Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Terça-feira, 1 de julho de 2014 às 16:10

Petrobras ultrapassa a produção de 500 mil barris de petróleo por dia no Pré-Sal

Terça-feira, 1 de julho de 2014 às 16:10

Petrobras ultrapassa a produção de 500 mil barris de petróleo por dia no Pré-Sal

A produção de petróleo nos campos operados pela Petrobras na camada Pré-Sal, nas bacias de Santos e de Campos, superou a marca dos 500 mil barris por dia (bpd) – atingindo 520 mil bpd no dia 24 de junho – configurando novo recorde de produção diária. Desse volume, 78% (406 mil bpd) correspondem à parcela da Petrobras e o restante, à contribuição das empresas parceiras da companhia.

O volume de 520 mil barris por dia foi alcançado em apenas oito anos após a primeira descoberta de petróleo na camada Pré-Sal, ocorrida em 2006. Na porção americana do Golfo do México, por exemplo, foram necessários 20 anos para se produzir 500 mil barris diários. No Mar do Norte, o patamar foi atingido em dez anos.

A produção média do Pré-Sal, no mês de maio, representa 22% do total da produção operada pela Petrobras no Brasil, em 2018 representará 52% do total produzido, devendo chegar a 3,2 milhões de barris por dia. Serão 19 novas unidades de produção instaladas na Bacia de Santos até o final de 2018. Com contribuição desses projetos, a expectativa é que a produção exclusivamente nas áreas do Pré-Sal, em 2017, ultrapasse barreira de um milhão de barris por dia.

Quanto à produtividade, o Pré-Sal no país supera a média mundial. A produtividade média por poço em operação comercial na Bacia de Santos tem sido da ordem de 25 mil barris de petróleo por dia, maior que a registrada no Mar do Norte (15 mil barris de petróleo por poço/dia) e no Golfo do México (10 mil barris de petróleo por poço/dia). Alguns poços da Bacia de Santos apresentam produtividade acima de 30 mil barris diários.

Em 2013 a Petrobras alcançou índice de sucesso geológico de 100% no Pré-Sal. Os 14 poços perfurados nas bacias de Santos e Campos nesse ano, todos operados pela companhia, identificaram presença de petróleo. Apenas entre janeiro de 2013 e março de 2014 a Petrobras realizou 15 novas descobertas. As descobertas da última década, estão entre as mais importantes, em todo o mundo, apresentando volumes potenciais significativos e indicando a presença de óleo de excelente qualidade e alto valor comercial.



Redução em 55% do tempo de perfuração de poços no Pré-Sal representam economia
Com experiência adquirida e introdução de novas tecnologias e melhores práticas, tempo médio de perfuração de poços no Pré-Sal nos campos de Lula e Sapinhoá passou de 126 dias, em 2010, para 60 dias em 2013, redução de 55%.

Com essa redução, a companhia está conseguindo considerável economia de recursos, devido à diminuição dos dias em operação de sondas. Como o custo médio de perfuração de um poço é de aproximadamente US$ 1 milhão por dia, a Petrobras está economizando, em média, US$ 66 milhões na atividade de perfuração por poço no Pré-Sal. Um avanço significativo, considerando a magnitude que essa economia representa para o caixa da Petrobras.

Saiba mais sobre o Pré-Sal
O termo Pré-Sal se refere a conjunto de rochas localizadas em águas ultraprofundas de grande parte do litoral brasileiro, com potencial para geração e acúmulo de petróleo. Convencionou-se chamar de Pré-Sal porque forma um intervalo de rochas que se estende por baixo de uma extensa camada de sal, onde em certas áreas da costa atinge espessuras de até 2.000m. A profundidade total dessas rochas, que é a distância entre a superfície do mar e os reservatórios de petróleo abaixo da camada de sal, pode chegar a mais de 7 mil metros.

As maiores descobertas de petróleo, no Brasil, foram feitas pela Petrobras na camada Pré-Sal localizada entre os estados de Santa Catarina e Espírito Santo, onde se encontram grandes volumes de óleo leve. Na Bacia de Santos, o óleo identificado tem densidade de 28,5º API (escala para medir densidade do petróleo), baixa acidez e baixo teor de enxofre, características de um petróleo de alta qualidade e maior valor de mercado.

Terça-feira, 1 de julho de 2014 às 13:27

500 mil barris/dia do pré-sal tornam irreversível papel estratégico da Petrobras, afirma Dilma

Presidenta Dilma comemora produção recorde de barris de petróleo do pré-sal. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Presidenta Dilma recebe da presidenta da Petrobras, Graça Foster, rocha extraída do pré-sal do Campo de Sapinhoá, na Bacia de Santos em homenagem à produção recorde de barris. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A Petrobras demonstra que o papel estratégico dela para o país é inequívoco, segundo a presidenta Dilma Rousseff, graças a produção diária de 500 mil barris de petróleo por dia em campos do pré-sal. Em cerimônia, nesta terça-feira (1), no Rio de Janeiro (RJ), ela afirmou que a marca faz parte da cadeia ininterrupta de sucesso da empresa, além de defendê-la de críticas.

“Esses 500 mil barris foram considerados uma ilusão que nós, como representantes do governo, estávamos praticando e impondo à Petrobras. Mesmo que baseado em dados tecnicamente sólidos, essas questões falsas foram levantadas contra a Petrobras. Mas, em apenas oito anos, a Petrobras fez com que as nossas plataformas, trabalhando na desafiadora distância de 300 quilômetros da costa e bombeando óleo de profundezas abissais, mostrassem aos incrédulos que o pré-sal é uma riqueza palpável e tangível, e que, acima de tudo, pertence ao povo brasileiro”, constatou.

Dilma também celebrou a contratação direta da Petrobras para exploração do excedente em óleo de outros campos do pré-sal: Búzios, Entorno de Iara, Florim e Tupi. Para a presidenta, com a produção diária de 500 mil barris de petróleo, e a nova tarefa de explorar entre 10 a 14 bilhões de barris nestes quatro campos, indicam que a empresa tem grande papel no ciclo de desenvolvimento do país, além de garantir que riquezas se transformarão em patrimônio para o povo.

“Estamos falando de volumes expressivos de recursos. Considerando as quatro áreas que a Petrobras foi autorizada a explorar diretamente. Estamos falando de pelo menos R$ 1,3 trilhão destinados para educação e saúde ao longo dos próximos 35 anos. Imaginem o quanto que as políticas de educação vão avançar, o quanto vai crescer qualidade dos serviços para nossa população”, analisou.

Segunda-feira, 9 de setembro de 2013 às 17:33

Tomaremos todas as medidas para proteger o país, o governo e suas empresas, afirma Dilma sobre denúncia de espionagem

Nota OficialA presidenta Dilma Rousseff emitiu, nesta segunda-feira (9), nota oficial sobre denúncia de violação das comunicações e de dados do governo brasileiro e da Petrobras pela Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos. Segundo a presidenta, “tais tentativas de violação e espionagem de dados e informações são incompatíveis com a convivência democrática entre países amigos, sendo manifestamente ilegítimas. De nossa parte, tomaremos todas as medidas para proteger o país, o governo e suas empresas”.

Confira a íntegra:

Mais uma vez, vieram a público informações de que estamos sendo alvo de mais uma tentativa de violação de nossas comunicações e de nossos dados pela Agência Nacional de Segurança dos EUA. Inicialmente, as denúncias disseram respeito ao governo, às embaixadas e aos cidadãos – inclusive a essa Presidência. Agora, o alvo das tentativas, segundo as denúncias, é a Petrobras, maior empresa brasileira. Sem dúvida, a Petrobras não representa ameaça à segurança de qualquer país. Representa, sim, um dos maiores ativos de petróleo do mundo e um patrimônio do povo brasileiro.

Assim, se confirmados os fatos veiculados pela imprensa, fica evidenciado que o motivo das tentativas de violação e de espionagem não é a segurança ou o combate ao terrorismo, mas interesses econômicos e estratégicos.

Por isso, o governo brasileiro está empenhado em obter esclarecimentos do governo norte-americano sobre todas as violações eventualmente praticadas, bem como em exigir medidas concretas que afastem em definitivo a possibilidade de espionagem ofensiva aos direitos humanos, a nossa soberania e aos nossos interesses econômicos.

Tais tentativas de violação e espionagem de dados e informações são incompatíveis com a convivência democrática entre países amigos, sendo manifestamente ilegítimas. De nossa parte, tomaremos todas as medidas para proteger o país, o governo e suas empresas.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Segunda-feira, 20 de maio de 2013 às 10:15

Dilma entrega navio petroleiro “Zumbi dos Palmares”, em Pernambuco

A presidenta Dilma Rousseff participa, nesta segunda-feira (20), às 11h30, em Ipojuca, de cerimônia que marca o início das operações do petroleiro “Zumbi dos Palmares”. No evento, serão entregues os documentos oficiais do navio e bandeiras à tripulação. O navio é a quinta embarcação do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) entregue à Transpetro, braço de logística da Petrobras, em um período de 18 meses.

Promef e a indústria naval brasileira

O Promef, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), encomendou 49 embarcações a estaleiros nacionais, garantindo as bases para o ressurgimento da indústria naval brasileira. O programa também possibilitou a abertura de novos estaleiros e a modernização dos já existentes, criando oportunidades de trabalho para milhares de brasileiros e um novo polo naval no Nordeste.

Criado em 2004, o Promef segue três premissas: construir navios no Brasil, ter índice de no mínimo 65% de conteúdo nacional e atingir competitividade internacional. Com cerca de R$ 11 bilhões em investimentos, três novos estaleiros foram viabilizados devido às encomendas do Promef, que já capacitou mais de seis mil trabalhadores, apenas em Pernambuco, e gerou 54 mil empregos.

Segunda-feira, 20 de maio de 2013 às 10:14

Zumbi dos Palmares e as etapas de construção de um navio

O navio petroleiro Zumbi dos Palmares, que parte, nesta segunda (20), para sua primeira viagem, é do tipo suezmax para o transporte de óleo cru e tem capacidade para estocar a metade da produção diária brasileira: um milhão de barris. A embarcação tem 274,20 metros de comprimento total – maior que dois campos oficiais de futebol – e 51,6 metros de altura – mais alto do que o Cristo Redentor. Na construção do Zumbi dos Palmares foram utilizadas mais de 21 toneladas de aço, 860 toneladas de acessórios para o casco, 500 mil litros de tinta e mais de 110 mil metros de cabos elétricos.

Confira, no infográfico abaixo, as fases de construção de um navio:

info_etapas_13052013-580

Clique e aumente a imagem (.pdf)

Sexta-feira, 15 de julho de 2011 às 12:33

Ministra nega mudanças nas diretorias da Petrobras e BR Distribuidora

A ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, afirmou que são infundadas as informações sobre mudanças nas diretorias da Petrobras e da BR Distribuidora. A ministra esteve no comitê de imprensa do Palácio do Planalto, na manhã desta sexta-feira (15/7), para esclarecer matéria publicada hoje pelo jornal carioca O Globo sobre o tema.

Na visita aos jornalistas que acompanham o dia a dia da Presidência da República, a ministra Helena Chagas negou o conteúdo das informações da referida reportagem.

Segunda-feira, 20 de junho de 2011 às 14:10

Em 2011, inflação ficará entre 6,15% e 6,2%, prevê Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que foi recebido em audiência pela presidenta Dilma Rousseff nesta segunda-feira (20/6), fez avaliação muito positiva sobre o desempenho do Brasil no cenário internacional. O ministro comemorou o fato de a agência de classificação Moody’s ter aumentado a nota de risco do Brasil. O ministro explicou que a economia nacional segue dentro das expectativas e previu que a inflação em 2011 fique entre 6,15% e 6,2%, ou seja, abaixo de 6,5% que era a estimativa inicial.

“A economia brasileira tem um comportamento excelente. Deve crescer algo perto de 4,5%. A inflação também está sob controle. Estamos no mês de junho e os indicadores mostram a queda da inflação. As contas fiscais também estão controladas”, contou Mantega.

O ministro disse que a presidenta Dilma ficou satisfeita com as informações e indagou sobre a geração de emprego. Nesse instante, segundo relato, foi assegurado que o país seguirá no aumento da oferta de emprego. Mantega disse que os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), referentes ao mês de maio, serão divulgados hoje (20/6) pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.

Guido Mantega fez ressalvas apenas no que diz respeito aos produtos manufaturados. Segundo o ministro, trata-se do “setor que mais sofre” em função de que algumas economias mundiais ainda atravessarem dificuldades. O ministro disse também que na última sexta-feira foi constituído grupo de inteligência que irá intensificar a fiscalização nas empresas exportadoras.

“As exportações estão crescendo e não podemos permitir que se cometam fraudes. Estamos aperfeiçoando a defesa comercial”, contou.

Na entrevista, Mantega foi questionado sobre o plano de investimentos da Petrobras. Ele explicou que a empresa vem preparando o cronograma de investimentos e que o Conselho de Administração da companhia, como de praxe, discute todos os projetos para que seja feito o aperfeiçoamento.

Domingo, 5 de junho de 2011 às 9:41

A semana em imagens (29/5 a 4/6)

Sexta-feira, 3 de junho de 2011 às 16:57

Imagens da inauguração da Plataforma P-56, em Angra dos Reis (RJ)

Tweets

Portal da Copa

Portal da Copa

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-