Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Quinta-feira, 25 de junho de 2015 às 19:00

Visita aos Estados Unidos marca renovação das relações com o Brasil, afirma embaixador

16927656247_4ca425422f_c

Presidenta Dilma inicia visita aos Estados Unidos a partir de domingo (28). Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

 

Neste fim de semana, a presidenta Dilma Rousseff embarca para os Estados Unidos para visita oficial de trabalho. Ela tem compromissos em Nova Iorque, Washington e São Francisco. Serão reuniões com empresários, visitas a centros de pesquisa e inovação, além do encontro oficial com o presidente Barack Obama.

Para o subsecretário-geral político do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Carlos Antonio da Rocha Paranhos, a visita de Dilma marca uma importante retomada das relações entre os dois países, tanto do ponto de vista político quanto comercial.

“É uma visita cuja descrição não pode se circunscrever apenas à área econômica e comercial, é uma visita essencialmente política, de retomada de diálogo, mas muito bem concebida em termos de contratos na área empresarial, contratos na área de governo e contratos na área de ciência, tecnologia e inovação”, avalia Paranhos.

O embaixador salienta que o momento é oportuno também para a reaproximação dos países em termos de investimentos mútuos. “O objetivo principal é divulgar a importância que o Brasil atribui à relação com os Estados Unidos; a importância da retomada desses contatos e a importância da retomada de investimentos norte-americanos no Brasil, sobretudo no momento em que nós temos um programa importante de investimentos”, diz.

 

Quarta-feira, 10 de junho de 2015 às 12:30

Brasil e Mercosul têm condições de apresentar em breve proposta comercial à UE, afirma Dilma

celacA presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (10), em Bruxelas, que o Brasil e o Mercosul têm condições de apresentar brevemente à União Europeia a proposta de acordo sobre o livre comércio com o bloco europeu. A declaração foi feita em coletiva de imprensa, após reunião com o primeiro-ministro belga, Charles Michel, a quem a presidente transmitiu a informação. Dilma participa na Bélgica da II Cúpula entre os países da Celac e da União Europeia.

“Acredito que isso possa ocorrer nos próximos dias ou meses. E esperamos que, da mesma forma, essa questão evolua de forma satisfatória do ponto de vista da União Europeia”, disse a presidenta.

"O Brasil tem uma relação muito importante e estratégica com a Bélgica. Para nós é muito importante que essa relação se expanda", afirmou Dilma. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

“O Brasil tem uma relação muito importante e estratégica com a Bélgica. Para nós é muito importante que essa relação se expanda”, afirmou Dilma. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Durante o encontro, os mandatários discutiram também as relações bilaterais. Falando sobre o Programa de Investimentos em Logística, lançado nesta terça-feira (9), Dilma destacou que a expertise de empresas belgas instaladas no Brasil, especialmente daquelas que atuam no setor de portos e infraestrutura, será muito útil. Dilma lembrou que Brasil e Bélgica já têm uma relação forte, mas que é importante que se desenvolva ainda mais.

“A Bélgica e as empresas belgas têm uma presença muito forte no Brasil em várias áreas”, afirmou. “Trocamos ideias a respeito desse momento que o mundo atravessa. do fim do superciclo das commodities e a necessidade de se ampliar a cooperação econômica, o comércio internacional e ampliar os investimentos.” A presidenta apontou também a agricultura como um campo importante de cooperação.

Dilma ainda agradeceu à parceria daquele país ao receber alunos brasileiros do programa Ciência sem Fronteiras. De acordo com ela, os estudantes que buscam universidades de alto nível seus estudos encontraram na Bélgica uma acolhimento muito especial. “E nos propomos a expandir essa relação, inclusive, acrescentando essas bolsas e os estágios. Estágios nas empresas, tanto aquelas que estão no Brasil como nas próprias brasileiras que aqui investem.”

Confira a íntegra

Terça-feira, 19 de maio de 2015 às 10:13

Tempo real: Almoço em homenagem ao primeiro-ministro chinês no Itamaraty

15h56 – Presidenta fala no almoço em homenagem ao primeiro-ministro chinês.

14h – Dilma fala na cerimônia de encerramento do Encontro Empresarial Brasil-China.

13h57 – Presidenta Dilma e primeiro-ministro Li Keqiang já estão no Palácio Itamaraty Eles participam do encerramento do Encontro Empresarial Brasil-China e de um almoço oferecido à delegação chinesa.

13h40 -


13h38 – Está encerrada a cerimônia. Confira, em instantes, a cobertura completa no Blog do Planalto.

13h31 – Dilma falou sobre o projeto da Ferrovia Transcontinental, que vai cruzar o País no sentido Leste-Oeste e cortará o continente sul-americano, ligando o oceano Atlântico ao Pacífico. “Convidamos as empresas chinesas a participarem dessa grande obra, que sairá de Campinorte, no Tocantins, lá na Ferrovia Norte-Sul, passará por Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, atingirá o Acre e atravessará os Andes até chegar ao porto no Peru”, descreveu a presidenta.

13h30 – Em sua fala, a presidenta destacou a diversidade de parcerias que já existem e as que serão ampliadas com a China.

19052015-_R0V7432-Editar

Dilma Rousseff e Li Keqiang durante assinatura de Atos. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

 

13h26 – Começa a declaração do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang.

13h16 -Dilma destaca os acordos de cooperação entre o Banco de Desenvolvimento da China, o Banco de Indústria e Comércio da China, o China Eximbank e a Petrobras. Segundo a presidenta, o crédito oferecido de US$ 10 bilhões, “além de refletir a confiança internacional que nossa empresa de petróleo possui, em muito contribuirá para o fortalecimento das atividades do Pré-Sal, onde já contamos com expressiva presença de empresas chinesas”, afirmou.

 13h15 – Presidenta faz declaração à imprensa. Acompanhe o minuto a minuto no twitter do Blog do Planalto.

13h05 – Começa a cerimônia de lançamento da pedra fundamental das obras de linhas de transmissão Ultra-Alta da Usina Belo Monte.

12h58 – Presidente do Banco da China, Chen Siqing e diretor-executivo de Produtos e Clientes da BM&F Bovespa, Eduardo Guardia, assinam acordo de Cooperação para parcerias preferenciais e acesso ao mercado brasileiro de capitais.

12h54 – O governo do Maranhão assina Acordo de cooperação para a instalação de complexo siderúrgico no Maranhão.

12h50 – Acaba de ser assinado entre a Caixa e o Banco Industrial e Comercial da China (ICBC) um Memorando de entendimento para implementação de projetos para promoção de investimentos e criação de oportunidades de negócios entre os dois países.

12h36 – Começa a assinatura de Atos.

12h – Durante a visita oficial do primeiro-ministro da China ao Brasil serão celebrados acordos bilaterais que abrangem áreas como planejamento estratégico, infraestrutura, transporte, agricultura, energia, mineração, ciência e tecnologia, comércio, entre outros. A assinatura dos Atos será realizada ao final da reunião entre a presidenta Dilma e Li Keqiang.

11h05 -A visita do Primeiro-Ministro da China, que ocorre menos de um ano depois da visita de Estado do Presidente Xi Jinping ao Brasil, em julho de 2014, propiciará a discussão e o aprofundamento da cooperação bilateral em áreas como comércio, investimentos, finanças, agricultura, energia e transportes. Desde 2009, a China é o principal parceiro comercial do Brasil. Em 2014, as trocas comerciais bilaterais alcançaram US$ 77,9 bilhões, com superávit brasileiro de US$ 3,3 bilhões. Os dois países mantêm importantes fluxos de investimentos bilaterais. Do lado das inversões brasileiras na China, ressaltam-se os setores aeronáutico, bancário, de máquinas, autopartes e agronegócio. Do lado chinês, merecem destaque os setores de energia, eletrônicos, automotivo e bancário.

Confira a entrevista do subsecretário-geral político do Itamaraty, José Alfredo Graça Lima, comentando alguns dos pontos que devem ser discutidos durante a visita.

 

10h44 – Após os ritos oficiais, começa a reunião entre Dilma e Li Keqiang.

10h30 – Começa a cerimônia.

10h25 – Em frente ao Palácio do Planalto está tudo pronto para receber o primeiro-ministro chinês.

PicMonkey Collage

Os Dragões da Independência já estão posicionados para a recepção ao primeiro-ministro chinês. Fotos: RafaB/Blog do Planalto.

 

10h10 – Daqui a pouco começam os ritos oficiais de recepção ao primeiro-ministro da China, Li Keqiang. Na chegada ao Palácio do Planalto, Li Keqiang passará as tropas em revista e vai subir a rampa do Palácio, onde será recebido pela presidenta Dilma Rousseff.

 

Terça-feira, 19 de maio de 2015 às 8:00

Visita oficial do primeiro-ministro da China e presidenta da UNE

Agenda presidencialNesta terça-feira (19), a presidenta Dilma Rousseff participa da cerimônia oficial de recepção ao primeiro-ministro da República Popular da China, Li Keqiang.

A chegada de Li Keqiang ao Palácio do Planalto está prevista para as 10h. Em seguida, Dilma e o primeiro-ministro terão audiência e farão assinatura de Atos. Eles também vão acompanhar a cerimônia on-line de inauguração das obras de Linhas de Transmissão Ultra-Alta da Usina Belo Monte. Após assistirem à transmissão, por volta do meio dia, está prevista uma declaração conjunta à imprensa.

Às 13h, no Palácio Itamaraty, a presidenta e Li Keqiang estarão na cerimônia de encerramento do Encontro Empresarial Brasil-China, que será seguida de almoço em homenagem ao primeiro-ministro.

Já de volta ao Palácio do Planalto, a presidenta recebe, às 17h30, a presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Virgínia Barros.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

Segunda-feira, 2 de março de 2015 às 8:30

Exclusivo: José Mujica exalta sintonia entre Brasil e Uruguai em prol do desenvolvimento regional

José Mujica deixa a presidência do Uruguai depois de um mandato de cinco anos. Como legado, elevou o nível das relações comerciais e políticas com o Brasil. Hoje, o país vizinho exerce a presidência pro-tempore da Unasul e também articula com o Brasil importantes decisões dentro do Mercosul.

Em depoimento exclusivo ao Blog do Planalto, Mujica agradeceu a boa vontade política do governo brasileiro nos últimos anos para  a concretização de importantes parcerias e diz que a expectativa para o governo de seu sucessor, Tabaré Vázquez, é de dar continuidade aos projetos e desafios em andamento.

“Existe uma continuidade nos últimos dez anos e vai continuar por, no mínimo, mais cinco anos. Isso nos dá estabilidade na política. Penso que não haverá sobressaltos nem para nós e nem para o Brasil”, afirma. Claro que poderá haver uma diferença em nuances, mas temos orientações muito parecidas e nossa sintonia com os últimos governos brasileiros é muito importante”, diz.

Mujica reiterou também a posição estratégica do Brasil como parceiro comercial de seu país e também sua incontestável liderança política regional. “Sabemos que o Brasil é um país gigantesco para nossa escala, e que é decisivo para que exista – ou não exista – integração na América do Sul”, analisa.

O agora ex-presidente diz que os interesses da região devem prevalecer e que as decisões a serem tomadas devem levar em consideração os interesses latino-americanos. “Devemos ter em mente que devemos ter uma única rivalidade, que é no futebol, e nada mais; a rivalidade desportiva e nenhuma outra; nas outras temos que convergir sempre que possível”, brinca.

Domingo, 1 de março de 2015 às 7:30

Relações entre Brasil e Uruguai estão em estágio excepcional, avalia embaixador

A presidenta Dilma Rousseff será uma das chefes de Estado presentes à cerimônia de posse de Tabaré Vázquez, que assume a presidência do Uruguai neste 1º de março, sucedendo José Mujica.

O Uruguai tem sido, nos últimos anos, um dos principais parceiros comerciais do Brasil na América Latina. O Brasil é o principal destino das exportações uruguaias e o segundo maior fornecedor de produtos para o país. Em 2014, o intercâmbio bilateral alcançou US$ 4,86 bilhões (crescimento de mais de 25% em relação a 2013), superando recorde histórico anterior, registrado em 2012.

Segundo o embaixador brasileiro no Uruguai, João Carlos de Souza Gomes, as relações de cooperação e interconexão entre os dois países têm se ampliado nos últimos anos em diversos setores. Ele destaca que Brasil e Uruguai atuam fortemente para ampliar integração não só bilateralmente quanto regionalmente, sobretudo no âmbito do Mercosul e Unasul.

Prova disso é o Grupo de Alto Nível Brasil-Uruguai (GAN), um projeto de integração profunda e abrangente, concebido como motor e exemplo para o aprofundamento do processo de integração regional. Seu objetivo é coordenar a implementação de projetos bilaterais prioritários, centralizando as iniciativas desenvolvidas nas diversas áreas do relacionamento bilateral. O embaixador brasileiro enumera diversos projetos em andamento que trarão benefícios nas áreas de infraestrutura, circulação de bens e pessoas e comércio interregional.

“Foi concluída a ferrovia que vai unir o Brasil ao Uruguai e isso tem um significado muito importante porque a maior parte do comércio entre os dois países é feito através de rodovias. Então, ao disponibilizar-se uma ferrovia, você vai conseguir um aumento do comércio a custos mais reduzidos”, cita João Carlos.

João Carlos destaca outra obra que trará importantes benefícios para toda a região: a construção da segunda ponte sobre o rio Jaguarão, que divide Brasil e Uruguai. “Essa obra vai permitir o aumento do fluxo de caminhões e de carros de passeio e medidas também na área da livre circulação de bens e pessoas”, afirma.

O embaixador acredita que as relações entre Brasil e Uruguai atingiram um estágio excepcional e diz que o mandato de Tabaré Vázquez dará continuidade às parcerias já existentes entre os dois países.

“De fato, o Brasil e o Uruguai são países irmãos. Nós temos certeza que a relação deve continuar nesse mesmo nível de intensidade, de amizade e cooperação. Nós temos pela frente ainda um largo caminho a ser percorrido, mas que está sendo acelerado de uma forma muito harmônica em benefício dos dois países. Sempre digo que entre o Brasil e o Uruguai nada nos separa e tudo nos une”, finaliza.

Sexta-feira, 18 de julho de 2014 às 17:29

Acordo Mercosul-União Europeia é tema de encontro entre Dilma e Durão Barroso

Presidenta Dilma Rousseff  durante encontro no Palácio da Alvorada com o senhor José Manuel Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Presidenta Dilma Rousseff durante encontro no Palácio da Alvorada com o senhor José Manuel Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff recebeu nesta sexta-feira (18), no Palácio da Alvorada, José Manuel Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia – braço executivo da União Europeia. Os dois presidentes conversaram sobre as relações Brasil-União Europeia e sobre a necessidade de consolidação das negociações comerciais Mercosul-União Europeia. Também consideraram temas da atualidade internacional, como a situação em Gaza e na Ucrânia.

Durão Barroso aproveitou a ocasião para elogiar a organização da “bem sucedida Copa do Mundo, que qualificou de “uma grande festa do esporte e da união entre os povos”. Cumprimentou também o Brasil pela realização da Cúpula do Brics, em especial pela criação do novo banco de desenvolvimento, o New Development Bank (NDB).

Dilma elogiou a atuação de Durão Barroso na presidência da Comissão Europeia e desejou êxito ao próximo presidente, Jean-Claude Juncker, que assumirá em outubro próximo.

Segunda-feira, 16 de junho de 2014 às 16:14

Dilma anuncia apoio brasileiro à candidatura de Angola no Conselho de Segurança da ONU

Presidenta Dilma recebe o presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, em visita oficial ao Brasil. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

Presidenta Dilma recebe o presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, em visita oficial ao Brasil. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

A presidenta Dilma Rousseff manifestou apoio do Brasil ao pleito de Angola por vaga no Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), no próximo biênio. Após encontro bilateral com o presidente angolano, José Eduardo dos Santos, nesta segunda-feira (16), ela considerou que os dois países são atores importantes do processo de democratização das relações internacionais.

“A África e a América Latina precisam estar melhor representadas nos processos decisórios globais, que necessitam de mais legitimidade. Por isso, é com especial satisfação que anunciei ao presidente Santos o apoio brasileiro à candidatura de Angola ao conselho de segurança da ONU para o próximo biênio. Em um mundo em que relações internacionais são marcadas pela incerteza, estou segura que nossa cooperação será fundamental para a construção da paz e da justiça social”, comentou.

Dilma expressou satisfação a José Eduardo pelo protocolo de facilitação de vistos entre cidadãos dos dois países, assinado pelo ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo. Ele estende para 24 meses o prazo de validade de vistos de negócio. Além disso, segundo a presidenta, os dois governos foram instruídos a concluírem acordos bilaterais para facilitar investimentos recíprocos.

De acordo com o Itamaraty, Brasil e Angola estabeleceram uma parceria estratégica em 2010. Entre 2009 e 2013, o intercâmbio comercial brasileiro com o país cresceu 35,9%, de US$ 1,47 bilhão para US$ 1,99 bilhão. O Brasil foi, em 2013, o quarto principal abastecedor do mercado angolano. Em 2014, até o mês de abril, o intercâmbio comercial já soma US$ 404 milhões.

Os avanços das cooperações nas áreas de educação profissional e superior foram exaltados pela presidenta. Dilma felicitou a primeira turma recém-formada de 63 professores e gestores de Angola no centro de cooperação Brasil-África no Instituto Federal da Bahia. Ela ainda citou o program de pesquisas conjuntas entre universidades brasileiras e africanas, e recordou que 45 angolanos estão estudando na Universidade Federal da Integração Afro-Brasileira, no Ceará.

Segunda-feira, 13 de maio de 2013 às 6:00

Agenda: encontro bilateral com o presidente da Alemanha

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff participa, nesta segunda-feira (13), às 12h, em São Paulo, de encontro bilateral com o presidente da Alemanha, Joachim Gauck. A reunião será seguida de declaração à imprensa, às 13h, e de almoço em homenagem a Gauck, às 13h30. Depois, Dilma participa de cerimônia de abertura do Encontro Econômico Brasil-Alemanha – EEBA 2013.

Segunda-feira, 11 de março de 2013 às 19:17

Dilma Rousseff recebe primeiro-ministro neozelandês e assina acordos em educação, aviação civil e esporte

A presidenta Dilma Rousseff recebeu, nesta segunda-feira (11), em visita oficial, o primeiro-ministro da Nova Zelândia, John Key. Foram assinados tratados nas áreas de esporte, com a o apoio dos neozelandeses à preparação dos times brasileiros de rúgbi para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro; de educação, com o convênio de oito universidades com o programa Ciência Sem Fronteiras; e aviação civil, com o intuito de melhorar e aumentar as conexões aéreas entre os dois países.

“Os vínculos entre os nossos dois países têm se fortalecido de forma consistente. Hoje, nós identificamos oportunidades de uma cooperação mais estreita ainda. A Nova Zelândia é parceira bem vinda no processo de desenvolvimento do Brasil. Nós, hoje, estamos modernizando nossa infraestrutura, investindo na logística e na energia em nosso país e nos preparando para os grandes eventos. Por isso, muitas são as oportunidades que se abrem para intensificar e diversificar o fluxo bilateral de comércio e investimento”, defendeu Dilma.

Confira a íntegra


 

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-