Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Segunda-feira, 24 de agosto de 2015 às 8:00

Reunião de coordenação política

Agenda presidencial

Nesta segunda-feira (24), a presidenta Dilma Rousseff participa da reunião de coordenação política. O compromisso está marcado para as 9h, no Palácio do Planalto.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

Quinta-feira, 30 de julho de 2015 às 8:00

Reunião com governadores

Agenda presidencialNesta quinta-feira (30), a presidenta Dilma Rousseff se reúne com governadores, em Brasília.  O encontro está previsto para as 16h, no Palácio do Planalto.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

Segunda-feira, 20 de julho de 2015 às 8:00

Reunião de coordenação política

Agenda presidencialNesta segunda-feira (20), a presidenta Dilma Rousseff se reúne com os ministros de coordenação política do governo, às 9h, no Palácio do Planalto.

 

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

Quinta-feira, 25 de junho de 2015 às 12:44

Governo assina contrato de R$ 830,5 mi para solucionar falta de água em São Paulo

 

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O valor global do contrato é de R$ 830 milhões, sendo R$ 83,05 milhões de contrapartida do governo de São Paulo e o restante são recursos do PAC. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff participou, nesta quinta-feira (25), no Palácio do Planalto, da assinatura de contrato de financiamento das obras de interligação das represas Jaguari e Atibainha, situadas no estado de São Paulo. Segundo a presidenta, o momento é histórico, pois soluciona a questão de abastecimento de água para a cidade de São Paulo e região metropolitana.

“Selamos hoje um momento histórico. Porque, de fato, acho que se encaminha o processo de solução de médio prazo do abastecimento de água da maior cidade do País. Então, é um momento que a gente deve comemorar, e tem que se preparar para continuar trabalhando no minuto seguinte”, afirmou ela, após reunião com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O contrato, no valor de R$ 830,50 milhões, foi assinado no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) entre a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e o BNDES. Desse montante, R$ 83,05 milhões correspondem ao valor de contrapartida do governo paulista.

Eu acredito que hoje é especial porque essa interligação do Atibaia com o Jaguari é uma obra de fôlego. Ela apresenta uma solução, que não é uma solução emergencial, é uma estruturante”, destaca Dilma.

Serão quase 20 km de adutoras nas duas direções, 6,1 km dos quais em túnel, para possibilitar um aumento médio de 5,1 m³/s na disponibilidade de água no Sistema Cantareira. A obra, quando finalizada, aumentará a segurança hídrica para o abastecimento humano de toda a Região Metropolitana de São Paulo, beneficiando direta e indiretamente 39 municípios; e atenderá subsidiariamente a Região Metropolitana de Campinas, beneficiando diretamente e indiretamente 20 municípios.

A presidenta também destacou a parceria entre os governos federal e estadual para garantir a segurança hídrica em São Paulo, e citou obras estruturantes anteriores, como o projeto do Sistema São Lourenço, que está com obras em andamento, e o Sistema Adutor Alto Tietê, que foi concluído em 2012.

“Nessa parceria [federal e estadual] nós temos tido uma atitude muito proativa, porque não só no Atibaia, mas também no Projeto São Lourenço que, como o senhor [governador de São Paulo, Geraldo Alckmin,] disse, é água nova, e água nova significa também segurança hídrica e garantia de ter água disponível para a população de uma forma continuada mesmo que esse sistema hidrológico permaneça”, disse.

Confira a íntegra

Segunda-feira, 22 de junho de 2015 às 15:57

Conversas com Congresso sobre MP 676 estão sendo positivas, dizem ministros

Os ministros que participam da reunião de coordenação política fizeram nesta segunda-feira (22), à presidenta Dilma Rousseff, um relato sobre os entendimentos que vêm sendo mantidos com o Congresso Nacional, acerca da Medida Provisória 676, proposta que agregou a progressividade na aposentadoria à regra conhecida como 85/95, que havia sido aprovada pelos parlamentares.

Em entrevista à imprensa, o ministro Gabas destacou que o Congresso tem sido responsável ao tratar sobre as questões previdenciários. “O Congresso compreende que Previdência Social é uma questão do Estado brasileiro, não é uma questão de governo”, enfatizou. Foto: RafaB/ Blog do Planalto

Em entrevista à imprensa, o ministro da Previdência, Carlos Gabas, destacou que os parlamentares têm sido responsáveis ao tratar sobre questões previdenciários. “O Congresso compreende que Previdência Social é uma questão do Estado brasileiro, não é uma questão de governo”, enfatizou. Foto: RafaB/PR

Segundo o ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, as conversas têm sido positivas. “O Congresso tem se mostrado responsável, compreende que Previdência Social é uma questão do Estado brasileiro, não é uma questão de governo, por isso é preciso que todos que tenham a responsabilidade de debater e deliberar sobre Previdência Social, o façam olhando para a sociedade brasileira”, afirmou.

Para o ministro, o mais importante é que as novas regras vão garantir o futuro da Previdência Social brasileira. “Nós esperamos que o Congresso Nacional avalie e aprove a medida provisória, dando uma tranquilidade para as contas da Previdência e possibilitando uma regra futura, possibilitando a Previdência do futuro que nós tanto insistimos que precisa ser planejada e estruturada”, avaliou.

Segunda-feira, 22 de junho de 2015 às 8:00

Plano Safra da Agricultura Familiar, coordenação política e secretário de Direitos Humanos de SP

Agenda presidencialNesta segunda-feira (22), a presidenta Dilma Rousseff recebe, às 9h30, no Palácio do Planalto, o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante. Logo depois, ela participa da cerimônia de Lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar, prevista para as 11h.

Já no período da tarde, Dilma realiza reunião de coordenação política, às 15h. E, em seguida, recebe o secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo, Eduardo Suplicy.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

Terça-feira, 16 de junho de 2015 às 8:00

Ministros da Secom, da Micro e Pequena Empresa, de Minas e Energia e da Indústria e Comércio

Agenda presidencialNesta terça-feira (16), a presidenta Dilma Rousseff se reúne com o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, às 10h, no Palácio do Planalto. Em seguida, às 11h30, ela recebe o ministro-chefe da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos.

Já no período da tarde, às 15h, ela se encontra com o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga. E, logo depois, recebe o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto.

Domingo, 14 de junho de 2015 às 14:00

Em espetáculo à parte, Batalhão da Guarda Presidencial assume segurança do Planalto

A responsabilidade pela segurança das instalações do Palácio do Planalto mudou de mãos nesta quinta-feira (11). Com desfile de tropas e execução do hino nacional, o Batalhão da Guarda Presidencial (BGP) assumiu a segurança da sede do governo brasileiro, onde trabalha a Presidenta Dilma Rousseff, no lugar dos Dragões da Independência, que assumem agora a segurança do Palácio da Alvorada. Ritmado e colorido, o ritual é um espetáculo à parte em meio à arquitetura da Praça dos Três Poderes que, tradicionalmente, chama a atenção dos turistas que visitam Brasília e dos moradores da capital.

Na primeira troca do ano, Dragões da Independência (de branco, à esquerda) passaram a segurança do Palácio do Planalto ao Batalhão da Guarda Presidencial (soldados de azul). Pela tradição militar, as duas tropas revezam, a cada seis meses, a responsabilidade pelas residências oficias da Presidência da República. Fotos: Ana Carolina/Blog do Planalto

Na primeira troca do ano, Dragões da Independência (de branco, à esquerda) passaram a segurança do Palácio do Planalto ao Batalhão da Guarda Presidencial (soldados de azul). Pela tradição, as duas tropas revezam, a cada seis meses, a responsabilidade pelas residências oficias da Presidência da República. Fotos: Ana Carolina Melo/Blog do Planalto

Pela tradição militar, os Dragões da Independência e o Batalhão da Guarda Presidencial revezam, a cada seis meses, a responsabilidade pelas residências oficias da Presidência da República. Até o final de 2015, enquanto o BGP fará a segurança do Palácio do Planalto e do Jaburu (a residência oficial do vice-presidente), os Dragões ficarão encarregados do Palácio da Alvorada e da Granja do Torto.

Histórico
A história das duas tropas – que hoje prestam serviços à Presidência da República – remonta ao início do século XIX. A criação do Regimento dos Dragões remete à chegada da corte portuguesa ao Brasil, em 1808, quando o então rei de Portugal, D. João VI, criou o primeiro regimento de cavalaria do País, responsável pela guarda da família real.

A tropa, criada por D. João, daria origem aos atuais Dragões da Independência, cujo uniforme histórico foi concebido pelo pintor francês Jean Baptiste Debret, em homenagem à primeira imperatriz brasileira, D. Maria Leopoldina.

Já a origem do Batalhão da Guarda Presidencial está ligada à independência do Brasil. O batalhão foi criado em 1823, pelo imperador D. Pedro I. para garantir a consolidação do nosso processo de independência.

Numa inspeção no Rio de Janeiro, o imperador D. Pedro I passou no campo de Santana e selecionou militares do efetivo do exército imperial da época. Dentre esses militares, estava o que viria ser o patrono do exército brasileiro, o então tenente Luiz Alves de Lima e Silva, futuro Duque de Caxias. Esse batalhão originou o atual BGP, a primeira unidade militar com origem genuinamente brasileira”, revelou o coronel Carlos Cineli, comandante do BGP, em entrevista ao Blog do Planalto.

Ele também esclareceu que existe uma diferença fundamental entre os dois regimentos: “Enquanto os Dragões são um regimento de cavalaria, o BGP é de infantaria. Isso quer dizer que os Dragões combatem a cavalo e o BGP a pé”, explicou.

O coronel ainda ressaltou que hoje a função das duas tropas se restringe à segurança patrimonial das instalações das residências oficiais, já que a segurança pessoal da presidenta é responsabilidade do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. No entanto, o comandante destacou o papel dos homens das guardas oficiais para o resgate da história do País. “Se você observar no alto da rampa [do Palácio do Planalto] tem sempre dois militares em uniforme histórico, cuja função não é a segurança, mas a ornamentação e a caracterização da nossa história”, enfatizou.

 

Sexta-feira, 5 de junho de 2015 às 8:00

Ministro-chefe da Secom e ministro da Fazenda

Agenda presidencialNesta sexta-feira (5), a presidenta Dilma Rousseff recebe, às 10h, o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, no Palácio do Planalto.

À tarde, ela se reúne com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, às 16 h.

*Agenda sujeita a alterações ao longo do dia. Para atualizações, acesse o Portal Planalto. 

Segunda-feira, 1 de junho de 2015 às 18:17

Dilma se reúne com presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos

Dilma recebeu uma escultura dos aros olímpicos do  presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos,Carlos Nuzman, após reunião no Palácio do Planalto. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Dilma recebeu uma réplica dos aros olímpicos das mãos do presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos,Carlos Nuzman, após reunião no Palácio do Planalto. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff se reuniu, nesta segunda-feira (1°), com o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Carlos Nuzman, no Palácio do Planalto. Após a reunião, ela foi presenteada com uma réplica do símbolo olímpico.  Em maio, em visita ao Rio de Janeiro, Dilma se comprometeu a acompanhar de perto os preparativos para os jogos do ano que vem.

Também participaram da reunião os ministros do Esporte, George Hilton; da Casa Civil, Aloizio Mercadante; e da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva.

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-