Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 às 21:14

Minha Casa, Minha Vida terá 3 milhões de novas moradias, diz Miriam Belchior

Em seu discurso de posse, a nova presidenta da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, afirmou que o banco construirá três milhões de novas moradias na nova fase do programa Minha Casa, Minha Vida. A solenidade foi nesta segunda-feira (23), em Brasília.

Miriam-Belchior-toma-posse-como-nova-presidenta-da-Caixa-Economica-Federal-foto-Valter-Campanato-Agencia-Brasil_201502230015

Miriam Belchior reafirma o papel social da Caixa com a construção de 3 milhões de novas unidades do Minha Casa, Minha Vida na nova fase do programa. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil.

Segundo Miriam, a Caixa deverá se desdobrar ainda mais na sua tarefa de parceira estratégica do governo brasileiro. “Será necessário trabalhar arduamente para alcançarmos a meta de contratação de mais três milhões de novas moradias no Minha Casa, Minha Vida, estabelecida pela presidenta Dilma Rousseff. Essas contratações se somarão a dois milhões de moradias entregues e a 1,750 milhão que ainda estão em construção”.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, participou da solenidade e, em seu discurso, afirmou que “embora seja um instrumento de políticas públicas, a Caixa também é um banco, e tem caminhos muito certos para operar e mantidos esses caminhos, a Caixa segue uma empresa sólida de resultados”. Mas o ministro não deixou de destacar o  trabalho do banco como um dos principais agentes das políticas públicas do governo. “A Caixa é uma empresa que está lá na ponta. Nós conhecemos todos os programas sociais, os cartões, o benefício de tantas políticas públicas em que o banco tem um papel absolutamente ímpar”.

Carteira de investimentos
Miriam Belchior também anunciou, em seu discurso de posse, a participação da Caixa na implantação de uma nova carteira de investimentos.

“A Caixa deverá ter uma participação destacada na implantação de uma nova carteira de investimentos em infraestrutura de logística, combinando investimento público, parcerias privadas e crédito de longo prazo para os grandes projetos. Entre esses investimentos, merece destaque a expansão da infraestrutura urbana de transporte coletivo por todo o Brasil, que considero um dos mais sérios problemas das cidades brasileiras”, disse Miriam.

Segunda-feira, 13 de maio de 2013 às 16:47

Brasil segue o caminho do crescimento inclusivo e do aumento da competitividade, afirma Dilma

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (13), em São Paulo, durante a abertura do Encontro Econômico Brasil-Alemanha, que o Brasil segue o caminho do crescimento inclusivo e do aumento da competitividade para enfrentar a crise econômica internacional. No discurso, a presidenta citou a MP dos Portos como exemplo do esforço do governo em buscar mais competitividade e eficiência.

“Se somarmos logística e energia, nós teremos um investimento de um pouco mais de US$ 233 bilhões. Mas os 50% desse volume de investimento será destinado ao setor de logística – transporte, rodovias, ferrovias, portos e aeroportos –, e nós hoje estamos num momento muito importante que é a votação da Lei dos Portos, que tem por objetivo abrir os portos brasileiros ao investimento privado, gerando competição, maior eficiência e modicidade nos custos”, defendeu.

A presidenta ainda convidou os empresários alemães a investirem no Brasil, e destacou os aportes que serão feitos para melhoria da infraestrutura do país. Também citou a retomada das licitações de campos de petróleo e gás. Uma nova rodada para concessão deve acontecer ainda esta semana, com o interesse declarado de 64 empresas de 20 países. Até o fim do ano, também deve ocorrer a partilha de áreas do pré-sal.

“Eu sei que hoje as grandes empresas alemãs seguem investindo e reinvestindo capitais produtivos no Brasil, especialmente no setor industrial. Paralelamente verifica-se, com satisfação crescente para todos aqueles interessados nesse relacionamento, ser importante e crescente o número de empresas brasileiras – e eu acho essa uma novidade –, cerca de 50, que se instalaram na Alemanha com investimentos que, segundo as estatísticas alemãs, cresceram à taxa de 6,5% ao ano, de 2005 a 2010″, destacou.

Confira a íntegra

 

Segunda-feira, 15 de abril de 2013 às 10:54

Dilma anuncia investimento no RS e afirma: nosso objetivo é dobrar a renda per capita da população

Sexta-feira, 12 de abril de 2013 às 17:13

Dilma: “O nosso objetivo é dobrar a renda per capita da população”

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (12), em Porto Alegre, durante cerimônia de entrega de retroescavadeiras, motoniveladoras e ônibus escolares a prefeitos do Rio Grande do Sul que o governo tem como objetivo dobrar a renda per capita da população. A presidenta disse ainda que o caminho para o Brasil se tornar um país de classe média é investir em educação.

“Daqui a alguns anos nós comemoraremos os 200 anos da nossa independência. E nesse dia nós vamos ter que olhar para trás e ver o que fizemos para construir a nossa soberania, o nosso desenvolvimento e o bem-estar do nosso povo. E aí, se vocês perguntarem para mim: qual é o nosso objetivo? O nosso objetivo é dobrar a nossa renda per capita. É esse o objetivo desse país. Ele se mede, fundamentalmente, pela renda per capita da nossa população. É essa a medida e o metro que nós devemos usar”, disse.

Sexta-feira, 12 de abril de 2013 às 14:29

Em Porto Alegre, Dilma anuncia o investimento de R$ 2,46 bilhões em obras viárias

Durante entrega, nesta sexta-feira (12), em Porto Alegre, de máquinas retroescavadeiras e motoniveladoras a municípios gaúchos, a presidenta Dilma Rousseff anunciou R$ 2,46 bilhões em investimentos para melhorar o tráfego e o escoamento da produção na região metropolitana da capital gaúcha.

“Eu sou presidenta de todos os brasileiros. Em todos os lugares que eu vou tenho o cuidado de ver as obras necessárias em curto, médio e longo prazo. Precisamos de muitos empreendimentos na área de infraestrutura. O Brasil hoje tem capacidade de pensar o que quer ser daqui a 10 anos”, afirmou Dilma.

A primeira das três obras anunciadas é o trecho de 32 quilômetros da BR-448, entre Estância Velha e Sapucaia do Sul, com um custo estimado de R$ 530 milhões, e que vai ampliar o acesso à região metropolitana de Porto Alegre e à região de Caxias. Outro trecho é o que liga a capital a Novo Hamburgo pela BR-116.

Com um custo estimado de R$ 330 milhões, a obra terá medidas complementares para desafogar o trânsito na região metropolitana, que incluem passagens de nível, alargamento de viadutos, entre outras. A terceira obra anunciada é a ligação entre Santa Maria e Santo Ângelo pela BR-392, com uma extensão de 235 quilômetros, a um custo de R$ 1,6 bilhão.

Equipamentos
A entrega de 120 máquinas nesta sexta-feira – 80 retroescavadeiras e 40 motoniveladoras – totalizou um investimento de R$ 28 milhões e deve beneficiar cerca de 600 mil pessoas. Já os 25 ônibus disponibilizados pelo Ministério da Educação para 15 municípios terão custo de cerca de R$ 3,5 milhões cada.

“É a capacitação dos municípios para tomar providências. É uma iniciativa do governo de melhorar as condições de transporte das nossas safras. Ele se conjuga com um grande esforço que o governo federal vem fazendo. O Brasil teve um período que parou de investir na escala necessária”, defendeu.

Confira a íntegra

 

Terça-feira, 22 de janeiro de 2013 às 18:53

Presidente do Banco Santander afirma que destinará R$ 5 bi para financiar projetos de infraestrutura

Dilma recebe o o presidente mundial do Grupo Santander, Emilio Botín. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O presidente mundial do Grupo Santander, Emilio Botín, após encontro com a presidenta Dilma Rousseff, nesta terça-feira (22), afirmou que espera um crescimento da carteira de crédito do banco no país entre 15% e 20%. Segundo Botín, a instituição ainda pretende investir R$ 5 bilhões em financiamento relacionado a projetos de infraestrutura, como portos, aeroportos e rodovias.

“Comentei com a presidenta a boa impressão e o otimismo que o Santander tem com o Brasil. Temos grande confiança na caminhada do país, que hoje em dia é a sexta potência do mundo, e que logo será a quinta. (…) Para nós, o Brasil é o país número um entre os dez em que atuamos no mundo”, disse.

O presidente também avaliou como positiva a diminuição dos juros cobrados nas operações bancárias. Para Botín, a redução é boa para o país, e estimula uma maior eficiência nas instituições financeiras. “É bom que a taxa de juros seja reduzida. O sistema financeiro brasileiro é muito eficiente, e [os bancos] vão se acostumando a trabalhar com juros mais baixos”, conclui.

Segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 às 11:50

Café com a Presidenta: governo vai investir R$ 7,3 bi para tornar estrutura aeroportuária do país muito melhor, afirma Dilma

 

Segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 às 10:05

Governo vai investir R$ 7,3 bi para tornar estrutura aeroportuária do país muito melhor, afirma Dilma

Café com a presidentaA presidenta Dilma Rousseff afirmou, no programa Café com a Presidenta desta segunda-feira (7), que o crescimento da demanda dos brasileiros por viagens de avião mais que dobrou, chegando, no ano passado, a 180 milhões de passageiros. Para acompanhar essa realidade, ela destacou os investimentos para melhorar a infraestrutura em 270 aeroportos regionais, que vão chegar a R$ 7,3 bilhões.

“Com o aumento da renda da população nos últimos anos, cada vez mais brasileiros estão viajando de avião, seja, para conhecer o Brasil, para fazer negócios, também para visitar a família e também para passear no exterior. (…) Nos últimos dez anos, o movimento nos aeroportos do Brasil mais que dobrou, no ano passado chegou a 180 milhões de passageiros. E isso tem um lado muito bom. Tem gente que nunca tinha viajado de avião e agora está tendo essa oportunidade”, afirmou.

Para Dilma, a demanda trouxe a necessidade de investir “na modernização de nossos aeroportos para oferecer um serviço de qualidade, com segurança, conforto, pontualidade e regularidade”, que deve, segundo a presidenta, “mudar para muito melhor toda a estrutura aeroportuária do país”. O objetivo é aumentar o número de rotas e de voos entre as cidades para garantir o desenvolvimento regional e a mobilidade da população que vive longe dos grandes centros.

“Um país do tamanho do Brasil precisa ter bons e modernos aeroportos nas grandes metrópoles, mas, também, precisa de uma rede de aeroportos que atendam bem as cidades do interior, as pequenas e as médias. Por isso, uma das principais medidas desse programa é o investimento de R$ 7,3 bilhões que vamos fazer em 270 aeroportos regionais”, completou.

Confira a íntegra

 

Terça-feira, 1 de janeiro de 2013 às 9:32

Atingimos o investimento total de 6,1% do PIB para a educação e o objetivo é elevar mais, afirma Dilma

Conversa com a PresidentaNa primeira coluna Conversa com a Presidenta de 2013, nesta terça-feira (1), a presidenta Dilma Rousseff deu detalhes do programa para melhorar a qualidade dos serviços e da infraestrutura dos aeroportos regionais, que contará com orçamento de R$ 7,3 bilhões; explicou as ações do governo federal para modernizar as Forças Armadas; e ainda reforçou a importância da educação para o desenvolvimento do país. Dilma lembrou que os recursos federais para estados e municípios, responsáveis pela educação básica, foram triplicados.

“O orçamento do Ministério da Educação cresceu de R$ 31,7 bilhões em 2003, em valores atualizados, para R$ 86,2 bilhões, em 2012. Atingimos o investimento total de 6,1% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação, e o objetivo é elevar ainda mais esse investimento. Por isso, enviei uma medida provisória ao Congresso para que todos os recursos de royalties do petróleo gerados pelos novos campos do pré-sal sejam destinados exclusivamente à educação”, afirmou Dilma, que respondeu ao repositor de mercadorias de Chapecó (SC) Alan Marcelo de Oliveira Santana, de 19 anos.

Dilma ainda deu detalhes do Programa de Investimentos em Logística – Aeroportos”, que visa melhorar a qualidade dos serviços e da infraestrutura aeroportuária que já existe no Brasil. Ao todo, dão 720 aeroportos públicos e mais de 1.900 privados, que, na maioria dos casos, precisam de ampliação e qualificação. É esperado um investimento na primeira fase de R$ 7,3 bilhões para 270 aeroportos regionais, com reforma e construção de pistas, melhorias em terminais, ampliação de pátios e etc.

“No caso de voos regionais estratégicos, para garantir a existência das linhas, vamos subsidiar a passagem, e os aeroportos que movimentem até 1 milhão de passageiros por ano serão isentos das tarifas aeroportuárias e aeronáuticas. Queremos fortalecer a malha aeroviária regional do Brasil, encurtar as distâncias, e garantir oportunidades de crescimento econômico e mais qualidade de vida para a população”, a presidenta explicou para Gildásio Brito dos Santos, 23 anos, professor em Barra do Corda (MA).

Em resposta a Ismael Telmista de Lima, pastor evangélico de Lençóis Paulista (SP), Dilma enumerou ações para a modernização das Forças Armadas, como o desenvolvimento do submarino à propulsão nuclear, sob a responsabilidade da Marinha; a criação do Centro de Defesa Cibernética e o início da produção da nova família de blindados Guarani, sob a responsabilidade do Exército; e  a partida dada para o Sisfron, um sistema integrado que fortalecerá a defesa territorial da faixa de fronteira, além dos investimos nos projetos do novo avião cargueiro reabastecedor KC-390 e do VLS, o veículo lançador de satélites, por meio da Força Aérea.

Confira a íntegra

Quarta-feira, 31 de agosto de 2011 às 16:40

Presidenta Dilma recebe estudantes da UNE, da UBES e da ANPG no Palácio do Planalto

Presidenta Dilma Rousseff reuniu-se com lideranças do movimento estudantil brasileiro no Palácio do Planalto. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff recebeu em audiência, nesta quarta-feira (31/8), lideranças do movimento estudantil brasileiro no Palácio do Planalto. Sob a coordenação dos presidentes da União Nacional dos Estudantes (UNE), Daniel Iliescu, e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Yann Evanovick, além de representantes da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), a comissão, formada por 17 estudantes, entregou à presidenta Dilma uma pauta de reivindicações com 43 itens, com destaque para o pedido de mais recursos para a Educação.

A presidenta mostrou-se solidária ao movimento pela melhoria do ensino e reafirmou seu comprometimento com o objetivo. “Nós temos compromisso com a educação pública no Brasil, e vamos aprofundar esse compromisso”, afirmou. A presidenta elogiou também a disposição de luta política dos estudantes, diferentemente de alguns jovens que se vêem sem perspectivas. “Graças a Deus, vocês têm muito pelo que lutar”, comentou.

Após o encontro, Iliescu e Evanovick contaram que os estudantes brasileiros tiveram uma programação intensa em Brasília, iniciada com uma manifestação na Esplanada dos Ministérios e concluída com o encontro no Palácio do Planalto. Os ministros Fernando Haddad (Educação) e Gilberto Carvalho (Secretaria Geral), além da secretária nacional da Juventude, Severine Macedo, vão analisar as solicitações feitas no documento, sob coordenação do MEC.

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-