Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Domingo, 7 de fevereiro de 2016 às 9:27

Semana em Imagens: combate à zika, recepção de presidentes, inauguração de fábrica e Minha Casa


Quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016 às 9:01

Presidenta Dilma inaugura fábrica de bebidas em Uberlândia (MG)

A presidenta Dilma Rousseff viaja nesta quinta-feira (4) para o Triângulo Mineiro onde participa da cerimônia de inauguração da Cervejaria Uberlândia, da Companhia de Bebidas das Américas (Ambev). A nova planta fabril recebeu R$770 milhões de investimentos e já está empregando diretamente 480 trabalhadores.

A nova planta fabril recebeu R$770 milhões de investimentos e já está empregando diretamente 480 trabalhadores. Foto: Marco Mari/Blog do Planalto

A nova planta fabril recebeu R$770 milhões de investimentos e já está empregando diretamente 480 trabalhadores. Foto: Marco Mari/Blog do Planalto

De acordo com o gerente da fábrica, Gabriel Aver de Souza, a nova planta vai proporcionar desenvolvimento e novos empregos para a região. “Aqui a gente conta com pessoas e com investimento de alto porte para que esse sonho se torne realidade. Com certeza um grande desenvolvimento para a região proporcionado novos empregos e o desenvolvimento de novas tecnologias. É sempre uma abertura nova para que as pessoas conheçam um pouco do trabalho da nossa companhia”, declarou.

A nova unidade tem capacidade instalada de produção de 6 milhões de hectolitros de cerveja por ano, destinados a atender os mercados de Minas Gerais, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e São Paulo. O gerente falou também sobre a estratégia da Ambev de contratar jovens formandos e também de incentivar a formação de outros colaboradores. Ele destacou o conhecimento como fundamental para o negócio.

“É uma das bases, das fortalezas, ter conhecimento estabelecido. A gente continua estimulando isso para que as pessoas cresçam dentro da companhia. A gente fala muito em oxigenação, fazer com que as pessoas de grande talento tenham sua oportunidade de crescimento”, disse.

A Ambev
Criada em 1999 a partir da união da Cervejaria Brahma e Companhia Antarctica, a Ambev está em operação em 17 países das Américas com 52 mil funcionários.

No Brasil são 34 mil empregados atuando em 32 fábricas e 2 maltarias. Atualmente faz parte da Anheuser-Busch InBev, com sede em Leuven, Bélgica, a cervejaria líder global e uma das cinco maiores companhias de bens de consumo do mundo.

Quinta-feira, 29 de outubro de 2015 às 12:51

Dilma garante ampliação do Minha Casa Minha Vida e continuidade do Bolsa Família

29102015-_IGV8988-Editar

“Eu estou aqui dizendo para vocês: o Bolsa Família não vai ser interrompido. O Minha Casa Minha Vida não vai ser interrompido”. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff garantiu, nesta quinta-feira (29), em Brasília, a continuidade do Bolsa Família e do Minha Casa Minha Vida. Dilma afirmou que apesar dos “boatos” em contrário, e apesar das dificuldades transitórias que o País enfrenta na economia, os programas serão mantidos.

“Estamos fazendo um esforço para melhorar as nossas finanças e voltar a crescer mais rápido. Mas o programa Minha Casa Minha Vida não para. Ele é importante para as famílias brasileiras”, afirmou a presidenta durante entrega simultânea de unidades habitacionais a 2.691 famílias no Distrito Federal, São Paulo e Rio Grande do Sul.

“Vocês podem ter certeza: o governo federal também não vai parar o Bolsa Família ou diminuir o Bolsa Família, ou não pagar em dia o Bolsa Família. Muita, muita conversa que é uma conversa que não é séria, que é aquela conversa do boato, aparece. Eu estou aqui dizendo para vocês: o Bolsa Família não vai ser interrompido. O Minha Casa Minha Vida  não vai ser interrompido”.

A presidenta lembrou a reforma administrativa que o governo está fazendo – com a redução de oito ministérios e 30 secretarias, bem como os cortes de cargos em comissão e a redução em 10% do salário da própria presidenta e dos ministros de Estado – para reforçar que o governo faz um grande esforço fiscal justamente para manter os programas sociais.

“O esforço que a gente faz tem dois sentidos. A gente aperta o cinto e também garante aqueles programas que são fundamentais para a vida da população do nosso País”.

A presidenta afirmou que o Minha Casa Minha Vida já atingiu a marca de 4,1 milhões de moradias contratadas e o governo não apenas vai manter o programa, como vai ampliá-lo com o Minha Casa Minha Vida 3.

29102015-_IGV8370-Editar

Dilma: se empreendimento do porte do Minha Casa fosse realizado apenas por meio da iniciativa privada, “não haveria condição de caber no bolso das famílias o pagamento da sua casa própria”. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Ela destacou que um empreendimento de tal porte não poderia ser realizado apenas por meio da iniciativa privada, porque se assim tivesse sido, “não haveria condição de caber no bolso das famílias o pagamento da sua casa própria”.

Por isso, a presidenta acrescentou ser importante que os recursos públicos continuem sendo destinados a esse programa. “Nós achamos que o correto é destinar esses tributos para aqueles que mais precisam. Ajudá-los a comprar a casa própria”, enfatizou.

Dilma lembrou que o Minha Casa Minha Vida ajuda a economia brasileira. “Ele garante emprego, ele assegura emprego na construção civil. E também garante a casa própria e garante emprego, por isso é muito importante”.

A presidenta desejou a todos os novos proprietários que sejam felizes em suas novas residências e destacou que as casas recebidas hoje não são apenas um patrimônio financeiro, mas também social e afetivo, um lar onde as crianças e os jovens poderão se desenvolver com mais segurança.

Quinta-feira, 29 de outubro de 2015 às 8:20

Minha Casa Minha Vida e ministro da Casa Civil

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff participa, nesta quinta-feira (29), da cerimônia de entrega de 2.691 moradias do Minha Casa Minha Vida no Distrito Federal; Bragança Paulista (SP); Sorocaba (SP); Hortolândia (SP); Nova Odessa (SP) e Canoas (RS). O evento será realizado em Brasília, com transmissão ao vivo para os municípios beneficiados.

À tarde, a partir das 15h, Dilma tem reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

Quarta-feira, 14 de outubro de 2015 às 20:16

Brasil mostrará na COP21 que energia verde-amarela é a contribuição que mundo espera

14102015-_TUK1700-Editar

Dilma: com o nível de desenvolvimento científico-tecnológico deste laboratório, País terá todas as condições para cumprir essa meta e até superá-la. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff afirmou, nesta quarta-feira (1º), que o Brasil tem todas as condições de mostrar, na 21ª Conferência do Clima (COP 21), em dezembro, como vai cumprir a meta que traçou, de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 43% até 2030. Segundo ela, a matriz de combustível brasileira é uma das bases mais importantes para que o País possa mostrar que essa ambiciosa meta é factível. A COP 21 será realizada em Paris.

Vamos deixar claro em dezembro, lá em Paris, que as nossas metas não são só factíveis, mas que o Brasil, mais uma vez, mostrará que, nesta questão da energia renovável, a energia verde e amarela é, sem sombra de dúvida, aquilo que o mundo pode esperar de nós como contribuição nesta área”. 

“Nós temos uma vantagem: nenhum carro se move, neste País, sem etanol. Nós construímos isso ao longo da história. Estamos nos comprometendo com uma meta audaciosa para o etanol, de elevar de 30 para 50 milhões de toneladas a contribuição do etanol na nossa matriz de combustível”, afirmou ela, ao participar da inauguração do novo Complexo de Laboratórios de Tecnologia Agrícola. do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), da empresa Raízen, na Fazenda Santo Antônio, em Piracicaba (SP).

O complexo inaugurado hoje é um dos mais avançados do mundo na pesquisa para a produção de etanol de segunda geração (2G). Esse tipo de combustível é obtido a partir do reaproveitamento do bagaço da cana-de-açúcar, o que atende a busca do governo por fontes de energia limpas e renováveis. A presidenta Dilma já tinha visitado a Raízen de Piracicaba em julho passado, quando inaugurou a Unidade de Produção de Etanol 2G.

“Eu tenho a certeza, depois de julho, quando vi a produção de etanol celulósico, mas sobretudo agora, que eu vejo o nível de desenvolvimento científico-tecnológico e de inovação aqui deste laboratório, que temos todas as condições para cumprir essa meta. E, se for o caso, até superá-la. Sabemos que essa conferência vai ser um momento muito importante para que façamos com que o mundo saiba como é que se produz etanol aqui e qual é o futuro que nós delineamos para essa área de atividade”, destacou.

Dilma fez questão de ressaltar que o governo, por meio de investimentos em pesquisas, é parceiro do setor sucroalcooleiro: “Queria aqui deixar claro que seremos, e somos, parceiros”, disse, lembrando a importância dessa parceria para que a pesquisa científica básica vire tecnologia de ponta na vida real. “A pesquisa científica que vira tecnologia, ou seja, que vira a semente. Que inova e que, ao ser aplicada pelos produtores, resultará em uma produção muito mais eficiente. Num gasto muito menor de energia e, obviamente, num comprometimento ainda menor do meio ambiente”.

Quarta-feira, 14 de outubro de 2015 às 8:07

Minha Casa Minha Vida, Laboratório de Tecnologia Canavieira e Congresso dos Pequenos Agricultores

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff faz, nesta quarta-feira (14), em São Carlos (SP), a entrega simultânea de 3.422 moradias do Minha Casa em São Paulo, Minas Gerais e Bahia. Às 12h30, participa da cerimônia de inauguração do Laboratório de Biotecnologia Agrícola do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), na Fazenda Santo Antônio, em Piracicaba (SP).

Às 15h30, participa do I Congresso Nacional do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), em – São Bernardo do Campo (SP). A presidenta retorna a Brasília às 17h25.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

Terça-feira, 25 de agosto de 2015 às 16:51

Papel do governo é dar oportunidades iguais para todos, afirma presidenta Dilma

"No passado, dificilmente se conseguiria realizar o sonho da casa própria pelo o qual tanto tanto se esforçaram”, disse a presidenta. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

“No passado, dificilmente se conseguiria realizar o sonho da casa própria pelo o qual tanto tanto se esforçaram”, disse a presidenta. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR


A presidenta Dilma Rousseff destacou, nesta terça-feira, a inédita entrega hoje, em Catanduva, de um residencial do Minha Casa Minha Vida com infraestrutura comunitária completa: escola, creche, posto de saúde e posto policial. No total, 1.237 moradias do Programa, no residencial Nova Catanduva I, em Catanduva, interior paulista.

Além da estrutura básica – drenagem, pavimentação, iluminação pública e esgotamento sanitário –, comum a todos os empreendimentos do MCMV, o residencial foi inaugurado com creche, escola, unidade básica de saúde e posto policial.

Segundo a presidenta, o sonho da casa própria é possível graças aos esforços do governo, mas também dos cidadãos. “No passado, dificilmente se conseguiria realizar o sonho da casa própria pelo o qual tanto vocês lutaram, tanto se esforçaram. Porque se fosse tomar um empréstimo nos bancos, a prestação não iria caber na renda”, afirmou Dilma, que também salientou: “O papel de um governo não é achar que fez tudo para as pessoas. Não reconhecer que numa família o rapaz, por exemplo, que chega numa faculdade, que consegue um emprego técnico, que faz um curso técnico. Ele conseguiu aquilo pelo seu esforço”.

A presidenta também salientou a importância da família no âmbito do programa.“O Minha Casa Minha Vida não é só formado por telhas, janelas, tijolos, paredes, azulejos, cerâmicas. É, sobretudo, formado pela força que é a base de qualquer sociedade, que é a força da família”, comentou.

Outro diferencial do residencial é o aquecimento solar térmico. Além disso, os métodos construtivos utilizados nas casas favorecem a economia de energia e o consumo consciente. A presidenta ressaltou que essa “água quente é importante porque a pessoa não vai pagar conta de luz com ela”.

Ao entregar as moradias, Dilma enfatizou que o MCMV cumpre “o papel do governo de dar oportunidades iguais para todas as pessoas. A creche de qualidade é importante porque ataca a raiz de desigualdade que é a diferença de oportunidades desde que a pessoa nasce”.

A presidenta destacou a importância da parceria entre os governos federal, estadual e municipal para que as construções do Minha Casa Minha Vida sejam ainda mais completas

Cada residência custa cerca de R$ 70 mil. O governo federal custeia em torno de R$ 55 mil, enquanto o governo estadual participa com R$ 15 mil. As prefeituras ficam responsáveis pelos empreendimentos que garantem sustentabilidade, ou seja, esgoto, água tratada entre outros.

Terça-feira, 25 de agosto de 2015 às 14:14

Dilma: Nós, brasileiros, temos capacidade de superar desafios e vamos vencer as dificuldades

"Jamais é aceitável que se torça para o pior acontecer, porque quando acontece, quem paga é a população do País”, afirmou a presidenta. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

“Jamais é aceitável que se torça para o pior acontecer, porque quando acontece, quem paga é a população do País”, afirmou a presidenta. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Ao entregar casa própria para mais de 10 mil pessoas nesta segunda-feira (25) em São Paulo, a presidenta Dilma reafirmou que para o Brasil superar os desafios da conjuntura atual é necessário enfrentar os problemas. Citando o momento de dificuldades que enfrenta a economia chinesa, a segunda maior do mundo, a presidenta ressaltou que países no mundo todo estão enfrentando desafios e que é fundamental construir caminhos para que o Brasil supere rapidamente seus desafios.

“Quero dizer pra vocês que nós vamos superar esse momento de dificuldades. Todos nós que somos brasileiros e brasileiras sabemos que temos capacidade de superar desafios, de apresentar e construir caminhos e chegar a resultados. Quanto mais rápido fizermos isso, mais rápida será a superação das nossas dificuldades. Temos que enfrentar os problemas de frente.”

Dilma lembrou também que quem sofre mais em um cenário de crise política e econômica, é a população. Por isso, declarou, “jamais é aceitável que se torça para o pior acontecer, porque quando acontece, o pior quem paga é a população do País”.

Dilma ressaltou a parceria entre as três esferas de governo em São Paulo. “Eu tenho certeza que essa parceria vai continuar. E ela está baseada em uma visão democrática e republicana da coisa pública. Nós podemos divergir, mas temos que agir juntos no que se refere a administração para proteger os interesses da população. Quando a gente age juntos, somos capazes de realizar mais e melhor.”

A presidenta citou exemplos de parceria que beneficiam a população. No combate aos efeitos da crise hídrica, o governo federal financiou duas obras importantes: a interligação das represas de Jaguari e de Atibainha, e o sistema São Lourenço. “Tenho certeza que se forem necessárias mais obras para viabilizar oferta de água aqui em São Paulo, mais obras nós faremos em parceria com o governador. Esses são alguns dos exemplos que nós tivemos de obras aqui. Existem muitas outras na área de saneamento, no investimento em rodovias.”

Terça-feira, 25 de agosto de 2015 às 8:00

Entrevista a rádios e entrega de casas pelo Minha Casa Minha Vida

Agenda presidencialNesta terça-feira (21), a presidenta Dilma Rousseff inicia sua agenda de trabalho às 8h30, quando concede, do Palácio da Alvorada, entrevista às rádios Morada do Sol, de Araraquara (SP), e Difusora Ondas Verdes, de Catanduva (SP).

Mais tarde, às 10h, Dilma chega ao estado de São Paulo para entregar unidades habitacionais do Residencial Nova Catanduva I pelo Programa Minha Casa Minha Vida. A cerimônia será às 11h e, além da entrega em Catanduva (SP), há entregas simultâneas em Araraquara (SP), Araras (SP) e Mauá (SP).

Às 12h50, Dilma encerra sua agenda em São Paulo e retorna para Brasília.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para mais detalhes e atualizações, acesse o Portal Planalto.

Quarta-feira, 19 de agosto de 2015 às 10:01

Merkel chega com grande delegação e inaugura cooperação política em tecnologia e educação

A Alemanha sempre foi um parceiro comercial importante para o Brasil, primordialmente pelo lado econômico. Essa parceria econômica vai continuar forte, com investimentos neste ano em várias fábricas no País. A novidade, que está sendo inaugurada com a visita da chanceler Angela Merkel, que começa nesta quarta-feira (19), é uma cooperação em políticas tecnológicas e educacionais, afirmou o embaixador Oswaldo Biato Júnior, diretor do Departamento da Europa do Ministério das Relações Exteriores.

Biato Júnior: Dois terços do governo alemão estarão discutindo cooperação. Foto: Henrique Tavares/MRE

Biato Júnior: Dois terços do governo alemão estarão discutindo cooperação. Foto: Henrique Tavares/MRE

“A visita tem a particularidade que praticamente dois terços do governo da chanceler Angela Merkel estão vindo para o Brasil. Eles terão encontros com seus pares brasileiros para discutir, em detalhes e grande pormenor, todas as possibilidades de cooperação em educação, ciência e tecnologia, de comércio, finanças e desenvolvimento”, informou o embaixador, durante briefing à imprensa realizado no Itamaraty, nesta terça-feira (18).

Segundo Oswaldo Biato, a partir desses contatos bilaterais, os representantes dos dois países participarão de uma grande reunião, em que passarão em revista, sob a coordenação das duas mandatárias, Dilma e Merkel, todos os resultados iniciais dessa visita. “Nossa expectativa é de que, com isso, possamos começar uma cooperação, um diálogo muito mais extenso, muito mais avançado do que tínhamos antes”.

Acordo sobre clima
Como consequência dessa grande interação entre integrantes dos governos Dilma e Merkel, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e a ministra alemã de Meio Ambiente, Barbara Hendricks, abrem, já nesta quarta-feira, a Conferência Florestas, Clima e Biodiversidade, no Brasília Palace Hotel, na capital federal. O evento celebra acordos de cooperação entre os dois países, que totalizam 54 milhões de euros. Durante o evento, a presidenta da Caixa, Míriam Belchior, também assina acordo com o governo alemão.

Essa cooperação garantirá um aporte financeiro no Fundo Amazônia para apoiar atividades de fomento e de concessão de proteção ao bioma e redução das emissões de gases de efeito estufa, entre outros projetos.

Novos investimentos na indústria
Já o embaixador Oswaldo Biato Júnior fez questão de destacar, durante o briefing no Itamaraty, a força da parceria da Alemanha com o Brasil na economia, em diversos investimentos que já estão se concretizando.

“Há uma série importante deles [investimentos]. Na área automobilística, por exemplo, temos uma fábrica da Audi que será construída com investimentos de cerca de R$ 500 milhões. A Volkswagen vai começar a produzir o Golfe em São José dos Pinhais [no Paraná]. A Mercedes-Benz vai inaugurar uma nova fábrica em Iracemápolis, no interior de São Paulo, também com investimentos em torno de R$ 500 milhões”.

E, finalmente, lembrou Biato, o investimento feito pela Basf, que criou um grande polo de produção de acrílicos na Bahia, avaliado em R$ 1,2 bilhão.

“Tudo isso mostra que os grandes investimentos alemães continuam a acontecer no Brasil. E que são realmente muito importantes, sobretudo na área de química e área industrial. São fundamentais nessas duas áreas”, enfatizou o embaixador.

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-