Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Quarta-feira, 15 de julho de 2015 às 11:20

Tempo real: Inauguração em Santa Catarina da segunda maior ponte da BR-101

Trabalhadores que construíram a ponte Anita Garibaldi tiram "selfies" com a presidenta Dilma. Foto: Júlio Cavalheiro/Governo do Estado -SC

Trabalhadores que construíram a ponte Anita Garibaldi tiram “selfies” com a presidenta Dilma. Foto: Júlio Cavalheiro/Governo do Estado -SC

12h06 – Terminou a cerimônia de inauguração da ponte Anita Garibaldi. Acompanhe logo mais a cobertura completa no Blog do Planalto.

12h04 – Ponte é um símbolo muito forte e deve nos inspirar, disse a presidenta Dilma. “Uma ponte une, fortalece, junta energia, permite que se superem obstáculos. O que nós queremos no Brasil é que, entre nós, construam-se pontes. Porque, juntos, somos capazes de superar dificuldades.”

Afirmou também que nos últimos 13 anos foi construído um país muito mais forte e muito mais capaz de enfrentar crises que no passado. “E essa ponte faz parte dessa construção de capacidade de reagir. Podem ter certeza, o Brasil irá voltar a crescer, gerar cada vez mais pontes como essas, gerar empregos, contar com sua população trabalhadora.”

12h03 – A presidenta falou ainda sobre o conjunto de obras que está sendo executado no estado. Listou a BR 470, que vai sair de Itajaí e se encontrar com a BR 153, que faz parte do Plano de Investimento em Logística; as ligações na BR 280, saindo de São Francisco do Sul até Porto União; a ligação das rodovias BR 476, 282 e 480, ligando Paraná e Santa Catarina; e a duplicação da BR 116 que tbm será duplicada. “O que queremos, é garantir para o estado as condições para o crescimento sistemático”, declarou.

12h01 – O nome da ponte é uma homenagem a Anita Garibaldi, “uma mulher que lutou firmemente tanto aqui no Brasil como na Itália. Sem sombra de dúvida é um exemplo da mulher brasileira, que é guerreira e que é corajosa, que não se atemoriza e que enfrentou guerras, dificuldades. E as superou”, afirmou a presidenta.

11h58 – Dilma lembra que esteve em Laguna em maio de 2012. “Naquela oportunidade viemos aqui olhar onde seria construída essa ponte. E eu fico muito feliz de dizer pra vocês que essa ponte é também uma homenagem a todos aqueles que acreditaram que nós poderíamos fazer uma obra com essa beleza, com esse desafio de engenharia e de arquitetura”, disse.

11h52 – Acompanhe também o minuto a minuto no twitter do Blog do Planalto.

11h50 – Começa agora o discurso da presidenta Dilma Rousseff.

Caio Martins de Sousa - r11h49 – Caio Martins de Sousa, que é de Malta (PB), é um dos operários mais antigos, trabalhou na construção da ponte desde o começo. Ele representa os outros trabalhadores no palco da cerimônia de inauguração.

Contou ao Blog que já está bastante adaptado ao estado de Santa Catarina e que trabalhar na obra teve um papel fundamental nisso. (Foto: Guilherme Rosa/Blog do Planalto)

“Já me adaptei muito bem. E a experiência de trabalhar na ponte ajudou muito”, conta ele. “Cheguei aqui, e com muito trabalho fui promovido. Uma ótima obra, de grande porte, muito bonita.”

11h48 – A ponte, que terá o tráfego de cerca de 25 mil veículos por dia, é importante para a economia da Região Sul, uma vez que a BR 101 Sul é o principal corredor de acesso aos países do Cone Sul do Mercosul, além de ser a principal ligação rodoviária entre São Paulo e Buenos Aires. A ponte também é relevante para o turismo na região, que atrai tanto turistas brasileiros como estrangeiros.

11h47 – O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, diz em seu discurso que esta é uma das mais belas obras rodoviárias do Brasil. A entrega da obra é, segundo ele, um momento histórico para o estado de Santa Catarina.

Vissilar Pretto - r11h42 – Vissilar Pretto, superintendente do DNIT em Santa Catarina, em conversa com o Blog, afirmou que a ponte é um grande orgulho para o povo catarinense. (Foto: Guilherme Rosa/Blog do Planalto)

“A conclusão da obra, que é uma obra de engenharia de grande porte, está dentro do prazo. A ponte acabará com as filas na BR-101 sul. Além de novos turistas, a ponte vai melhorar a economia no curso logístico, tanto em Santa Catarina como no Mercosul. É a primeira ponte estaiada em curva suspensa apenas por mastros centrais, por isso foi usada tecnologia de ponta. A ponte vai permitir o dobro do tráfego atual (25 mil carros por dia) sem problemas.”

11h38 – Agora tem a palavra o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues.

11h36 – O prefeito de Laguna, Everaldo dos Santos, abre a cerimônia dando as boas-vindas à presidenta Dilma.

11h33 – O engenheiro Luiz Gustavo Zanin, gerente do consórcio construtor da obra, destacou a tecnologia envolvida em construir a ponte. “Esta ponte é a primeira ponte estaida em curva no Brasil, suspensa apenas pelo plano de estais central”, disse. Para construir partes de sustentação da estrutura, explicou ele, foi necessário importar quatro equipamentos noruegueses, treliças, para execução do trecho estaiado constituído de vãos de 200m e 100m

11h32 – Hoje, o Blog voltou a conversar com o engenheiro. Veja os dois depoimentos e conheça mais de perto a ponte Anita Garibaldi.

11h31 – Avani, que está no DNIT desde 1973, contou que estava para se aposentar quando começou a ser executado o projeto da ponte, do qual ele participava. “Começaram as obras e chegou próximo a minha aposentadoria, mas a gente que é engenheiro, na nossa profissão, a gente se empolga muito com as coisas e resolvi ficar. Só venho a aposentar após a conclusão”, disse ele.

11h30 – A ponte está sob a responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão vinculado ao Ministério dos Transportes. O Blog do Planalto entrevistou em junho de 2014 Avani Aguiar de Sá, engenheiro que supervisionou a construção da ponte Anita Garibaldi. Naquela ocasião, estavam sendo terminados os dois mastros onde seriam fixados os estais (cabos de sustentação).

11h28 – Tem início nesse instante a cerimônia.

11h25 – Construída sobre o Canal de Laranjeiras, a ponte de 2.830 metros de extensão irá eliminar um gargalo existente na BR-101. A rodovia, recentemente duplicada, apresentava tráfego lento em Laguna com afunilamento, porque a travessia neste trecho era feita em pista simples, insuficiente para suportar o tráfego de cerca de 25 mil veículos por dia.

11h23 – O empreendimento, que recebeu investimentos de R$ 777 milhões do PAC, vai pôr fim aos congestionamentos no trecho, aumentando o conforto e segurança dos usuários e moradores da região.

A primeira ponte estaida em curva da América Latina foi construída com recursos do PAC. Foram R$ 777 milhões em investimentos. Foto: Rogério de Melo/PR

A primeira ponte estaida em curva da América Latina foi construída com recursos do PAC. Foram R$ 777 milhões em investimentos. Foto: Rogério de Melo/PR

11h19 – A presidenta Dilma Rousseff acaba de chegar a Laguna (SC), onde inaugura logo mais, nesta quarta-feira (15), a ponte Anita Garibaldi. A obra, maior estrutura elevada da duplicação da BR-101 em Santa Catarina, é a segunda maior ponte da BR-101, menor apenas que a Rio-Niterói. Acompanhe a cobertura do evento em tempo real.

Quarta-feira, 15 de julho de 2015 às 9:00

Ponte Anita Garibaldi acaba com engarrafamentos na região de Laguna (SC)

Além de belas praias, a cidade de Laguna, em Santa Catarina, foi o berço da colonização açoriana no estado e tinha em seu território algumas das principais bases militares da Revolução Farroupilha (1835-1845). Agora a cidade vai viver outro momento histórico nesta quarta-feira (15) quando a presidenta Dilma Rousseff inaugurar a ponte Anita Garibaldi. A obra, maior estrutura elevada da duplicação da BR-101 em Santa Catarina, vai pôr fim aos congestionamentos naquele trecho, aumentando o conforto e segurança dos usuários e moradores da região.

10072015-_MG_5968

A Ponte Anita Garibaldi é a primeira ponte estaiada em curva do país. Foto: Rogério de Melo/PR

 

Construída sobre o Canal de Laranjeiras, a ponte de 2.830 metros de extensão elimina um gargalo existente na BR-101. A rodovia, recentemente duplicada, apresentava tráfego lento com afunilamento porque a travessia neste trecho era feita em pista simples, insuficiente para suportar o tráfego de cerca de 25 mil veículos por dia, e que, no verão, pode chegar em até 40 mil veículos diários.

A obra é importante também para a economia da região Sul, uma vez que a BR-101 Sul é o principal corredor de acesso aos países do Cone Sul do Mercosul, além de ser a principal ligação rodoviária entre São Paulo e Buenos Aires.

A ponte também é relevante para facilitar o turismo na região, que atrai turistas brasileiros e estrangeiros, afirma o empresário Pedro David de Andrade. Dono de um restaurante, Pedro acredita que a ponte é o que faltava para a região deslanchar de vez como destino turístico.

“Nós, do ramo de restaurantes e hotéis, e até para os comerciantes do centro, aguardamos essa obra ansiosamente porque nossa cidade vai ter uma expansão muito grande. O fluxo de pessoas vai ser maior. O pessoal às vezes deixa de vir no final de semana para curtir a cidade, que é uma cidade turística, por causa do trânsito. A ponte vai resolver isso, além de ser um cartão postal, que vai ficar”.

O empreendimento está sob a responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão vinculado ao Ministério dos Transportes, e teve investimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de R$ 777 milhões.

Projeto da ponte
A Ponte Anita Garibaldi é a primeira ponte estaiada (suspensa por cabos constituída de um ou mais mastros) em curva do país, com 2.830 metros de extensão, sendo 400 metros no vão central com estais (cabos); dois mastros de sustentação com 63 metros de altura; 136 estacas escavadas com diâmetro de 2,50m.

Segundo o engenheiro do DNIT, Avani Aguiar de Sá, um dos responsáveis por fiscalizar a obra, o trecho estaiado permite que se tenha navegação, tanto turística quanto pesada, no Canal das Laranjeiras. Avani demonstrou, com números, como a ponte é um marco para a região sul de Santa Catarina. “A distância é praticamente a mesma do que se fosse pelo traçado antigo. A diferença é que agora permite uma velocidade de 110km/h. Antes eram 80km/h. Isso melhora muito a situação. A composição da frota deve ser por volta de 60% para veículos leves e 40% de trânsito pesado”, explicou o engenheiro.

Em sua construção foram utilizadas 20.000 toneladas de aço, 100.000 m³ de concreto e 251.500 m² de forma. Os blocos de concreto que formaram a ponte têm 90 toneladas. O empreendimento chegou a ter 1.900 funcionários envolvidos, trabalhando dia e noite para que a obra fosse concluída em tempo recorde.

Quinta-feira, 25 de junho de 2015 às 12:44

Governo assina contrato de R$ 830,5 mi para solucionar falta de água em São Paulo

 

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O valor global do contrato é de R$ 830 milhões, sendo R$ 83,05 milhões de contrapartida do governo de São Paulo e o restante são recursos do PAC. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff participou, nesta quinta-feira (25), no Palácio do Planalto, da assinatura de contrato de financiamento das obras de interligação das represas Jaguari e Atibainha, situadas no estado de São Paulo. Segundo a presidenta, o momento é histórico, pois soluciona a questão de abastecimento de água para a cidade de São Paulo e região metropolitana.

“Selamos hoje um momento histórico. Porque, de fato, acho que se encaminha o processo de solução de médio prazo do abastecimento de água da maior cidade do País. Então, é um momento que a gente deve comemorar, e tem que se preparar para continuar trabalhando no minuto seguinte”, afirmou ela, após reunião com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O contrato, no valor de R$ 830,50 milhões, foi assinado no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) entre a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e o BNDES. Desse montante, R$ 83,05 milhões correspondem ao valor de contrapartida do governo paulista.

Eu acredito que hoje é especial porque essa interligação do Atibaia com o Jaguari é uma obra de fôlego. Ela apresenta uma solução, que não é uma solução emergencial, é uma estruturante”, destaca Dilma.

Serão quase 20 km de adutoras nas duas direções, 6,1 km dos quais em túnel, para possibilitar um aumento médio de 5,1 m³/s na disponibilidade de água no Sistema Cantareira. A obra, quando finalizada, aumentará a segurança hídrica para o abastecimento humano de toda a Região Metropolitana de São Paulo, beneficiando direta e indiretamente 39 municípios; e atenderá subsidiariamente a Região Metropolitana de Campinas, beneficiando diretamente e indiretamente 20 municípios.

A presidenta também destacou a parceria entre os governos federal e estadual para garantir a segurança hídrica em São Paulo, e citou obras estruturantes anteriores, como o projeto do Sistema São Lourenço, que está com obras em andamento, e o Sistema Adutor Alto Tietê, que foi concluído em 2012.

“Nessa parceria [federal e estadual] nós temos tido uma atitude muito proativa, porque não só no Atibaia, mas também no Projeto São Lourenço que, como o senhor [governador de São Paulo, Geraldo Alckmin,] disse, é água nova, e água nova significa também segurança hídrica e garantia de ter água disponível para a população de uma forma continuada mesmo que esse sistema hidrológico permaneça”, disse.

Confira a íntegra

Terça-feira, 28 de abril de 2015 às 15:30

Dilma comemora licença que permitirá licitar obras de infraestrutura viária em Pernambuco

A presidenta Dilma Rousseff comemorou, nesta terça-feira (28), durante a inauguração do polo automotivo em Goiana (PE), a concessão da licença ambiental prévia para o lote 2 do Arco Metropolitano de Recife. Com essa autorização, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) já pode começar a elaborar o termo de referência para lançar o edital da licitação a fim de contratar a empresa responsável pela elaboração do projeto e execução das obras, que serão realizadas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Nesta terça-feira, a presidenta Dilma anunciou a licença ambiental para a rodovia que facilitará a mobilidade de cargas que chegam e saem do Porto de Suape (acima). Foto: Governo de Pernambuco

Nesta terça-feira, a presidenta Dilma anunciou a licença ambiental para a rodovia que facilitará a mobilidade de cargas que chegam e saem do Porto de Suape (acima). Foto: Governo de Pernambuco

Segundo a presidenta Dilma, o processo de concessão deve ser anunciado ainda no mês de maio e as obras são parte de uma estratégia de desenvolvimento regional, “que tem por objetivo ter clareza da importância dessa região para o Brasil, do estado de Pernambuco, do estado do Ceará e do estado da Paraíba”, comentou.

Durante a inauguração em Goiana, a presidenta afirmou: “Quero aproveitar a oportunidade e compartilhar uma boa notícia: ontem foi concedida pela, Agência Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco, a licença prévia para o trecho entre São Lourenço da Mata e Suape do Arco Metropolitano, o chamado trecho sul do Arco. De posse dessa licença prévia, nós agora podemos fazer a licitação desse trecho pelo DNIT”, disse a presidenta.

Dilma Rousseff acrescentou que o governo está estudando a inclusão do trecho Norte dentro dos processos de concessão que serão anunciados em maio.

Além de citar nominalmente o Ceará, a Paraíba e a Bahia, Dilma fez questão também de se referir a importância das obras para outros estados da região. “Nós sabemos da importância para essa região, como um todo, dos projetos que levem um padrão de crescimento econômico e social, que é aquele que nós vemos e assistimos no Sul e no Sudeste do País“.

A obra em Pernambuco inclui uma pista dupla que ligará a BR-101 ao norte de Recife com o trecho sul da mesma rodovia, a fim de facilitar a mobilidade de cargas que chegam e saem do Porto de Suape.

Quinta-feira, 19 de março de 2015 às 18:16

Dilma Rousseff anuncia retomada das obras no aeroporto de Goiânia

Dilma brt blog

BRT Norte-Sul mudará a articulação do transporte em Goiânia, afirma a presidenta Dilma. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Durante assinatura da ordem de serviço do BRT Norte-Sul em Goiânia (GO), nesta quinta-feira (19), a presidenta Dilma Rousseff anunciou a retomada das obras no aeroporto da cidade. Segundo Dilma, o início das obras está previsto para o próximo dia 6 de abril e a conclusão para o mês de novembro.

Segundo a presidenta, serão reiniciadas as obras de reforma no pátio e na pista do aeroporto, que estavam paralisadas. “Nós vamos fazer tudo para que Goiânia tenha um aeroporto condizente com o dinamismo desse estado. Nós vamos fazer tudo para isso”, assegurou Dilma.

A presidenta aproveitou para lembrar que a obra do BRT vai trazer muitos impactos positivos na vida dos usuários de transporte público em Goiânia. “Um transporte rápido significa que você domina o seu tempo, que você pode usá-lo para cultura, para o lazer, para ficar com a sua família, mas sobretudo é um controle que cada cidadão e cada cidadã tem”, ressaltou a presidenta.

A exemplo do aeroporto e do BRT, a presidenta destacou a importância das parcerias entre os governos federal, estadual e municipal para concretizar obras que tragam melhorias aos cidadãos. “O Brasil é um país grande, complexo, ele precisa de parcerias: as públicas, com o setor privado. Dentro das públicas, com o estado, com os municípios e a União“, afirmou.

Confira a íntegra

Quinta-feira, 19 de março de 2015 às 15:05

Tempo real: assinatura de ordem de serviço de implantação do BRT Norte-Sul em Goiânia

17h06 – Está encerrada a cerimônia. Confira em instantes a cobertura completa.

16h59 – Presidenta anuncia início de obras no pátio e na pista do Aeroporto de Goiânia. Segundo a presidenta, o início está previsto para o próximo dia 6 de abril.

16h43 – Começa o discurso da presidenta Dilma. Acompanhe o minuto a minuto no Twitter do Blog do Planalto.

16h30 – De acordo com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, as milhares de pessoas que vão utilizar esse transporte vão poder se dedicar mais aos seus filhos, mais ao lazer, voltar mais cedo pra casa porque vão economizar tempo de deslocamento. Kassab lembrou que o empreendimento faz parte de um conjunto de obras do Pacto da Mobilidade.

16h17 – “O BRT Norte-Sul é moderno e eficiente porque é um transporte focado em atender as necessidades da população com excelência”, disse Paulo Garcia.

16h15 – Em seu discurso de boas vindas, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, destaca as parcerias existentes entre o município e o governo federal.

16h02 – A presidenta Dilma Rousseff acaba de chegar ao local do evento. Em instantes, terá início a cerimônia.

15h10 – O BRT Norte-Sul vai beneficiar cerca de 120 mil usuários após a conclusão das obras.

IMG_8413

A cerimônia será realizada no Paço Municipal, na capital goiana. Foto: Guilherme Rosa/Gabinete Digital-PR

15h – Logo mais, às 15h30, a presidenta Dilma Rousseff estará em Goiânia (GO) para assinar a ordem de serviço para implantação do BRT Norte-Sul.

 

Quinta-feira, 5 de março de 2015 às 14:00

Brasil terá 218 usinas eólicas do PAC até 2017

Do site do PAC

O Parque Eólico de Geribatu, inaugurado pela presidenta Dilma Rousseff na última sexta-feira (27) em Santa Vitória do Palmar (RS), integra o maior complexo do setor na América Latina e também uma política de planejamento, expansão, diversificação e sustentabilidade energética do Brasil. Nesse sentido, os recursos do PAC possibilitarão ao País ter 218 Usinas de Energia Eólicas (UEEs) até 2017, das quais 130 (60%) já estão concluídas.

Confira abaixo o infográfico sobre esses investimentos que fazem do Brasil um dos países que mais investe em geração de energia eólica no mundo. Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), no final de 2012, este setor representava cerca de 2% de toda a capacidade instalada no Brasil. Até o final de 2023, essa fatia chegará a 11%. Em relação ao potencial de geração de energia eólica, o País ocupava a 15ª posição em 2013 e deverá, em 2015, chegar à 7ª posição do ranking mundial.

geracao_energia_eolica

Quarta-feira, 4 de março de 2015 às 17:30

Não há risco do governo não cumprir superávit de 1,2%, garante Pepe Vargas

Presidenta Dilma Rousseff recebe os líderes da base aliada no Senado e na Câmara dos Deputados.

Dilma recebe líderes da base aliada do Senado e da Câmara. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

O ministro Pepe Vargas, da Secretaria de Relações Institucionais, assegurou que será cumprido o superávit primário equivalente a 1,2% do PIB nas contas públicas, estabelecido pelo governo para esse ano. Ele explicou que o governo tem tomado medidas desde 2014 para que isso ocorra e que o principal eixo do ajuste fiscal ocorrerá sobre os gastos do governo. As declarações foram feitas após as reuniões entre a presidenta Dilma Rousseff e os líderes da base aliada do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, realizadas nesta quarta-feira (4).

O superávit primário é o dinheiro que o governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência Social) economiza depois de pagar as despesas, exceto juros da dívida pública. O PIB representa a soma de todos os bens e riquezas produzidos no País.

Cortes de gastos
“O principal do ajuste fiscal é em cortes de gastos do governo. Mas, também, também nós queremos ter sustentabilidade ao longo do prazo. Não há risco nenhum de o governo não cumprir o primário de 1,2% que ele fixou, nenhum. Se eventualmente o Congresso Nacional fizer algum ajuste nas medidas que nós encaminhamos, alguma emenda, isso obviamente será ajustado no corte de outros gastos. Nós estamos aqui deixando claro que o superávit de 1,2% não tem risco de não ser cumprido”, explicou.

Exemplificando a contenção nos gastos, Pepe Vargas citou a redução do percentual de um 1/12 (um doze avos do orçamento), que o governo é autorizado a gastar enquanto o Congresso Nacional não vota a Lei Orçamentária para 2015. Com a redução do percentual para 1/18 (um dezoito avos), ele destacou que está sendo feita uma economia de 33% acima desse limite autorizado. “Assim que a Lei Orçamentária Anual for votada, o Ministério do Planejamento fará o decreto de programação orçamentária para cumprir com o ajuste fiscal”, completou.

Proposta de ajuste fiscal e retomada do crescimento
O ministro informou que, dentre os temas tratados nas reuniões, foram discutidas as medidas de ajuste do projeto de lei, que retoma termos da MP 669/15, enviado ao Congresso na terça-feira (3), que altera as alíquotas de desonerações das folhas de pagamento.

“Estamos fazendo um ajuste que é para retomarmos, o mais rapidamente possível, o crescimento econômico, a manutenção do nosso projeto de desenvolvimento com inclusão social, a manutenção do nosso projeto de desenvolvimento do País”, disse Pepe.

O ministro anunciou também que foi combinado o fluxo de reuniões mensais da presidenta com líderes da base aliada na Câmara e no Senado. “Por mais que os ministros conversem com os parlamentares, sempre que a presidenta da República tem a possibilidade de falar com os líderes, cria uma relação diferenciada. Os ministros ouvirem os parlamentares e os líderes da base aliada é importante, a presidenta da República ouvir é mais importante ainda.”

Ele destacou ainda que as medidas relativas a alguns benefícios sócias, como pensão por morte e pagamento de Seguro Defeso, a serem votadas pelo Congresso, beneficiam no final o próprio trabalhador. “São medidas de ajustes para fazer correções em benefícios que são direitos dos trabalhadores brasileiros. Nós queremos que os fundos que lastreiam esses direitos tenham sustentabilidade ao longo do tempo”, lembrou.

Minha Casa, Minha Vida 3
Pepe Vargas informou ainda que foram discutidas medidas que o governo deverá encaminhar brevemente, com destaque para as novas regras do Minha Casa, Minha Vida 3, que deve ser lançado ainda neste mês.

A nova fase do programa, anunciada pela presidenta Dilma ainda no ano passado tem a meta de contratação de mais 3 milhões de novas moradias, que se somarão a 2 milhões já entregues e a 1,75 milhão em construção.

Outras medidas que ainda serão encaminhadas em breve estão relacionadas com investimentos do PAC, conjunto de questões macroeconômicas e educação.

Pepe alertou para a necessidade de rapidez das medidas. “No momento que tu manda um projeto de Lei com urgência constitucional, ele tem prazo para tramitação, senão ele tranca a pauta. É óbvio que depois de votado ainda tem a noventena.”

Terça-feira, 3 de março de 2015 às 18:58

Ferrovia Norte-Sul entra em operação comercial

Da Valec

O trecho entre Anápolis (GO) e Palmas (TO) da Ferrovia Norte-Sul (FNS), uma das principais obras ferroviárias do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), entrou em operação comercial. Após a fase de testes de operação, duas locomotivas saíram do Pátio de Anápolis na semana passada com destino à Imperatriz (MA). O trecho começou a ser utilizado pela iniciativa privada já no novo modelo de venda de capacidade, marcando o início do livre acesso à infraestrutura ferroviária (open access).

O primeiro trecho a operar comercialmente, Anápolis-Palmas, possui 855 quilômetros. Foto: Carlos Neto / Valec

O trecho Anápolis-Palmas possui 855 quilômetros. Quando finalizada, a FNS terá mais de 4 mil quilômetros de trilhos. Foto: Carlos Neto / Valec

O trecho Anápolis-Palmas, com 855 quilômetros, é o primeiro do país a operar sob as novas regras que promovem a quebra do monopólio das atuais concessionárias e permite que todas as empresas que cumpram requisitos técnicos e operacionais, estabelecidos em lei, tenham acesso à infraestrutura ferroviária em condições objetivas, transparentes e não discriminatórias. Pelo modelo anterior, as cargas transportadas nas ferrovias eram comercializadas pelas próprias concessionárias que estabeleciam seus preços.

Nesta primeira fase de operação, a velocidade máxima permitida será de 40 km/h. Todo o trajeto é acompanhado pelo Centro de Controle Operacional (CCO) da Valec e da FNS S.A. No mês passado, a Valec recebeu a última autorização da ANTT necessária para a operação comercial entre Palmas e Anápolis. Com isso, todo o trecho passa a estar apto e seguro para a operação das composições ferroviárias.

Nos próximos dias, a Valec espera realizar, no Pátio de Anápolis, o primeiro carregamento de farelo de soja. A carga seguirá com destino ao Porto de Itaqui (MA), interligando os modais. Para isso, é necessário que a empresa proprietária da carga conclua a construção da tulha de embarque, sob sua responsabilidade.

Ferrovia Norte-Sul
Concebida há 27 anos sob o propósito de interligar a malha ferroviária e diminuir custos de transporte, a FNS, que conectará quatro regiões e nove estados brasileiros, foi viabilizada após entrar no PAC. Dos mais de 4 mil quilômetros previstos, 1.574 quilômetros já estão em operação. O investimento é de R$ 25,8 bilhões.

Sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 às 17:00

Trilhos da Ferrovia Norte-Sul estão prontos para entrar em operação

Do Portal do PAC

Ferrovia Norte-Sul está prestes a entrar em operação. Os testes nos trilhos do trecho entre Palmas (TO) e Anápolis (GO) revelaram que esse percurso já está adequado para a circulação dos trens. A inspeção foi realizada por uma empresa especializada, contratada pela Valec, conforme prevê a determinação do Ministério dos Transportes.

Os trilhos passaram por uma série de testes que vão desde a verificação visual e inspeção por ultrassom até ensaios laboratoriais de massa, dimensional, dureza, tração e alongamento. Segundo a Valec, todos os lotes analisados estão de acordo com o esperado pelo tipo de material e aplicação e não haverá comprometimento à segurança e à vida útil dos trilhos.

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) também auxiliou nas análises, constatando que os trilhos TR-57 adquiridos pela Valec atendem tecnicamente à demanda de tráfego da ferrovia.

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-