Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Quarta-feira, 19 de novembro de 2014 às 9:00

Governador da Paraíba e fundador da Azul Linhas Aéreas Brasileiras

Agenda presidencial

Nesta quarta-feira (19) a presidenta Dilma Rousseff recebe, às 14h30, o governador do estado da Paraíba, Ricardo Vieira Coutinho no Palácio do Planalto.

À tarde, às 15h30, a presidenta recebe David Neeleman, fundador da Azul Linhas Aéreas Brasileiras.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal do Planalto.

Segunda-feira, 10 de novembro de 2014 às 9:10

Secretário-geral da Unasul, cartas credenciais dos embaixadores e governador do Estado de SP

Agenda presidencial

A presidenta Dilma Rousseff tem agenda cheia no Palácio do Planalto nesta segunda-feira (10) antes de embarcar, às 16h, para a Austrália, onde ocorrerá a reunião de cúpula do G20 nos dias 15 e 16.

Às 10h, Dilma recebe Ernesto Samper, Secretário-Geral da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). Ainda pela manhã, às 11h, ela participa de cerimônia de entrega das cartas credenciais dos embaixadores estrangeiros.

No período da tarde, às 15h, a presidenta recebe em audiência o governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal do Planalto.

Segunda-feira, 1 de setembro de 2014 às 18:32

Dilma lamenta morte do designer Sergio Rodrigues

Nota Oficial

A presidenta Dilma Rousseff divulgou, nesta segunda-feira (1), nota de pesar pela morte de Sergio Rodrigues. O designer tem criações no Palácio do Planalto, no Itamaraty e na Universidade de Brasília (UnB). Leia a nota na íntegra.




Sergio Rodrigues elevou o design do nosso mobiliário aos mais altos padrões de criatividade e qualidade internacionais, sem perder um profundo toque de brasilidade. Sua morte entristece a todos.

Meus sentimentos a sua família, amigos e admiradores.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Quinta-feira, 31 de julho de 2014 às 20:40

Presidenta Dilma sanciona Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil

Quinta-feira, 31 de julho de 2014 às 13:36

Marco das organizações civis é imprescindível para execução das políticas públicas, afirma Dilma

"Essa sanção representa um grande avanço para a democracia no Brasil", afirmou presidenta Dilma em cerimônia do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

“Essa sanção representa um grande avanço para democracia no Brasil”, afirmou Dilma em cerimônia do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

Lei que trata do regime de parcerias das Organizações da Sociedade Civil com o Estado no Brasil favorecerá a democracia com regras mais claras e transparentes, ajudando também na execução das políticas públicas. Esta foi a avaliação da presidenta Dilma Rousseff, em cerimônia de sanção do PL (7.168/2014, apenso ao PL nº 3.877/2004) do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil, nesta quinta-feira (31). Dilma também afirmou que o instrumento valoriza e reconhece trabalho das Organizações Não Governamentais.

“(…) vai evitar erros de alguns, porque muitas vezes erros de uns poucos contaminam o trabalho de milhares. E vai permitir também um reconhecimento, por parte do Estado, da relevância, da importância dessas organizações na vida de milhões de brasileiros”, analisou.

Ao agradecer apoio das organizações da sociedade civil na implementação de políticas públicas, como construção de cisternas na região do semiárido nordestino, trabalho pela redução da mortalidade infantil, inclusão social de crianças com deficiência, Dilma ressaltou apoio aos estados e municípios para adequação às novas regras.

“Sabemos que são trabalhos dessa ordem que podem frutificar, potencializar e, muitas vezes, viabilizar a ação do estado. Organizações, como todas as aqui presentes, serão valorizadas e fortalecidas com a implementação do novo marco regulatório. Nosso desafio será construir a regulamentação dessa legislação de forma também participativa. Devemos prestar apoio aos estados e municípios no cumprimento dessas novas regras”, afirmou Dilma.

A presidenta enalteceu ainda a participação social como forma de escutar a sociedade e suas demandas. “Dar voz aos cidadãos, acolher suas demandas, permitir-lhes participar da construção e da implementação de políticas é o resultado fundamental de um processo democrático e, portanto, é um requisito também para o nosso processo de desenvolvimento inclusivo”, enfatizou Dilma. Ela ratificou, novamente, o papel da sociedade civil nesse sentido.

“Nesse processo as organizações da sociedade civil são atores, agentes decisivos. Elas são muitas vezes o instrumento que nós temos para chegar aos cidadãos e identificar suas demandas e construir melhores alternativas”, concluiu.

O Marco entrará em vigor a partir de novembro, 90 dias depois da publicação no Diário Oficial da União.

Confira a íntegra

Quinta-feira, 17 de julho de 2014 às 9:48

Brasil e China celebram 40 anos de cooperação e querem mudar pauta de comércio bilateral

Quinta-feira, 17 de julho de 2014 às 9:35

Brasil e China celebram 40 anos de cooperação e querem mudar pauta de comércio bilateral

Brasil e China

A presidenta Dilma Rousseff recebe, nesta quinta-feira (17), no Palácio do Planalto, o presidente da República Popular da China, Xi Jinping, para reunião bilateral e assinatura de acordos como parte da visita de Estado do líder chinês ao Brasil. É a primeira viagem dele para a América Latina desde a sua posse em 2013.

Os dois países celebram 40 anos de harmonia e cooperação em 2014. A China é, desde 2009, o principal parceiro comercial do Brasil. Em 2013, foram trocados US$ 83,3 bilhões entre os países, um aumento de 10% em relação a 2012. Esse valor deverá ultrapassar US$ 90 bi neste ano. O embaixador Francisco Mauro Brasil de Holanda, diretor do Departamento da Ásia do Leste do Itamaraty conversou com o Blog do Planalto sobre esta relação importante para o Brasil.

“Pretendemos reforçar o compromisso, mas também expressar o interesse para que a pauta exportadora possa contemplar uma proporção maior de produtos de maior valor agregado. Atualmente três famílias de produtos, que são os minérios, soja e petróleo, respondem por mais de 80% da pauta de exportação brasileiras, o que torna essa pauta muito suscetível a oscilações do ciclo econômico. Então estamos fazendo um esforço muito grande no sentido de aumentar a participação de produtores de maior valor agregado”, diz Francisco.

Para o embaixador, a China está promovendo uma segunda onda de investimentos.

“No campo dos investimentos há uma segunda onda de investimentos chineses no Brasil. A primeira se dirigia para os três setores: minérios, soja e petróleo. E progressivamente há participações em setores industriais, alta tecnologia, equipamentos pesados, automóveis”, afirma o diplomata.

O embaixador enfatiza dois pontos importantes em que se espera expandir o comércio: expansão das vendas de aviões da Embraer e normalização do acesso à carne bovina. Francisco Mauro também cita outras áreas que se pretende aumentar as trocas: educação, cultura, ciência e inovação aeroespacial e satélites meteorológicos. Segundo o embaixador, a maior expectativa é em relação a avanços de cooperação em infraestrutura, em particular ferroviária e portuária.

“São setores em que a China alcançou avanços tecnológicos extraordinários e que é uma área na qual nós somos muito carentes de investimentos, sobretudo na ligação da região Centro Norte do Brasil com os portos da região Norte, que são portos de águas profundas que estão muito próximos do Canal do Panamá”, explica o embaixador.

Além da reunião presidencial, haverá um encontro do conselho empresarial dos dois países e uma conferência entre Brasil, China, quarteto da Comunidade de Estados Latino-americanos (CELAC), México e América do Sul.

Quinta-feira, 17 de julho de 2014 às 9:24

Visita oficial do presidente da China, Xi Jinping, reunião de Cúpula Brasil-China e líderes da América Latina e do Caribe

Agenda presidencial

Nesta quinta-feira (17), às 09h30, a presidente Dilma Rousseff participa, no Palácio do Planalto, da cerimônia oficial de chegada do Presidente da República Popular da China, Xi Jinping. Logo depois, às 10h, a presidenta Dilma tem reunião bilateral com o presidente chinês, seguida de reunião ampliada, às 10h30 e, então, declaração à imprensa de ambos às 11h30.

Às 12h, no Palácio do Itamaraty, Dilma participa do encerramento do Conselho Empresarial Brasil-China, seguido de almoço em homenagem ao presidente Xi Jinping, às 12h30. A fotografia oficial ocorrerá às 16h e, às 16h10, será iniciada a reunião de Cúpula Brasil-China e líderes da América Latina e do Caribe.

A presidenta Dilma Rousseff encerra o dia às 20h30, na celebração Brasil-China: 40 anos de harmonia e cooperação Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Segunda-feira, 14 de julho de 2014 às 10:30

Oswaldo Biato fala do aumento e diversificação do fluxo comercial entre Brasil e Rússia

Segunda-feira, 14 de julho de 2014 às 10:01

Reunião entre Brasil e Rússia pretende ampliar fluxo comercial para US$ 10 bilhões

Brasil e Rússia

Nesta segunda-feira (14), a presidenta Dilma Rousseff recebe o presidente da Rússia, Vladimir Putin, no Palácio do Planalto. A reunião visa estreitar laços e aumentar fluxo comercial entre os dois países. A reunião ocorre na véspera da Cúpula dos Brics, que se realiza em Fortaleza (CE) na terça-feira (15).

Em 2013, a corrente de comércio entre os dois países chegou a cerca de US$ 5,6 bilhões, segundo dados do Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior (MDIC). A meta é ampliar as trocas para US$ 10 bilhões.

O ministro Oswaldo Biato Junior, diretor do Departamento da Europa no Itamaraty, conversou com o Blog do Planalto sobre as relações com a Rússia. Ele enfatiza a importância da cooperação científica, técnica e bélica. O ministro também salienta que, para atingir a meta, os dois países pretendem diversificar sua troca comercial, centrada atualmente no setor primário.

“A relação bilateral comercial entre Brasil e Rússia é uma relação muito positiva, ela abarca, do lado brasileiro, exportações de carne que são muito importantes para diversos estados brasileiros como Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, mas obviamente, é uma pauta de exportação muito limitada: açúcar e carnes. E do lado Russo nós importamos basicamente fertilizantes e insumos. Então um dos principais objetivos dessa visita é de ampliar esse intercâmbio e diversificá-lo.”

O presidente russo aproveitou a agenda dos Brics para fazer um tour pela América Latina, região entre as prioridades da política externa russa. Ontem, Putin assistiu à final da Copa do Mundo , que será realizada na Rússia em 2018.

Em entrevista à agência cubana Prensa Latina, Putin disse que seu governo está interessado em uma América Latina unida, forte, economicamente sustentável e politicamente independente, que está se transformando em parte importante do mundo multipolarizado e emergente.

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-