Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:

Terça-feira, 11 de junho de 2013 às 9:00

Em coluna, Dilma fala sobre o investimento em educação superior

Conversa com a PresidentaEm resposta a Gildásio Brito dos Santos, funcionário público de Barra do Corda (MA), a presidenta Dilma Rousseff explicou, na coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (11), a ampliação da Universidade Federal do Maranhão. Ela ainda lembrou que 36 municípios receberam Institutos Federais de Ensino Tecnológico Superior em 36 municípios.

“A expansão da educação superior em todo o país sempre foi uma prioridade para nós, e ganhou mais força com o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), criado em 2007. Em todo o Brasil, houve um salto de 45 para 59 Universidades Federais de 148 campus para 274. O número de municípios atendidos por Universidades Federais mais que dobrou, de 114 para 272. Serão criados mais 47 novos campus até 2014”, disse.

A presidenta ainda lembrou a sanção, na última semana, de leis que criam quatro novas universidades federais: Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Universidade Federal do Sul Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Universidade Federal do Sul da Bahia (UFESBA) e Universidade Federal do Cariri (UFCA). Ela afirmou que o governo continua empenhado em ampliar o acesso às universidades federais em todo o Brasil, para garantir cada vez mais a democratização deste espaço.

Confira a íntegra

Quarta-feira, 5 de junho de 2013 às 17:14

Dilma sanciona lei que cria quatro novas universidades

A presidenta Dilma Rousseff destacou, depois de sancionar as leis que criam as universidades federais do Cariri (UFCA), do Sul Sudeste do Pará (Unifesspa), do Oeste da Bahia (Ufob) e do Sul da Bahia (Ufesba), a importância da interiorização e o acesso social ao ensino universitário. Segundo Dilma, na escolha dos novos campi, foi levado em conta a capacidade de irradiação do ensino nas regiões.

“Criar universidades é um ato importante porque, além de criar oportunidades, tem um efeito transformador nas pessoas, nas regiões e no país. (…) E, principalmente, quando a gente sabe que o Brasil teve um processo longo para que essa questão, que é crucial, a questão do acesso a educação, principalmente da educação universitária, fosse colocada como uma questão fundamental de governo”, destacou.

A criação das universidades faz parte do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais Brasileiras (Reuni), que, entre 2003 e 2010, o foi responsável pela criação de 14 novas universidades federais e 126 novos campi ou unidades acadêmicas, chegando agora a 63 universidades e 321 campi em todo o país. A expansão aumentou também o número de municípios brasileiros atendidos por universidades federais, passando de 114, em 2003, para 272, em 2010.

Outros anúncios

A presidenta ainda anunciou a entrada de instituições militares no Programa Ciência Sem Fronteiras, que envia estudantes às melhores universidades do mundo, com 500 bolsas dedicadas, principalmente, a pós-graduação. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, também revelou uma parceria entre universidades e institutos federais de ensino técnico com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e Instituto Militar de Engenharia (IME).

As duas instituições terão serão vagas expandidas, e tanto o IME, quanto o ITA terão parcerias com cursos de engenharia de universidades federais de diferentes partes do país. Elas também ficarão responsáveis por cursos técnicos nos institutos federais.

Confira a íntegra

 

Segunda-feira, 13 de maio de 2013 às 9:00

Governo federal vai aumentar o limite de compras de alimentos da agricultura familiar

Café com a presidentaA presidenta Dilma Rousseff adiantou, no programa Café com a Presidenta desta segunda-feira (13), que o governo federal vai aumentar o limite de compras de alimentos produzidos pela agricultura familiar, que já passou de R$ 2,5 mil, em 2003, para R$ 4,8 mil. A medida vai fazer parte do novo Plano Safra da Agricultura Familiar, que deve ser anunciado em junho. Dilma afirmou que o governo tem dado um grande apoio ao setor, e que já foram investidos R$ 2,25 bilhões em alimentos produzidos pela agricultura familiar.

“O governo tem dado um grande apoio para a agricultura familiar. Já compramos R$ 2,25 bilhões de alimentos produzidos pela agricultura familiar e isso tem ajudado a gerar emprego, a gerar renda para os nossos trabalhadores no campo e também alimenta muita gente que precisa pelo Brasil afora”, explica.

Dilma destacou duas iniciativas importantes para o apoio ao agricultor familiar: o Programa de Aquisição de Alimentos e o Programa Nacional de Alimentação Escolar, o PNAE. Com o primeiro, o governo compra diretamente de pequenos produtores os alimentos que são fornecidos para creches, asilos, restaurantes populares e também para manter os estoques públicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A presidenta lembra que seu governo já comprou 830 mil toneladas de alimentos, com investimentos de R$ 1,75 bilhão. Para 2013, a previsão de investimento é de R$ 1,4 bilhão.

“O PAA tem sido uma ação muito importante e ele está crescendo ano a ano. Só no meu governo, o número de agricultores familiares atendidos cresceu 20% e hoje já chega a quase 200 mil agricultores familiares. Eles sabem que parte de sua produção tem comprador certo, e o mais importante, tem um preço justo. Além disso, o Programa de Aquisição de Alimentos dinamiza a economia dos pequenos municípios do nosso país, porque os alimentos são comprados ali mesmo, do pequeno agricultor diretamente, valorizando a produção local”, explica.

Leia o artigo completo »

Segunda-feira, 29 de abril de 2013 às 14:05

Dilma reafirma importância do investimento em educação durante entrega de ônibus escolares

Durante a entrega de 300 ônibus escolares a 78 municípios de Mato Grosso do Sul, nesta segunda-feira (29), a presidenta Dilma Rousseff falou da importância da valorização da educação e citou programas do governo federal como a ampliação do número de creches, o pacto pela alfabetização na idade certa, o ensino integral e a ampliação do acesso aos cursos técnicos e universitários. Dilma ainda reafirmou a intenção do governo de destinar os recursos dos royalties do pré-sal para educação e disse que uma nova proposta sobre o tema deve ser enviada ao Congresso Nacional.

“Tenho uma coisa que é crucial para dar o salto que necessitamos e nos tornar num país de classe média e numa nação desenvolvida. Essa coisa chama-se educação. Esse é um desafio que não pode ser só do governo. É um desafio que é da família. É importante que a sociedade perceba o relevante papel da educação para melhorar as coisas. (…) Temos que transformar a educação em um valor em si. (…) Essa é uma riqueza decisiva para o país. Cada um carrega ela e ninguém pode roubar”, afirmou Dilma.

Segundo a presidenta, 69 mil alunos no estado precisam do transporte oferecido pelas prefeituras para comparecer às aulas, e já foram entregues 558 ônibus aos 79 municípios do Mato Grosso do Sul. Dilma também revelou que existem 6,5 mil vagas em universidades federais, e que 20 mil alunos estudam em faculdades particulares por meio do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), e outros 13 mil têm bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni).

Investimentos

Dilma também anunciou iniciativas para melhorar a infraestrutura do estado, com a incorporação de estradas estaduais, e para ampliar, modernizar e duplicar 1,4 mil KM de rodovias federais. Ela também falou do acesso ao porto de Paranaguá, no Paraná, por meio de hidrovias, e do investimento de R$ 201 milhões para construção, adequação e ampliação de oito aeroportos regionais, que serão localizados em cidades como Bonito, Coxim, Corumbá, Naviraí e Três Lagos. Para a presidenta, essas medidas vão trazer um transporte multimodal de menor custo relativo.

Confira a íntegra

Segunda-feira, 29 de abril de 2013 às 9:32

Café com a Presidenta: 872 mil jovens de todo Brasil estão na universidade com apoio do Fies

Agenda presidencialNo programa Café com a Presidenta desta segunda-feira (29), a presidenta Dilma Rousseff destacou a importância do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), que é responsável por mais de 12% das matrículas nas universidades. Dilma lembrou que são mais de 872 mil universitários com apoio do fundo, e que 80% deles têm renda familiar menor do que um salário mínimo por pessoa.

“Isso mostra que o Fies está ajudando os jovens mais pobres a realizar o sonho de fazer uma faculdade, de se formar no curso que escolheram e de conseguir um trabalho melhor. (…) Todo o esforço do meu governo é para ajudar o nosso jovem a concluir seu curso e não deixar ninguém parar a faculdade no meio porque teve algum problema e não consegue mais pagar as mensalidades. O Brasil precisa do talento de todos os brasileiros e brasileiras, e precisa garantir a todos eles o direito de estudar e de melhorar de vida”, afirma.

Dilma também lembrou que médicos e professores podem quitar seus financiamentos integralmente ao trabalhar na rede pública de saúde, ou dando aulas em escolas públicas. A cada mês trabalhado no hospital ou na sala de aula diminui a dívida com o Fies em 1%. Então, esses profissionais conseguem, com cerca de oito anos de trabalho, pagar tudo o que devem.

“Com o Fies, com o ProUni, com a ampliação das vagas nas nossas universidades federais e nos institutos tecnológicos, com a Lei de Cotas, nós estamos removendo aquelas velhas barreiras que durante muitos anos impediram os nossos jovens de entrar para uma universidade. Nós estamos fazendo uma transformação histórica no nosso país, estamos aumentando a chance que os nossos jovens têm de estudar, ter uma profissão, conseguir um bom emprego e melhorar a sua vida e a vida de sua família”, conclui.

Leia o artigo completo »

Terça-feira, 16 de abril de 2013 às 11:59

Dilma entrega 1.640 unidades habitacionais em Ribeirão das Neves (MG)

A presidenta Dilma Rousseff entregou nesta terça-feira (16) 1.640 unidades habitacionais do Residencial Alterosa, construído com recursos do Minha Casa Minha Vida, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. O empreendimento vai beneficiar famílias com renda de até R$1,6 mil.

» Vídeo: beneficiárias falam da entrega de moradias do Minha Casa, Minha Vida

O conjunto habitacional é composto por 82 blocos de 20 apartamentos e contemplará cerca de 6,5 mil pessoas. Os apartamentos têm área privativa de 41 m², divididos em 2 quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço. O condomínio dispõe de estacionamento, centro comunitário, quadra de esporte e campo de futebol.

O empreendimento também oferece apartamentos adaptados para portadores de necessidades especiais, com área maior para possibilitar o giro de 360 graus da cadeira de rodas, além de portas e janelas também adaptadas.

Máquinas agrícolas e ônibus escolares

Na mesma solenidade, a presidenta Dilma entregará 58 máquinas motoniveladoras, 50 máquinas retroescavadeiras e 19 ônibus escolares a 102 municípios mineiros. O investimento é de mais de R$ 25 milhões, e a distribuição das máquinas agrícolas faz parte da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), via Ministério do Desenvolvimento Agrário. O principal objetivo é a construção e a manutenção de estradas que ligam a zona rural à zona urbana.

O programa Caminho da Escola visa renovar e padronizar a frota de veículos de transporte escolar, para garantir segurança e qualidade, contribuindo para o acesso e a permanência dos alunos nas escolas da rede pública da educação básica.

Terça-feira, 16 de abril de 2013 às 8:00

Agenda: em Minas, retomada de produção de insulina e entrega de unidades habitacionais

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff participa, nesta terça-feira (16), às 9h, de cerimônia de lançamento da retomada da produção nacional de insulina humana no Brasil, no Teatro Sesiminas, em Belo Horizonte. Às 11h30, entrega 1.640 unidades do Residencial Alterosa, no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida; além de ônibus escolares, máquinas retroescavadeiras e motoniveladoras para prefeitos do estado. A volta para Brasília está prevista para as 14h.

Segunda-feira, 15 de abril de 2013 às 10:52

Café: “Nós queremos que o crescimento do nosso país seja um crescimento que inclua todos os brasileiros, que dê oportunidades de emprego para todos”

 

Segunda-feira, 15 de abril de 2013 às 10:27

Café: Com o Pronatec, queremos geração capaz de aumentar a competitividade das nossas empresas

Café com a presidentaCom 380 mil matrículas para beneficiários do Brasil Sem Miséria, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) deve servir para que o Brasil tenha um crescimento que inclua todos os brasileiros, dando oportunidades por meio da formação profissional. Isso foi o que afirmou a presidenta Dilma Rousseff no programa Café com a Presidenta desta segunda-feira (15). Ao todo, já são 2,8 milhões de inscritos em cursos técnicos ou de qualificação.

“O Pronatec é um programa importantíssimo, porque ele amplia o acesso dos nossos jovens que fazem ensino médio ao ensino técnico, que é fornecido pelas escolas técnicas do tipo Senai e Senac, mas também por escolas técnicas do governo federal e os institutos federais de tecnologia. Com o Pronatec, nós queremos que o país, cada vez mais, tenha uma geração de jovens com formação técnica de qualidade, capazes de melhorar os nossos produtos e serviços, e aumentar a competitividade nas nossas empresas, o que ajuda a melhorar os salários dos trabalhadores e a fazer a renda das famílias crescer ainda mais”, afirmou Dilma.

Na última sexta, a presidenta participou, em Porto Alegre, da formatura de 2.223 trabalhadores inscritos no Cadastro Único do governo. Segundo Dilma, a cerimônia foi muito emocionante porque aquelas pessoas terão a vida mudada para melhor, com mais oportunidades de emprego e maior chance de progredir na vida profissional. Ela ainda lembrou que o país precisa de mão de obra especializada em todas as áreas da indústria, dos serviços e da agricultura.

“Cada vez mais, será preciso que o Brasil tenha mão de obra qualificada. E nós queremos que o crescimento do nosso país seja um crescimento que inclua todos os brasileiros, que dê oportunidades de emprego para todos, inclusive, para aqueles que sempre tiveram dificuldade de conseguir um emprego melhor porque não tinham a formação adequada e, por isso, não conseguiam um emprego com carteira assinada. Quanto mais qualificados eles forem, mais oportunidades terão para conseguir um trabalho e melhorar sua renda”, completou.

Confira a íntegra

 

Sexta-feira, 12 de abril de 2013 às 17:13

Dilma: “O nosso objetivo é dobrar a renda per capita da população”

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (12), em Porto Alegre, durante cerimônia de entrega de retroescavadeiras, motoniveladoras e ônibus escolares a prefeitos do Rio Grande do Sul que o governo tem como objetivo dobrar a renda per capita da população. A presidenta disse ainda que o caminho para o Brasil se tornar um país de classe média é investir em educação.

“Daqui a alguns anos nós comemoraremos os 200 anos da nossa independência. E nesse dia nós vamos ter que olhar para trás e ver o que fizemos para construir a nossa soberania, o nosso desenvolvimento e o bem-estar do nosso povo. E aí, se vocês perguntarem para mim: qual é o nosso objetivo? O nosso objetivo é dobrar a nossa renda per capita. É esse o objetivo desse país. Ele se mede, fundamentalmente, pela renda per capita da nossa população. É essa a medida e o metro que nós devemos usar”, disse.

Tweets

Portal da Copa

Portal da Copa

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-