Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 às 20:15

Íntegra da entrevista da presidenta após entrega de credenciais a embaixadores estrangeiros

Sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 às 20:12

Íntegra – Entrevista coletiva da entrega das credenciais dos embaixadores estrangeiros

Sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 às 13:25

Não haverá flexibilização das leis trabalhistas, garante Dilma

Ainda na conversa com jornalistas nesta sexta-feira (20), a presidenta Dilma Rousseff garantiu que o governo não reduzirá ou flexibilizará os direitos trabalhistas. Ela usou o exemplo dos ajustes na base de beneficiários do Bolsa Família para explicar a correção de distorções em benefícios sociais como o seguro-desemprego, abono doença, abono salarial e pensão por morte. Para a presidenta, a questão em curso se trata de aperfeiçoar a legislação para manter o benefício a quem realmente precisa.

Aspa dilma legislação blog

“No ano passado nós tiramos quase 1,3 milhão de pessoas do Bolsa Família. Por quê? Porque tinha havido uma melhoria da renda que desenquadrava essas pessoas daquele programa. Outras pessoas entraram, essas saíram. Qualquer programa social que não seja criteriosamente gerido e você olhe, sistematicamente, como é que ele está funcionando, é mal sucedido. Todas as medidas que nós tomamos, elas têm um objetivo. Estou falando daquelas que dizem respeito a seguro-desemprego, abono doença, abono salarial, a pensão por morte… Nós estamos aperfeiçoando a legislação porque a legislação tem que ser aperfeiçoada da mesma forma como nós fizemos com o Bolsa Família.”

Questionada sobre a possibilidade de negociar as medidas propostas, a presidenta disse que a negociação continua, uma vez que em uma democracia existe diálogo com a população e com o parlamento. Mas reafirmou que são necessários argumentos da parte de quem questiona as medidas que foram tomadas para garantir a saúde dos fundos e benefícios que defendem os trabalhadores.

“Eu acho que sempre há negociação, ninguém acha que em um país democrático como o Brasil que tem um Congresso livre, que tem movimentos sociais sendo ouvidos e com os quais você dialoga, não seja algo fechado, que não há negociação. Sempre há negociação, mas também há posições claras. Só ser contra por ser contra, não. Só ser a favor por ser a favor, também, não. Então com argumento e com fundamentos, você chega sempre a uma boa solução.”

Correção na tabela do IR
Sobre a correção na tabela do Imposto de Renda para Pessoa Física, Dilma respondeu que seu compromisso é com o reajuste de 4,5%, por isso vetou o valor de 6,5%, pois este não caberia no orçamento.

“Nós não estamos vetando porque queremos, nós estamos vetando porque não cabe no orçamento público. Eu vetei porque não tem recurso para fazer. Então, é essa a questão, o meu compromisso é 4,5%. Se por algum motivo não quiserem os 4,5 nós vamos ter que abrir um processo de discussão novamente”, ponderou.

Terça-feira, 5 de março de 2013 às 9:20

Nós estamos fazendo tudo para diminuir os efeitos nocivos da seca, afirma Dilma

Em entrevista a rádios da Paraíba nesta terça-feira (5), a presidenta Dilma Rousseff detalhou as ações do governo federal para minimizar os efeitos nocivos da seca no Semiárido Nordestino. Entre as medidas, a presidenta citou a maior operação de carros-pipa da história, a venda de milho a preços subsidiados, a construção e rerforma de poços e cisternas e a prorrogação de benefícios como o Bolsa Estiagem e o seguro Garantia Safra.

“A cisterna é fundamental para combater a seca. Nunca, nenhum governo instalou essa quantidade em um ano. Só na Paraíba vamos instalar mais de 40 mil, e vamos cumprir a nossa meta até 2013, que é de 750 mil. (…) E também estamos recuperando poços. Para essa ação já transferimos mais de R$ 60 milhões. (…) E, para proteger o pequeno produtor rural, criamos o Bolsa Estiagem, que foi prorrogado e agora chega a nove parcelas. Hoje, são 881 mil famílias em todo o Nordeste recebendo o benefício”, explicou Dilma.

A presidenta ainda destacou que todas as medidas emergenciais continuarão a ser prorrogadas, dependendo das condições climáticas. É o caso da venda de milho a preços subsidiados, que já comemrcializou 311 mil toneladas do grão e agora vai até 31 de maio. Dilma também falou da linha de crédito emergencial para evitar que as economias locais ficassem paralisadas pelos efeitos da seca. Foram disponibilizados R$ 2 bilhões para atender não só agricultores, mas também a produção e o comércio.

Leia o artigo completo »

Terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 às 10:02

Em entrevista a rádios do Paraná, a presidenta afirma que vai continuar política de desoneração da economia em 2013

 

Terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 às 8:17

Vamos continuar desonerando o investimento e a produção, afirma Dilma a rádios do Paraná

A presidenta Dilma Rousseff concedeu, nesta terça-feira (5), entrevista a rádios do Paraná, em que respondeu perguntas sobre o corte na tarifa de energia, a desoneração da produção, o controle da inflação, a vigilância nas fronteiras e a preparação de Curitiba para Copa do Mundo. A presidenta afirmou que, em 2013, o corte nos impostos deve alcançar R$ 53 bilhões, e que pretende levar a desoneração para todos os produtos da cesta básica.

“Eu concordo que é importante reduzir a carga tributária. (…) Nós estamos estudando a desoneração integral da cesta básica dos tributos federais. E o conceito de cesta básica está um pouco ultrapassado. E como a lei que definiu a cesta básica é bastante antiga, nós também estamos revisando os produtos que integram a cesta básica, a fim de que possamos desonera-los integralmente”, afirmou.

Ontem, a presidenta afirmou que esperava que, em parceria com o Congresso Nacional e com os estados e municípios, pudesse se avançar para que o Brasil tenha uma política tributária mais justa para os cidadãos e mais favorável ao investimento.

Confira a íntegra

 

Sábado, 15 de dezembro de 2012 às 13:17

Dilma concede entrevista em Moscou e fala sobre exportação de carne e conflito na Síria

Domingo, 9 de dezembro de 2012 às 16:09

Dilma concede entrevista a Regina Casé, do programa Esquenta

Presidenta Dilma Rousseff durante gravação do programa. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff concedeu entrevista para o programa Esquenta, da apresentadora Regina Casé. Na conversa, que aconteceu no Hospital Sarah Kubitschek, em Brasília, ela falou das ações do governo federal para inclusão de pessoas com deficência, como o programa Viver Sem Limites, inclusão social, como o Bolsa Família, para a educação, como a educação integral, e ainda sobre o papel do país na política internacional.

Segunda-feira, 19 de setembro de 2011 às 11:25

Presidenta Dilma Rousseff é capa da Newsweek

Uma entrevista com a presidenta Dilma Rousseff foi capa da revista Newsweek desta semana. Com o título “Don’t Mess With Dilma”, a matéria com a presidenta Dilma ilustra as versões nacional e internacional da revista americana.

Clique aqui e leia a versão em inglês.

Quinta-feira, 1 de setembro de 2011 às 11:03

Presidenta Dilma concede entrevista às rádios Itatiaia e Congonhas

A presidenta Dilma Rousseff concedeu, nesta quinta-feira (1/9), entrevista às rádios Itatiaia FM-AM, de Belo Horizonte (MG), e Congonhas 1020 AM, de Congonhas (MG).

Ouça abaixo a íntegra da entrevista da presidenta Dilma Rousseff

 

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-