Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Terça-feira, 12 de maio de 2015 às 14:55

Linha 4 do metrô do RJ vai beneficiar 300 mil usuários por dia

A presidenta Dilma Rousseff visitou, nesta terça-feira (12), a travessia do túnel de conexão entre São Conrado e a Barra da Tijuca da linha 4 do metrô do Rio de Janeiro.

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro (Barra da Tijuca—Ipanema) é uma obra do governo estadual e vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de dois mil veículos nos horários de pico . A previsão é que a obra esteja pronta no primeiro semestre de 2016. Serão seis estações (Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz) e aproximadamente 16 quilômetros de extensão.

12052015-12052015-_R0V1940-Editar

O túnel entre São Conrado e Barra está completamente escavado. Nova linha 4 do metrô entra em operação no primeiro semestre de 2016. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

 

 

O trecho que a presidenta visitou hoje, ao lado do governador Luiz Fernando Pezão e do prefeito Eduardo Paes, é o maior bitúnel escavado em rocha entre estações de metrô do mundo. O túnel possui cerca de cinco quilômetros de extensão.

 


Terça-feira, 12 de maio de 2015 às 12:38

Construir casas é construir vidas e governo está fazendo sua parte ao viabilizar 3 milhões de moradias

12052015-_R0V1101-Editar

“Construir casas é construir vidas”, afirmou a presidenta ao entregar moradias na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

A presidenta Dilma Rousseff parabenizou os novos proprietários das 1.484 unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida no Rio de Janeiro e destacou que o governo está fazendo a sua parte para que esse sonho aconteça. Mais de 2,182 milhões de residências já estão prontas. Além disso, segundo a presidenta, já estão contratadas e em construção 1,67 milhão de unidades e a meta é superar os três milhões. “O que queremos é que mais pessoas tenham acesso à casa própria”, garantiu.

Segundo a presidenta, a meta do seu governo é que até 2018 sejam 27 milhões de brasileiros sejam beneficiados pelo Minha Casa, Minha Vida. “Quando acabar meu governo, em 2018, nosso objetivo é que em torno de 27 milhões de brasileiros, brasileiras, brasileirinhos e brasileirinhas, tenham tido acesso ao Minha Casa, Minha Vida. Não se trata de construção de casas. Trata-se de construção de vidas. Por isso se chama Minha Casa, Minha Vida”, reiterou.

Dilma lembrou que o governo deu passos ousados no sentido de olhar para a questão da casa própria. E disse que continuará atenta para garantir o acesso da população à moradia no País, à casa própria, mesmo fazendo os ajustes econômicos necessários para que o País possa crescer mais rapidamente e gerar mais empregos.

“Nós iremos não somente manter o Minha Casa, Minha Vida nessa terceira fase, mas vamos fazer mais. Vamos melhorar o programa ainda mais”, enfatizou. “Vamos fazer modificações sempre para melhor. São melhorias no tamanho dos quartos, melhoria na área de serviço, na construção de áreas sociais. Enfim, uma sorte de questões que a gente escuta de muitas sugestões”, afirmou.

Confira a íntegra

Terça-feira, 12 de maio de 2015 às 9:47

Minha Casa Minha Vida beneficia mais de seis mil pessoas na Zona Oeste do Rio de Janeiro

Nesta terça-feira (12), a presidenta Dilma Rousseff entrega 1.484 unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida no Rio de Janeiro. Ao todo, as moradias dos residenciais Recanto do Paçuaré I e II e Vivenda das Gaivotas vão beneficiar mais de seis mil pessoas na zona oeste da capital fluminense. Para a construção dos três empreendimentos – destinados a famílias com renda de até R$ 1,6 mil mensais – o governo federal investiu mais de R$ 87,5 milhões.

No residencial Recanto do Paçuaré I, os moradores terão acesso a quadra esportiva, playgrounds e trilha ecológica. Foto: Divulgação/Caixa.

No residencial Recanto do Paçuaré I, os moradores terão acesso a quadra esportiva, playgrounds e trilha ecológica. Foto: Divulgação/Caixa.

Localizado no bairro do Cosmos, a cerca de uma hora do centro do Rio, os residenciais Recanto do Paçuaré I e II são formados por 999 apartamentos de aproximadamente 48m² com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço com piso cerâmico em todos os ambientes.

No local, os moradores vão contar com um centro comunitário, quadra esportiva, playgrounds, duas quadras gramadas, churrasqueiras e trilha ecológica. Além disso, os empreendimentos dispõem de toda a infraestrutura necessária para garantir qualidade de vida à comunidade com acesso a doze escolas públicas, hospital, posto de saúde e pronto-socorro.

Estrutura semelhante também vão ter os moradores do Residencial Vivenda das Gaivotas, condomínio formado por 485 apartamentos de 45 m² cada. O residencial dispõe de centro comunitário, praça, parques infantis, ciclovias, churrasqueiras, salão de festas e quadra de esportes. Já no entorno, os moradores terão acesso a oito escolas, dez creches e seis hospitais a uma de distância de aproximadamente 2 km. Todas as unidades contam ainda com redes de água e esgoto, drenagem, energia elétrica, iluminação e transporte público.

Números
Segundo dados do Ministério da Cidades, o programa Minha Casa Minha Vida contabiliza atualmente mais de 3,76 milhões de unidades contratadas em mais de 5,3 mil municípios de todo o País, índice que representa mais de 95% dos municípios brasileiros. Desde 2009, quando foi criado, o programa entregou mais de 2,1 milhões de moradias em todo o Brasil com investimentos superiores a R$ 244 bilhões.


Terça-feira, 12 de maio de 2015 às 8:00

Minha Casa Minha Vida, Linha 4 do metrô carioca e Comitê Organizador Rio 2016

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff cumpre extensa agenda no Rio de Janeiro nesta terça-feira (12).

Às 11h, ela estará na entrega de 1.484 unidades habitacionais dos Residenciais Recanto do Paçuaré I e II e Vivenda das Gaivotas, construídas por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida.

Após a cerimônia, a partir das 13h, está programada uma visita da presidenta à travessia do túnel de conexão entre São Conrado e a Barra, obra da Linha 4 do Metrô carioca.

Às 16h, Dilma participa de reunião com o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

 

 

Quarta-feira, 29 de abril de 2015 às 8:00

Reunião com o governador do Rio de Janeiro

Agenda presidencialNesta quarta-feira (29), a presidenta Dilma Rousseff se encontra com o governador do estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, às 15 h, no Palácio do Planalto.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

 

 

Quarta-feira, 25 de março de 2015 às 15:54

500 dias: Defesa prevê R$ 580 milhões em investimentos e 38 mil militares

Do Portal Brasil 2016

Jogos Olímpicos Rio 2016 Pan 2007, Jogos Mundiais Militares 2011, Rio+20 em 2012, Copa das Confederações e Jornada Mundial da Juventude em 2013, Copa 2014. A atuação dos militares brasileiros em grandes eventos tem amplo histórico, e os legados são aproveitados de um evento para outro. Nos Jogos Olímpicos, não vai ser diferente: os aprendizados dos últimos anos, sobretudo os do Mundial, serão a base do planejamento, que também prevê novos investimentos.

“Nosso orçamento atualmente é projetado em cerca de R$ 580 milhões em três anos: 2014, 2015 e 2016. Isso já levou em consideração o legado dos eventos anteriores.  Além disso, estamos modernizando sistemas, ampliando a nossa área de comunicação rádio-digital, os sistemas de Comando e Controle, aprimorando sistemas de aeronaves, navios e das nossas viaturas, e estamos adquirindo equipamentos novos, particularmente na área de prevenção a incidentes químicos, biológicos, nucleares e radiológicos, prevenção à área de terrorismo e cibernética”, explicou o general Jamil Megid Júnior, assessor especial para Grandes Eventos do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) do Ministério da Defesa.

De acordo com ele, a estimativa é que 38 mil militares atuem nos Jogos 2016, especialmente na região de Deodoro. Megid destaca também o legado esportivo-militar para a preparação de atletas ligados às Forças Armadas e revela a meta para 2016: dobrar o número de medalhas obtidas por esportistas militares no ano que vem.

Confira a entrevista:

A 500 dias
A 500 dias dos Jogos Olímpicos estamos na fase de concluir os planejamentos. Iniciamos com o plano estratégico, numa gradação com o plano operacional na cidade-sede principal, que é o Rio de Janeiro, e agora estamos setorizando o planejamento em cada área olímpica dentro do Rio. Paralelamente, iniciamos a preparação. É claro que a preparação das unidades militares já vem sendo feita desde o Pan de 2007. Várias equipes especializadas vêm participando dessa série de grandes eventos. Estamos progressivamente melhorando o treinamento e o planejamento. Por que isso? Para que eles já possam fazer exercícios objetivos nos eventos-teste. Em cada um, iremos treinar alguma tarefa especifica de segurança ou diversas ações, conforme o evento- teste, e vamos com isso fazer esse treinamento prático, não só internamente nas nossas áreas de instrução como também no evento-teste propriamente dito.

38 mil militares
São mais de 20 instituições no Rio de Janeiro – de Segurança Pública, Inteligência, Defesa Civil e Forças Armadas – estudando instalação por instalação, para ter esse detalhamento ponto a ponto. A nossa estimativa hoje está em torno de 38 mil militares nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. Isso não é só no Rio. A maior parte do efetivo estará no Rio, mas temos unidades militares nas cidades do futebol olímpico e teremos uma reserva de contingência para sempre procurar atender uma necessidade que surja durante o evento.

Deodoro
Como Forças Armadas, estamos usando o mesmo escopo de ações que tivemos na Copa do Mundo, com um detalhe a mais, que é uma característica dos Jogos Olímpicos no Rio: nós temos o setor Deodoro, que é o segundo maior setor olímpico, com nove competições ocorrendo na Vila Militar, em instalações que são das Forças Armadas. Então, nessa área, nós teremos muito mais atividades das Forças Armadas. Nós é que fazemos o patrulhamento das ruas, a segurança da instalação como um todo e aí, juntamente com a Polícia Militar, Polícia Civil, a segurança privada, vamos participar com um maior efetivo visível, por serem competições olímpicas dentro de quartéis da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

Combate ao Terrorismo
Prevenção, repressão e combate ao terrorismo – como denominamos esse eixo –, em qualquer grande evento, tem uma importância específica, pelo tipo de ameaça, que requer uma avaliação, um acompanhamento e a meta é prevenir. O histórico dos Jogos indica que há que ter uma atenção maior nisso. Estamos preparando as tropas especializadas, juntamente com Policia Federal, Policia Militar, Policia Civil e Inteligência, para ter essa atenção redobrada, ter um efetivo melhor distribuído, fazer a maior quantidade de medidas preventivas e estaremos prontos para uma pronta-resposta, se houver necessidade.

Investimentos
Nosso orçamento atualmente é de cerca de R$ 580 milhões em três anos: 2014, 2015 e 2016. O planejamento já levou em consideração o legado dos eventos anteriores. Além disso, estamos modernizando sistemas, ampliando a área de comunicação rádio-digital – que agora abrange todo o Grande Rio, uma área muito maior, e teremos mais militares operando ao mesmo tempo –, estamos ampliando os sistemas de Comando e Controle, modernizando sistemas de aeronaves, navios e das nossas viaturas. Além disso, estamos adquirindo equipamentos novos, particularmente na área de prevenção a incidentes químicos, biológicos, nucleares e radiológicos, prevenção à área de terrorismo e cibernética. Equipamentos novos que compõem um sistema que já existia, o legado anterior dos últimos eventos.

Legado esportivo-militar
Nos Jogos Olímpicos, o Ministério da Defesa tem mais uma característica. Como teremos instalações esportivas em áreas militares, dessas competições que ocorrem principalmente em Deodoro e outros locais de treinamento, então vamos também ter melhores instalações esportivas para o treinamento das nossas equipes. E, paralelamente, estamos confirmando, desde 2009, quando foi implantado, o nosso programa de alto rendimento, que é termos atletas militares no nível das nossas seleções olímpicas. Temos diversos atletas que são militares, participam da nossa atividade de treinamento físico, motivam a tropa e participam das competições olímpicas. Temos vários medalhistas na Marinha, no Exército e na Aeronáutica. Isso está sendo reforçado para os Jogos Olímpicos.

Atletas militares
O nosso programa de alto rendimento das Forças Armadas, que é conduzido pelo Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa, vem desenvolvendo esse programa desde 2009 e atendeu muito bem os 5º Jogos Mundiais Militares. O Brasil ganhou essa competição, como resultado desse trabalho, e ele prosseguiu. Estamos indo agora em 2015, em setembro, para os 6º Jogos Mundiais Militares, na Coreia do Sul. Temos uma quantidade maior de atletas na Marinha, no Exército e na Aeronáutica, das diversas equipes olímpicas e alguns esportes militares, que são específicos das Forças Armadas, como paraquedismo, pentatlo militar, que é diferente do pentatlo moderno. E esse apoio é feito com o Comitê Olímpico do Brasil, o Ministério do Esporte e as confederações. Normalmente as confederações que têm uma estrutura menor usufruem mais do apoio militar, porque usam as nossas instalações esportivas, permitem o treinamento desse nível olímpico, são boas instalações, são legado também. E eles participam tanto da equipe militar quanto da olímpica.

Meta para 2016
A meta para 2016 é termos cerca de 100 atletas do alto rendimento militar participando das equipes olímpicas e com certeza dobrarmos o número de medalhas. Então seria em torno de 10 medalhas olímpicas. Isso está caminhando muito bem.

Segunda-feira, 23 de março de 2015 às 17:54

A 500 dias dos Jogos Olímpicos do Rio, titulares de 11 áreas do governo detalham avanços e desafios

Jogos Olímpicos Rio 2016

Do Portal Brasil 2016

Assim como a Vila dos Atletas e as arenas já se materializam nas regiões da Barra e de Deodoro, no Rio de Janeiro, as iniciativas e investimentos do governo federal referentes aos Jogos Olímpicos Rio 2016 estão bastante visíveis a 500 dias da abertura do megaevento. Com a data simbólica celebrada nesta terça-feira (24), foram entrevistados ministros e autoridades que respondem pela organização dos Jogos Olímpicos em 11 áreas do governo federal. Em vídeo e texto, eles relatam os avanços alcançados, o cronograma de ações previstas e os principais desafios na reta final da preparação.

São múltiplas frentes de trabalho. As ações envolvem a promoção do Brasil no exterior, com o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), que estima até 400 mil estrangeiros no país para os Jogos. Passam por sinalização turística, acessibilidade, hospedagem e criação de condições para que mais destinos brasileiros, além do Rio, sejam objeto de interesse dos turistas,  objetivo do Ministério do Turismo.

capa_500dias

Os Jogos exigem pensamento articulado dos ministérios da Defesa e da Justiça para garantir a segurança de atletas, autoridades e turistas, dentro e fora de 159 instalações esportivas. Desafiam ainda os serviços de telecomunicações e conectividade, com repercussões na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A preparação inclui, ainda, a moldagem da operação de saúde e vigilância sanitária, além do fornecimento de ambulâncias e criação de aplicativos específicos, a cargo do Ministério da Saúde. Exige todo um aparato para garantir o desembarque tranquilo de delegações de mais de 200 países nos aeroportos, com protagonismo da Secretaria de Aviação Civil. Convoca profissionais do Ministério de Relações Exteriores para atuar, por exemplo, na recepção de chefes de Estado e de governo.

Além disso, o megaevento demanda trabalho de integração. Por um lado, das três esferas de governo, em que se destaca a liderança da Autoridade Pública Olímpica (APO). Por outro, das várias instituições federais envolvidas, sob comando da Casa Civil.

O Ministério do Esporte, por sua vez, oferece condições para a adequada preparação dos atletas e atua, simultaneamente, para que o legado esportivo e de infraestrutura  em virtude do megaevento transcenda a cidade-sede. Nesse sentido, a inauguração de Centros Nacionais e Regionais de Treinamento por todo o país, a consolidação de pistas de atletismo em várias regiões e a entrega de equipamentos modernos para diversas confederações são a fase já visível desse cenário.

Quinta-feira, 12 de março de 2015 às 17:30

Nova lei do Supersimples está próxima de ser enviada ao Congresso, segundo Dilma

A presidenta Dilma Rousseff destacou, nesta quarta-feira (12), em entrevista coletiva após a entrega de obras no Porto do Futuro, no Rio de Janeiro, que entre as próximas medidas que pretende tomar para estimular o crescimento do País está o encaminhamento ao Congresso de uma modificação na lei do Supersimples. O objetivo é evitar o chamado “abismo tributário”.

Ela explicou que a importância da medida. “O empreendedor ou a empreendedora está ali, se esforçando e crescendo. Ela sai do regime do Supersimples e cai no do lucro presumido. Aí tem um impacto imenso. Então, o que estamos pensando? Em construir uma rampa, pela qual ele pode crescer [suavemente], de tal forma que vai incorporando o crescimento sem ter de perder muito”.

Dilma destacou que essa lei é importante porque o maior nível de emprego no Brasil hoje é dado pelas pequenas e microempresas.

A presidenta destacou ainda outro ponto que considera importante para o pequeno e microempreendedor. “Não sei se vocês sabem. No Brasil, se você somar o microempreendedor e a pequena [empresa], a microempresa mais o micro empreendedor individual, chegamos a 10 milhões de empresas e de pessoas que estão ali, não só como trabalhadores, mas como batalhadores do seu próprio negócio. Porque ela [a lei] será um fator de garantia e de ampliação do crescimento e do emprego”.

Novamente perguntada sobre as manifestações no País, a presidenta reiterou ser a favor dos manifestos pacíficos e saber o valor da democracia, pois viveu em um período de ditadura, onde era proibidas as manifestações. “Eu sou de uma época que a gente não podia se manifestar. Quando se manifestava, a gente ía preso. Depois de prender quem se manifestava, prenderam quem não estava só estudando, quem estava fazendo qualquer declaração. (…) O povo brasileiro foi para as ruas, foi brigar e conseguiu transformar esse grande País que é o Brasil, um país continental, que era uma das maiores ditaduras na época, na maior democracia, numa das maiores democracias do mundo”.

Confira a íntegra

Segunda-feira, 2 de março de 2015 às 15:02

Rio em festa, turismo em festa, por Vinícius Lages

redes_ppl_lages_02_03

Em artigo publicado ontem (01), no jornal O Dia, o ministro do Turismo, Vinícius Lages, fez uma homenagem aos 450 anos do Rio de Janeiro e descreveu a cidade como ícone da identidade cultural brasileira. Além disso, o ministro destacou os investimentos realizados na melhoria da infraestrutura turística do Rio, aumentando ainda mais a capacidade da cidade maravilhosa de se manter como principal destino turístico do País.     

Confira abaixo a íntegra do artigo.

Rio em festa, turismo em festa

 Tema de livros, poemas, músicas e filmes. Ícone da identidade cultural brasileira. Berço da Bossa Nova. Cidade-síntese da brasilidade que encanta o mundo com o seu jeito alegre e hospitaleiro. Exemplo de convívio entre natureza e cidade. Expressão da boemia nacional que já teve entre seus frequentadores nomes como Vinícius de Moraes e Tom Jobim. Baluarte do turismo. 

Hoje é dia do Brasil render sua homenagem para aquele destino que responde por um em cada três turistas estrangeiros que entram no país a procura de lazer e um em cada quatro entre aqueles que têm nos negócios o principal motivo da viagem. O Rio de Janeiro completa 450 anos e o Turismo se curva para parabenizar a capital carioca, cidade que oferece uma oferta ampla e variada para o visitante.

O sol e praia, a gastronomia, a cultura, a arquitetura, a vida noturna, os parques, as pessoas e a excelência na organização de grandes celebrações como o carnaval e Réveillon garantem uma experiência completa para diversos públicos na capital carioca. Diante de tantos atributos, seria impossível pensar o turismo nacional sem essa importante âncora que gera fluxo não apenas para municípios vizinhos como para todo o Brasil.  

De acordo com o Índice de Competitividade do Turismo Nacional, elaborado pelo Ministério do Turismo, o Rio de Janeiro é o destino brasileiro melhor avaliado na dimensão atrativos turísticos. O estudo levou em consideração a variedade de atrativos da cidade, tais como o Corcovado, o Pão de Açúcar e a Floresta da Tijuca. A lista inclui ainda o patrimônio cultural do Samba e da Bossa Nova, além de templos do esporte como o Maracanã.

Entre as cidades beneficiadas mais diretamente pelo transbordo do turismo na cidade maravilhosa temos Niterói, Angra dos Reis, Paraty e Búzios. O Ministério do Turismo tem um investimento total de R$ 180,6 milhões no estado do Rio de Janeiro. São recursos destinados a melhorar a infraestrutura turística da cidade tanto na capital quanto nos municípios vizinhos.

A aproximação dos Jogos Olímpicos garante uma perspectiva ainda mais positiva para um futuro próximo. A aplicação de R$ 6,6 bilhões previstos na matriz de responsabilidades e dos R$ 24 bilhões do Plano de Legado vão acelerar uma série de investimentos historicamente necessários e tornar a cidade ainda mais competitiva no turismo mundial. Se repetirmos a experiência da Copa do Mundo, quando 83,2% dos turistas que viajaram ao Rio disseram que a cidade superou ou atendeu plenamente às expectativas, a cidade maravilhosa será palco de mais um momento inesquecível.

Olhando para o retrovisor ou para o horizonte, motivos não faltam para o Rio de Janeiro comemorar. Para o Turismo, ter um exemplo como a capital carioca, onde o setor desenvolve o seu potencial econômico na geração de empregos, renda e entrada de divisas também é motivo de festa. A cidade com os braços abertos tem diversos aspectos que servem de modelo e podem inspirar gestores públicos e iniciativa privada de outras localidades.   

 

 

Domingo, 1 de março de 2015 às 20:35

Íntegra do discurso da presidenta Dilma na celebração dos 450 anos do RJ

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-