Portal do Governo Brasileiro

Arquivo de artigos sobre "Conversa com a Presidenta"

Terça-feira, 6 de agosto de 2013 às 10:00

Em coluna, presidenta Dilma fala sobre o investimento em ferrovias

Conversa com a PresidentaA presidenta Dilma Rousseff detalhou, na coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (6), as obras de ferrovia, que chegam a uma extensão de 2.576 km e R$ 8,3 bilhões em investimentos nos PACs 1 e 2. Dilma afirmou que outro salto será dado com o Programa de Investimentos em Logística – Ferrovias, que aplicará R$ 91 bilhões em parceria com a iniciativa privada.

“As ferrovias são fundamentais para o crescimento da economia brasileira, pois nossas safras, nossos minérios, nossa produção e insumos, precisam percorrer distâncias longas, muitas vezes inadequadas ao uso de caminhões, e precisam chegar aos mercados com custos competitivos e em tempo hábil”, afirmou Dilma, que lembrou que o programa prevê a construção e a modernização de 10 mil km de vias férreas.

Confira a íntegra

Terça-feira, 23 de julho de 2013 às 7:00

No Conversa com a Presidenta, Dilma fala sobre ações para popularizar o acesso à internet

Conversa com a PresidentaA presidenta Dilma Rousseff, na coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (23), falou sobre as medidas tomadas pelo governo federal para a popularização do acesso à internet, que já chega a 70% entre os jovens. Ela citou a eliminação dos impostos cobrados para construção e modernização de redes de telecomunicações.

“Neste ano, eliminamos impostos que eram cobrados sobre os investimentos para a construção e modernização das redes de telecomunicações, especialmente as redes de fibras ópticas. Com isso, vamos acelerar a implantação da internet de alta velocidade em novas regiões do Brasil”, afirmou.

A presidenta ainda falou sobre o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), destinado a trabalhadores e aos estudantes do ensino médio. Com 4 milhões de matrículas já feitas, o programa ainda contará, até 2014, com 208 novas escolas federais de educação profissional e tecnológica.

“Também estamos repassando recursos para que 539 municípios possam construir, reformar ou ampliar suas escolas técnicas, por meio de convênios com o Ministério da Educação. O Senai, por sua vez, está construindo 53 novas escolas por meio de um financiamento do BNDES”, explicou.

Confira a íntegra

Segunda-feira, 22 de julho de 2013 às 9:00

Pronatec chega a 4 milhões de matrículas em cursos técnicos e de qualificação profissional

Café com a presidentaO Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec) alcançou a marca de 4 milhões de matrículas em cursos técnicos e de qualificação profissional. No programa Café com a Presidenta desta segunda-feira (22), a presidenta Dilma Rousseff afirmou que essa é uma notícia muito boa porque vai ajudar os jovens na busca por um bom emprego e por melhores condições de vida.

“Todos os cursos do Pronatec são de muito bom nível, oferecidos nas escolas do Sistema S, nas escolas técnicas federais, que são vinculadas aos chamados Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, os IFETs, nas escolas técnicas das redes estaduais e nas universidades. Em todas essas escolas, nós estamos construindo oportunidades para todos os brasileiros e brasileiras terem um curso técnico. Por isso, a gente diz que está construindo o futuro do Brasil”, afirmou Dilma.

A presidenta ainda anunciou, para 5 de agosto, o início do Sistema de Seleção Unificada para Cursos Técnicos (Sisutec), que vai aproveitar o modelo de sucesso do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (Prouni) para preencher as vagas que estão sendo criadas no ensino técnico.

“O Sisutec vai facilitar o acesso aos cursos técnicos do Pronatec para quem já terminou o Ensino Médio e agora quer fazer o ensino técnico. Primeiro, os institutos federais, as escolas do Sistema S, as escolas técnicas das redes estaduais e as universidades vão informar as vagas no cadastro do Sisutec. O estudante então consulta esse cadastro, faz a inscrição, indicando a escola e o curso de sua preferência. Em seguida, Max, é feita a seleção dos alunos, considerando a nota que receberam do Enem. Isso significa que quem concluiu o Ensino Médio e não teve acesso a uma universidade vai agora ter a oportunidade de fazer um bom curso técnico”, explicou.

Confira a íntegra

 

Terça-feira, 16 de julho de 2013 às 9:11

Na Conversa com a Presidenta, Dilma fala sobre investimento em infraestrutura e para agricultura familiar

Conversa com a PresidentaA presidenta Dilma Rousseff, na coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (16), respondeu a pergunta da professora Leilane Freitas, de Palmas, sobre os planos de médio e longo prazo para que o governo federal continue executando grandes obras. Segundo Dilma, as obras são realizadas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e ampliam a competitividade do país, além de aquecer a economia, gerando emprego e renda.

“Graças às milhares de obras do PAC, o emprego formal no setor de obras de infraestrutura aumentou 7,9% ao ano em média, entre 2011 e abril de 2013. Das 50 maiores obras do mundo nos setores de portos, transportes, energia elétrica e petróleo e gás, 14 são brasileiras. (…) No mês passado anunciei mais R$ 50 bilhões para obras em transporte coletivo. Leilane, o Brasil reaprendeu a planejar e executar grandes obras após décadas de estagnação, e continuará sendo um dos grandes polos globais de investimentos em infraestrutura”, destacou Dilma.

A presidenta ainda explicou o Plano Safra da Agricultura Familiar, com R$ 21 bilhões para financiamento e custeio; e falou sobre o Plano Safra do Semiárido, que vai ter R$ 7 bilhões em recursos disponíveis. Segundo Dilma, os planos vão além de oferecer empréstimos com juros baratos (vão de 0,5% a 3,5%), pois garantem a comercialização da produção, levando alimentos de qualidade para creches, escolas, asilos e restaurantes populares. O plano destina R$ 2,25 bilhões para a compra de alimentos, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

“Vamos expandir o Seguro Safra, pelo qual os agricultores familiares pagam apenas 1% do valor do crédito de custeio. Suspendemos a cobrança das dívidas dos agricultores do semiárido até dezembro de 2014 e autorizamos que sejam renegociadas com descontos significativos. Com essas e outras medidas, os nossos agricultores estarão melhor preparados para retomar as plantações, recuperar as criações, e também para, no futuro, conviver melhor com a estiagem”, detalhou Dilma, falando sobre outras medidas de apoio para os produtores do Semiárido Nordestino.

Terça-feira, 9 de julho de 2013 às 9:00

A ampliação do número de médicos no Sistema Único de Saúde é fundamental, afirma Dilma

Conversa com a PresidentaA presidenta Dilma Rousseff, na coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (9), detalhou o programa Mais Médicos, que faz parte do Pacto Nacional pela Saúde, e foi anunciado ontem, em cerimônia no Palácio do Planalto. Dilma, que lembrou dos investimentos de R$ 12,9 bilhões na construção, reforma e compra de equipamentos para postos de saúde, Unidades de Pronto Atendimento e hospitais, afirmou que a ampliação do número de médicos do Sistema único de Saúde (SUS) é fundamental.

“Temos um grande número de médicos comprometidos atendendo pelo SUS, mas ainda em número insuficiente para garantir o atendimento adequado em toda a rede pública. Na medida em que fiquem prontas as novas unidades de saúde que estamos construindo, vamos precisar de mais médicos. Por isso, vamos ampliar a formação de médicos, inclusive especialistas. Nos dois anos e meio do meu governo, criamos 2.400 novas vagas nos cursos de Medicina e vamos continuar aumentando as oportunidades para os nossos jovens brasileiros. Vamos abrir, até 2017, mais 11 mil vagas nos cursos de graduação e 12 mil vagas na residência médica para formar especialistas que estão em falta no Brasil, como pediatras, neurologistas, ortopedistas, anestesistas, cirurgiões e cardiologistas”, explicou.

A presidenta afirmou que o programa combinará duas iniciativas, selecionando os municípios que vão receber os novos médicos e incentivando os profissionais brasileiros a trabalharem nas regiões mais afastadas do país e nas periferias das grandes cidades. Segundo Dilma, as cidades candidatas precisaram ter postos de saúde em perfeitas condições de receber os médicos imediatamente. Onde essa não for a realidade, os prefeitos terão que assumir o compromisso de acelerar a construção reforma e ampliação das unidades básicas de saúde.

“O governo federal vai pagar uma bolsa de R$ 10 mil por mês para o médico que participar do programa, por 40 horas semanais. O pagamento será feito pelo Ministério da Saúde, que dará, ainda, uma ajuda de custo conforme a região na qual o médico for se estabelecer. O governo federal pagará outros R$ 4 mil para reforçar equipes de saúde integradas por enfermeiros e técnicos de enfermagem. Caso as vagas disponíveis não sejam todas preenchidas por médicos brasileiros, vamos contratar médicos estrangeiros, bem formados, experientes, que falem e entendam a nossa língua, inclusive os médicos brasileiros que se formaram no exterior”, acrescentou.

Terça-feira, 25 de junho de 2013 às 10:31

Em coluna, mensagem de Dilma Rousseff sobre as ações para a melhoria dos serviços públicos

Conversa com a PresidentaA coluna semanal Conversa com a Presidenta desta terça-feira (25) trouxe uma mensagem da presidenta Dilma Rousseff sobre as ações para a melhoria dos serviços públicos. Ontem, uma reunião com prefeitos de capitais e governadores serviu para definir ações conjuntas em prol dessa melhoria.

“Todos nós, brasileiras e brasileiros, estamos acompanhando com muita atenção as manifestações que ocorrem no país, e que reivindicam a melhoria da saúde, dos transportes públicos, da educação, um combate sistemático à corrupção e ao desvio de recursos públicos, entre outros. Também vou conversar sobre essas questões com os chefes dos poderes Legislativo e Judiciário e já iniciei as conversas com representantes das manifestações pacíficas, das organizações de jovens, das entidades sindicais, dos movimentos de trabalhadores, das associações populares”, afirmou.

Confira a íntegra

Terça-feira, 11 de junho de 2013 às 9:00

Em coluna, Dilma fala sobre o investimento em educação superior

Conversa com a PresidentaEm resposta a Gildásio Brito dos Santos, funcionário público de Barra do Corda (MA), a presidenta Dilma Rousseff explicou, na coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (11), a ampliação da Universidade Federal do Maranhão. Ela ainda lembrou que 36 municípios receberam Institutos Federais de Ensino Tecnológico Superior em 36 municípios.

“A expansão da educação superior em todo o país sempre foi uma prioridade para nós, e ganhou mais força com o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), criado em 2007. Em todo o Brasil, houve um salto de 45 para 59 Universidades Federais de 148 campus para 274. O número de municípios atendidos por Universidades Federais mais que dobrou, de 114 para 272. Serão criados mais 47 novos campus até 2014”, disse.

A presidenta ainda lembrou a sanção, na última semana, de leis que criam quatro novas universidades federais: Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Universidade Federal do Sul Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Universidade Federal do Sul da Bahia (UFESBA) e Universidade Federal do Cariri (UFCA). Ela afirmou que o governo continua empenhado em ampliar o acesso às universidades federais em todo o Brasil, para garantir cada vez mais a democratização deste espaço.

Confira a íntegra

Terça-feira, 4 de junho de 2013 às 9:00

Em coluna, Dilma fala sobre os subsídios do Minha Casa, Minha Vida

Conversa com a PresidentaA presidenta Dilma Rousseff, na coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (4), falou dos subsídios e dos juros cobrados para os usuários do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, que variam de acordo com a renda da família e com o município onde o imóvel vai ser comprado. Ela explicou que são três faixas de renda atendidas pelo programa – de R$ 1,6 mil a R$ 5 mil – e que, além de juros abaixo do cobrado pelo mercado, os seguros também têm preço reduzido.

“Para você entender melhor, o MCMV considera três faixas de renda. A primeira é destinada a famílias com renda mensal inferior a R$ 1.600,00, que podem receber subsídios de até 96% do valor do imóvel, pois sem a ajuda do governo, não teriam acesso a uma moradia digna. Para a segunda faixa, para o segmento de renda familiar como a sua, acima de R$ 1.600 até R$ 3.275, os juros cobrados são menores que os de mercado e os subsídios podem chegar a R$ 25 mil por família, sendo que, quanto menor a renda familiar, maior o valor subsidiado. Na terceira faixa, a partir da renda familiar de R$ 3.275 até R$ 5.000, não existe subsídio no valor do imóvel, mas as taxas de juros também são menores que as de mercado. O valor dos seguros que cobrem os riscos de morte, invalidez permanente, danos físicos do imóvel, e perda temporária de emprego ou renda também são reduzidos”, explicou Dilma, em resposta a Ailton Emilio Gouvea, motorista em Barra Mansa (RJ).

Confira a íntegra

Terça-feira, 28 de maio de 2013 às 9:00

Em coluna, Dilma fala da entrega das arenas para a Copa das Confederações

Conversa com a PresidentaNa coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (28), a presidenta Dilma Rousseff falou sobre a entrega dos seis estádios para a Copa das Confederações. Ela destacou pontos importantes das obras das seis arenas, incluindo a geração de empregos, a urbanização e a sustentabilidade ambiental dos empreendimentos.

“Todos os seis estádios, belíssimos, são muito bem equipados e estão entre os melhores e os mais modernos do mundo. Na construção deles foram usadas tecnologias avançadas, muitas delas pela primeira vez no Brasil, o que mostra a capacidade da nossa indústria da construção civil. E há outra coisa importante: além das partidas de futebol, estão preparados para receber shows e grandes eventos”, disse.

Confira a íntegra

Terça-feira, 14 de maio de 2013 às 9:00

Em coluna, Dilma fala sobre educação profissional e saúde nos municípios

Conversa com a PresidentaA presidenta Dilma Rousseff, na coluna semanal Conversa com a Presidenta desta terça-feira (14), falou sobre as ações do Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) para jovens trabalhadores do campo. Em resposta a pergunta de Wagner Quintiliano de Almeida, auxiliar de operações em São Paulo, ela explicou que existem 124 cursos voltados para atividades rurais.

“O Pronatec tem ações para ampliar a oferta da educação profissional e tecnológica para jovens e trabalhadores do campo. Há 124 cursos do Pronatec voltados para atividades rurais, em um total de 518 disponíveis. (…) O Pronatec Campo foi lançado em outubro de 2012, e oferece neste ano 30 mil vagas de qualificação, principalmente nos eixos tecnológicos de recursos naturais e produção alimentícia”, detalhou.

Já ao responder pergunta da psicóloga Marcia Bittencourt, de Ortigueira (PR), a presidenta falou sobre a parceria entre o governo federal e os municípios para melhorar continuamente a qualidade do atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Dilma afirmou que o Ministério da Saúde busca fortalecer a atenção básica nas cidades, o que diminui a necessidade de hospitalização.

“O Ministério da Saúde busca fortalecer a Atenção Básica nos municípios, pois a prevenção reduz a necessidade de hospitalização. Sua cidade tem 16 Unidades Básicas de Saúde (UBS), e cinco delas estão sendo ampliadas com recursos federais. Tem ainda quatro equipes de Saúde da Família e três equipes de Saúde Bucal. (…) Portanto, essa estrutura vem sendo ampliada, para estar cada vez mais adequada às necessidades e permitir que a população seja cada vez mais bem atendida”, afirmou.

A presidenta ainda falou da redução dos juros para o microempreendedor. Segundo ela, as taxas do Programa Nacional de Microcrédito, o Crescer, cairão dos 8% atuais para 5% ainda em maio. Isso leva a um juro real próximo de zero, o que oferece mais oportunidades para os pequenos empreendedores fortalecerem seus negócios. Ao todo, são quase 3 milhões de inscritos no Programa do Microempreendedor Individual (MEI), e, em menos de dois anos, já foram emprestados R$ 5,9 bilhões nessa linha de crédito.

Tweets

Portal da Copa

Portal da Copa

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-