro de 2014 às 10:54

Sobre Manoel de Barros, Dilma afirma que Brasil perdeu um grande ourives das palavras

Nota Oficial

A presidenta Dilma Rousseff lamentou nesta sexta-feira (14), a morte do poeta Manoel de Barros, titular da Cadeira nº 1 da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.

Confira a íntegra da nota da presidenta:



Foi com pesar que soube da morte do grande poeta Manoel de Barros. Em O Livro Sobre Nada, ele escreveu:

“Eu queria ser lido pelas pedras.
As palavras me escondem sem cuidado.
Aonde eu não estou as palavras me acham”

As palavras certas sempre achavam Manoel de Barros. O Brasil perdeu um grande ourives das palavras.

Aos familiares, amigos e admiradores, meus sentimentos.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Terça-feira, 28 de outubro de 2014 às 20:32

Casa Civil desmente entrevista de ministro Mercadante ao site InfoMoney

Nota Oficial

A Casa Civil da Presidência da República emitiu nota nesta terça-feira (28) informando que o ministro Aloizio Mercadante não concedeu entrevista ao site Infomoney e que são inverídicas as declarações do ministro contidas na matéria “Mercadante descarta assumir Fazenda e sinaliza que cargo ficará com setor privado”.

Confira a íntegra da nota:

A Assessoria de Comunicação Social da Casa Civil da Presidência da República informa que o ministro Aloizio Mercadante não concedeu entrevista para o site InfoMoney. Mercadante, tampouco, deu qualquer informação para o referido portal. Portanto, não é verdadeira a matéria “Mercadante descarta assumir Fazenda e sinaliza que cargo ficará com setor privado”, publicada no site InfoMoney desta quarta-feira, 28, sendo totalmente inverídicas as informações contidas no material.

Assessoria de Comunicação Social da Presidência da República

Fonte: Casa Civil.

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-