Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Segunda-feira, 1 de setembro de 2014 às 18:32

Dilma lamenta morte do designer Sergio Rodrigues

Nota Oficial

A presidenta Dilma Rousseff divulgou, nesta segunda-feira (1), nota de pesar pela morte de Sergio Rodrigues. O designer tem criações no Palácio do Planalto, no Itamaraty e na Universidade de Brasília (UnB). Leia a nota na íntegra.




Sergio Rodrigues elevou o design do nosso mobiliário aos mais altos padrões de criatividade e qualidade internacionais, sem perder um profundo toque de brasilidade. Sua morte entristece a todos.

Meus sentimentos a sua família, amigos e admiradores.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Quinta-feira, 17 de julho de 2014 às 9:48

Brasil e China celebram 40 anos de cooperação e querem mudar pauta de comércio bilateral

Quinta-feira, 17 de julho de 2014 às 9:35

Brasil e China celebram 40 anos de cooperação e querem mudar pauta de comércio bilateral

Brasil e China

A presidenta Dilma Rousseff recebe, nesta quinta-feira (17), no Palácio do Planalto, o presidente da República Popular da China, Xi Jinping, para reunião bilateral e assinatura de acordos como parte da visita de Estado do líder chinês ao Brasil. É a primeira viagem dele para a América Latina desde a sua posse em 2013.

Os dois países celebram 40 anos de harmonia e cooperação em 2014. A China é, desde 2009, o principal parceiro comercial do Brasil. Em 2013, foram trocados US$ 83,3 bilhões entre os países, um aumento de 10% em relação a 2012. Esse valor deverá ultrapassar US$ 90 bi neste ano. O embaixador Francisco Mauro Brasil de Holanda, diretor do Departamento da Ásia do Leste do Itamaraty conversou com o Blog do Planalto sobre esta relação importante para o Brasil.

“Pretendemos reforçar o compromisso, mas também expressar o interesse para que a pauta exportadora possa contemplar uma proporção maior de produtos de maior valor agregado. Atualmente três famílias de produtos, que são os minérios, soja e petróleo, respondem por mais de 80% da pauta de exportação brasileiras, o que torna essa pauta muito suscetível a oscilações do ciclo econômico. Então estamos fazendo um esforço muito grande no sentido de aumentar a participação de produtores de maior valor agregado”, diz Francisco.

Para o embaixador, a China está promovendo uma segunda onda de investimentos.

“No campo dos investimentos há uma segunda onda de investimentos chineses no Brasil. A primeira se dirigia para os três setores: minérios, soja e petróleo. E progressivamente há participações em setores industriais, alta tecnologia, equipamentos pesados, automóveis”, afirma o diplomata.

O embaixador enfatiza dois pontos importantes em que se espera expandir o comércio: expansão das vendas de aviões da Embraer e normalização do acesso à carne bovina. Francisco Mauro também cita outras áreas que se pretende aumentar as trocas: educação, cultura, ciência e inovação aeroespacial e satélites meteorológicos. Segundo o embaixador, a maior expectativa é em relação a avanços de cooperação em infraestrutura, em particular ferroviária e portuária.

“São setores em que a China alcançou avanços tecnológicos extraordinários e que é uma área na qual nós somos muito carentes de investimentos, sobretudo na ligação da região Centro Norte do Brasil com os portos da região Norte, que são portos de águas profundas que estão muito próximos do Canal do Panamá”, explica o embaixador.

Além da reunião presidencial, haverá um encontro do conselho empresarial dos dois países e uma conferência entre Brasil, China, quarteto da Comunidade de Estados Latino-americanos (CELAC), México e América do Sul.

Quinta-feira, 17 de julho de 2014 às 9:24

Visita oficial do presidente da China, Xi Jinping e reunião de Cúpula Brasil-China e líderes da América Latina e do Caribe

Agenda presidencial

Nesta quinta-feira (17), às 09h30, a presidente Dilma Rousseff participa, no Palácio do Planalto, da cerimônia oficial de chegada do Presidente da República Popular da China, Xi Jinping. Logo depois, às 10h, a presidenta Dilma tem reunião bilateral com o presidente chinês, seguida de reunião ampliada, às 10h30 e, então, declaração à imprensa de ambos às 11h30.

Às 12h, no Palácio do Itamaraty, Dilma participa do encerramento do Conselho Empresarial Brasil-China, seguido de almoço em homenagem ao presidente Xi Jinping, às 12h30. A fotografia oficial ocorrerá às 16h e, às 16h10, será iniciada a reunião de Cúpula Brasil-China e líderes da América Latina e do Caribe.

A presidenta Dilma Rousseff encerra o dia às 20h30, na celebração Brasil-China: 40 anos de harmonia e cooperação Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Quarta-feira, 16 de julho de 2014 às 10:23

Embaixador do MRE explica detalhes da cooperação do Brasil com a Índia

Quarta-feira, 16 de julho de 2014 às 9:18

Meta de Brasil e Índia é aumentar volume comercial para US$ 15 bilhões

Brasil e Índia

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, visita nesta quarta-feira (16) o Palácio da Alvorada, onde se reúne com a presidenta Dilma Rousseff para café da manhã e assinatura de acordos bilaterais. Modi foi eleito em maio deste ano pela democracia mais populosa do mundo. A viagem ao Brasil é uma das primeiras de seu mandato.

A embaixadora Clara Duclos Carísio, do departamento da Ásia Central, Meridional e Oceania do Itamaraty, conversou com o Blog do Planalto sobre a visita do primeiro-ministro.

“Essa, na verdade, tem um significado importante exatamente por se dar tão logo Modi tenha assumido. O que demonstra bem qual é a vitalidade e a dimensão das relações Brasil-Índia. Os dois já tem hoje uma parceria estratégica que foi lançada em 2006 e já tem um longo histórico de cooperação e de coordenação em fóruns internacionais. A ideia é que com esse novo governo isso possa ser ainda mais intensificado”, explica a embaixadora.

Segundo Clara, a reunião deve tratar de acordos nas áreas de satélites, de desenvolvimento social, meio ambiente, geologia e cultura.

As trocas entre os países chegaram a cerca de US$ 10 bilhões em 2013, um número ainda baixo em comparação com o potencial de troca com aquele que é o segundo país mais populoso do mundo. A Índia tem cerca de 1,2 bilhão de pessoas e um PIB de aproximadamente US$ 1.8 trilhão. De acordo com Clara, os países querem aumentar o volume de trocas para US$ 15 bilhões, meta estabelecida em 2012 quando a presidenta Dilma visitou o país asiático.

Quarta-feira, 16 de julho de 2014 às 9:16

Agenda: Primeiro-ministro da Índia, VI Cúpula do Brics e Celac

Agenda presidencial

Nesta quarta-feira (16), às 9h, a presidenta Dilma Rousseff recebe o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, no Palácio da Alvorada. Às 9h30, eles participam de cerimônia de assinatura de atos. Em seguida, às 10h30, a presidenta se dirige ao Itamaraty para a 2ª sessão de trabalho da VI Cúpula do Brics com países da América do Sul. Às 13h30, haverá almoço em homenagem aos Chefes de Estado e de Governo do Brics e da América do Sul.

À noite (19h), a presidenta participa de coquetel com líderes da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), da América do Sul e da República Popular da China.

Terça-feira, 15 de julho de 2014 às 10:42

Objetivos comuns de Brasil e Rússia fortalecem cooperação de longo prazo

Segunda-feira, 14 de julho de 2014 às 17:39

Objetivos comuns de Brasil e Rússia fortalecem cooperação de longo prazo

Brasil e Rússia

Em almoço de homenagem ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, nesta segunda-feira (14), a presidenta Dilma Rousseff brindou o estreitamento da relação entre os dois países desde a última visita feita ao Brasil e destacou aproximação da parceria em instâncias como os Brics, G20 e ONU.

Essa aproximação não é um fato circunstancial, mas é um imperativo no mundo multipolar. Nós somos países de extensos territórios e grandes populações, somos detentores de expressivos recursos energéticos e minerais, somos reconhecidos por nossa atuação autônoma no plano internacional em favor de um mundo mais justo, mais próximo e pacífico.

Dilma lembrou acordos assinados momentos antes, no Palácio do Planalto, para aumento de investimentos em diversas áreas, como nas de energia e infraestrutura.

O potencial de uma cooperação que parte de uma visão de longo prazo é demonstrado também pelos objetivos que temos em áreas como as de uso pacífico da energia nuclear, na área da defesa e na área da ciência e tecnologia. Todos esses domínios refletem a empatia entre nossos povos, a admiração cultural mútua que cultivamos.

Acordos
Na cerimônia de assinatura de atos entre Brasil e Rússia, foram firmados acordos em áreas diversas. Pela Declaração do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar da Federação da Rússia e do Ministério da Defesa do Brasil, os dois países examinaram o estágio das tratativas para o desenvolvimento na área de defesa antiaérea.

No setor do comércio exterior, foi assinado Plano de Ação da Cooperação Econômico-Comercial Brasil-Rússia. Trata-se de iniciativas nas áreas de comércio e investimentos, com objetivo de elevar o patamar comercial bilateral a US$ 10 bilhões.

Também foram assinados entre os dois países acordos de celebração de serviços aéreos, da troca bilateral de dados estatísticos, de estudo de opções para monetização de gás no Projeto Solimões, do estabelecimento, na Universidade Federal de Santa Maria (RS) e no Instituto Tecnológico de Pernambuco, do Sistema Glonass para navegação por satélite, além da cooperação na produção de vacinas.

Segunda-feira, 14 de julho de 2014 às 10:30

Oswaldo Biato fala do aumento e diversificação do fluxo comercial entre Brasil e Rússia

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-