Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Terça-feira, 28 de outubro de 2014 às 18:05

Por telefone, presidentes dos Estados Unidos e da Guiné Bissau parabenizam Dilma pela reeleição

Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da Guiné Bissau, José Mário Vaz, ligaram para a presidenta Dilma Rousseff, nesta terça (28), e a parabenizaram pela vitória no pleito presidencial.

No telefonema, Obama cumprimentou Dilma pela reeleição e afirmou que as eleições demonstraram a solidez da democracia brasileira. Disse que pretende continuar a trabalhar com a presidenta brasileira, com quem espera se encontrar na reunião do G-20, na Austrália. O presidente dos EUA disse valorizar parceria bilateral com o Brasil e enxergar grandes oportunidades de cooperação nas áreas econômico-financeira e de energia, conforme adiantado em mensagem encaminhada na segunda-feira (27). Sugeriu que equipes dos dois países “trabalhem mecanismos existentes para definir a agenda para 2015, estabelecendo bases para preparação da visita de Estado da presidenta brasileira aos EUA em momento oportuno”.

O presidente Obama registrou, ainda, impressões muito positivas transmitidas pelo vice-presidente Joe Biden sobre reunião com Dilma em visita ao Brasil durante a Copa do Mundo.

A presidenta agradeceu os cumprimentos e disse que a eleição foi importante para o Brasil e para a região. Afirmou ter todo interesse em estreitar laços com os Estados Unidos e que terá satisfação em encontrá-lo na reunião do G-20, em novembro próximo. Ela afirmou ainda a importância do trabalho bilateral na preparação de visita de Estado aos EUA.

Guiné Bissau
O presidente da Guiné Bissau, José Mário Vaz, cumprimentou a Presidenta Dilma pela reeleição e desejou êxito no novo governo. Dilma agradeceu os cumprimentos e disse que manterá, no segundo mandato, alta prioridade nas relações com a África. Reiterou ao presidente Vaz que seu país continuará tendo apoio do Brasil para consolidação da democracia e desenvolvimento econômico e social.

Segunda-feira, 8 de setembro de 2014 às 10:30

Mídia internacional abre espaço para sucesso da Copa do Mundo

Em entrevista ao canal norte-americano especializado em investimentos Bloomberg, o Ministro do Turismo, Vinicius Lages, ressaltou avanços do setor e preparação para as Olimpíadas.

Lages destacou a inclusão de 30 milhões de brasileiros no mercado de consumo nos últimos anos e a importância da Copa do Mundo na estratégia de divulgação do País. Ele destacou que durante o Mundial mais de 400 municípios, além das cidades-sede, foram visitados e 95% dos turistas internacionais manifestaram intenção de retornar ao Brasil de acordo com pesquisa feita pela Fipe com mais de 16 mil estrangeiros.

O ministro aproveitou a oportunidade para frisar que todas as principais obras para a Copa ficaram prontas a tempo e, na avaliação dos próprios organizadores, seleções e público final, o Brasil organizou o melhor Mundial de todos os tempos. O entrevistado apontou como maior desafio sustentar o momento de grande exposição em nível global, manter a atenção do mundo e a intenção de viajar dos estrangeiros voltadas para o País. Campanhas promocionais e a participação em fóruns globais serão as ferramentas utilizadas. Lages revelou que será lançada campanha nas próximas semanas agradecendo aos turistas de todo o mundo que vieram para o Brasil durante a Copa do Mundo

Os entrevistadores, Erik Schatzker e Stephanie Ruhle, questionaram quais lições o governo brasileiro havia aprendido com a Copa do Mundo que poderiam ser aplicadas na organização das Olimpíadas. O ministro explicou que apesar da aprovação pela maioria absoluta dos visitantes estrangeiros é preciso avançar em algumas áreas como o planejamento e, por isso, as principais obras para os jogos olímpicos do Rio de Janeiro estão andando em pleno vapor.

Fonte: Ministério do Turismo.

Sexta-feira, 5 de setembro de 2014 às 19:54

Integração das forças de segurança reduz criminalidade no Nordeste

A primeira ação do governo federal integrando várias forças de segurança surpreendeu positivamente, segundo avaliação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Ele apresentou nesta sexta-feira (05) os resultados da Operação Brasil Integrado, que contou com apoio de quatro Centros de Comando e Controle Regionais usados na Copa do Mundo de 2014.

"Tenho a convicção de que, se o Brasil integrar as forças de segurança, nós iremos para um outro patamar de segurança pública no País", afirmou Cardozo em apresentação de resultados sobre a Operação. Foto:Isaac Amorim/AG:MJ.

“Tenho a convicção de que, se o Brasil integrar as forças de segurança, nós iremos para um outro patamar de segurança pública no País”, afirmou Cardozo em apresentação de resultados sobre a Operação. Foto:Isaac Amorim/AG:MJ.

Realizada por três dias (2,3 e 4 de setembro) em nove estados do Nordeste, a Operação resultou na apreensão de 5,2 toneladas de explosivos, 1405 munições, 107 armas de fogo e 166 veículos, além de 374 prisões. Três quadrilhas foram desarticuladas. Comparando o mesmo período com o ano passado, houve redução de 98,63% no número de roubos a banco, queda de 25,23% no número de homicídios dolosos e 32,20% no de roubo veicular.

Para o ministro Cardozo, a União precisa induzir políticas e planificar as ações. Ele considerou que o êxito se deveu principalmente pela integração.

“Tenho a convicção de que, se o Brasil integrar as forças de segurança, nós iremos para um outro patamar de segurança pública no País. Tenho convicção disso, falava isso antes da Copa, vimos durante a Copa e falo depois”, afirmou o ministro.

Na Operação foram envolvidos 9.291 agentes da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros e Exército, trabalhando em esquema semelhante ao executado na Copa. No total foram realizadas mais de 67 mil abordagens e 984 barreiras policiais, todas com base em informação de inteligência e com respeito às leis e aos Direitos Humanos.

A ideia é aprofundar a integração para tornar a operação permanente e nacional. Cardozo disse que o Orçamento de 2015 prevê a criação de centro de controle em todas capitais brasileiras. Hoje são 12, localizadas nas cidades-sede da Copa. O ministro afirmou que tratará do assunto com Ministério Público e magistrados para aprofundar a colaboração e criar uma política de Estado na Segurança Pública.

“Em geral, constatamos como os policiais se sentiram bem e à vontade com outras polícias fazendo ações juntas, integradas, conversando cotidianamente. Isto realmente é um rompimento de paradigma. Se nós continuarmos com essa política, e vamos continuar, nós teremos, pela primeira vez na história do Brasil, uma política de Estado na área segurança pública, onde a União entra integrada com todas as forças policiais estaduais”.

Ele aponta que a ação conjunta parte de uma melhora da gestão pública no setor e aumenta o potencial de atuação das forças de segurança.

“Não podemos imaginar que a União deva ter só o papel de repassador de recursos, isso é errado. Temos que induzir políticas, temos que participar, planificar, ter toda essa ação integrada. E é isso que estamos fazendo. Se tudo der certo, acredito que no final de 2015 estaremos aptos a ter operações nacionais de envergadura, envolvendo todos os estados brasileiros”, defendeu.

Ouça a entrevista coletiva na íntegra

Terça-feira, 12 de agosto de 2014 às 17:48

Faturamento de bares cresceu 30% durante a Copa do Mundo no Brasil

Bares faturaram mais de R$ 1 bilhão em relação ao mesmo período do ano anterior. Foto: Valter Campanato / Agencia Brasil.

Bares faturaram mais de R$ 1 bilhão em relação ao mesmo período do ano anterior. Foto: Valter Campanato / Agencia Brasil.

A Copa do Mundo 2014 teve forte impacto no faturamento de bares em todo o País. De acordo com Paulo Solmucci, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), durante realização do Mundial, o setor de bares teve aumento de faturamento de mais de R$ 1 bilhão em relação ao mesmo período do ano anterior, o que significou crescimento médio de 30%.

“A Copa foi muito importante para o setor, favoreceu muito o movimento dos bares. Um dos destaques foram as regiões de concentração de torcedores, de turistas. Por exemplo, estabelecimentos em Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ), e na Vila Madalena, em São Paulo (SP), chegaram a ter faturamento três, quatro vezes maior”, afirmou o presidente da Abrasel. Ele também ressaltou que a sensação de segurança pelos turistas, desmistificando um receio inicial, contribuiu para grande movimento nos bares.

Outro ganho para o setor foi o interesse dos estrangeiros pela culinária brasileira. “Foi uma grande oportunidade para o público estrangeiro experimentar. O Brasil é o único país do mundo que tem uma gastronomia de boteco”, disse Solmucci.

De acordo com estudo realizado pelo Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), 93,1% dos torcedores estrangeiros avaliaram positivamente a gastronomia brasileira. A culinária típica foi oferecida, inclusive, nos estádios de futebol das cidades que sediaram as partidas. Os torcedores encontraram nas arenas pelo país feijão tropeiro, tambaqui com fritas, bolo de rolo, tapioca, biscoitos de polvilho, acarajé e cocada, todos pratos regionais.

José Francisco Lopes, diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo, afirmou que a grande diversidade da gastronomia nacional é um importante atrativo, tanto para o turismo doméstico quanto para o internacional. Como exemplo, ele cita o grande interesse pelos festivais de comida de boteco em todo o Brasil. Ouça aqui o comentário.

Quinta-feira, 24 de julho de 2014 às 17:48

FIFA envia carta de agradecimento ao governo brasileiro pela realização da Copa

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, e o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, enviaram carta de agradecimento ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, pela parceria na realização da Copa do Mundo de 2014. A carta menciona o alto nível técnico dos jogos e reforça a “qualidade excepcional de organização e de hospitalidade”.

Confira a íntegra do texto:

Honorável Sr. Ministro, Querido amigo,

De volta em Zurique, queremos agradecer o seu apoio e compromisso em fazer da Copa do Mundo FIFA 2014 a Copa das Copas.

Assim foi: durante 32 dias assistimos a uma Copa extraordinária que não apenas reafirmou a paixão do país pelo futebol, mas também a sua capacidade para acolher eventos desta magnitude. Dentro do campo vivemos um futebol espetacular graças ao jogo positivo das equipes participantes, enquanto que fora experimentamos uma qualidade excepcional de organização e de hospitalidade.

A encantadora combinação entre a Copa e a possibilidade de conhecer as doze cidades-sede e a riqueza da cultura brasileira atraiu centenas de milhares de visitantes do mundo inteiro ao seu país, que junto com os estádios de ponta e a nova infraestrutura apresenta um legado duradouro e palpável para o Brasil e seu povo.

Agradecendo mais uma vez o respaldo recebido pelo governo brasileiro e por você, aguardamos ansiosamente a oportunidade de repetirmos a experiência nos Torneios Olímpicos masculinos e femininos do Rio de Janeiro em 2016.

Atenciosamente,

Joseph S. Blatter
Jérôme Valcke

Fonte: Portal da Copa.

Segunda-feira, 21 de julho de 2014 às 15:54

Ação da Apex quer apresentar ao mundo um Brasil que vai além dos estereótipos

A Copa do Mundo no Brasil encantou o mundo com a hospitalidade do brasileiro. Mas não foi só a alegria do povo que foi mostrada para os gringos, o evento serviu de vitrine para empresas nacionais divulgarem um Brasil que vai além do futebol. Um país que tem o empreendedorismo e inovação como características principais de sua força de trabalho e de seus produtos.

Essa nova faceta dos negócios brasileiros foi sintetizada na marca Brasil Beyond, criada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, Apex. A ação criada em parceria do governo e da iniciativa privada pretende vender a criatividade dos produtos brasileiros para o mercado exterior. Depois de estudo envolvendo 16 países sobre impressão e percepção com relação ao ambiente dos negócios brasileiros, foi constatado que muitas qualidades dos produtos do país não eram notadas lá fora.

De acordo com a Apex, o Brasil ainda é reconhecido por sua capacidade produtiva agrícola e pouco reconhecido como país fornecedor de bens de alto valor agregado. Segundo o gerente executivo de Marketing da Apex-Brasil, Fábio Galvão, a ideia principal é divulgar o Brasil além dos estereótipos. Ele diz que a marca visa organizar o discurso e mostrar que o país traz tecnologia, inovação, criatividade e capacidade empreendedora – o principal capital brasileiro.

“Brasil é muito empreendedor e realiza trabalhos com eficiência e competência. (…) Vamos divulgar esse Brasil que vai de seus estereótipos, que vai além do futebol, além do carnaval, mostrar os serviços e produtos brasileiros da forma como eles são, mostrando toda essa verdade que precisa ser vista. E no futuro próximo esperamos ter essa mudança de percepção com relação a experiência com produtos e serviços brasileiros, essa é nossa grande intenção”, afirmou Fábio.

A marca foi divulgada durante a Copa do Mundo do Brasil e teve um estande de apresentação de empresas inovadoras na reunião da Cúpula dos Brics, em Fortaleza. A expectativa é lançar a ação mundialmente no final deste ano.

Sexta-feira, 18 de julho de 2014 às 18:46

Rede de 15 mil quilômetros de fibras ópticas ficará como legado da Copa

140716_BalançoDaCopa-TeleBLOG

Durante balanço de ações de organização da Copa do Mundo da FIFA 2014, divulgado na segunda-feira (14), o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, destacou que rede de 15 mil quilômetros de fibras ópticas foi instalada pela Telebras e interligou os 12 estádios que receberam jogos do Mundial, além de outros locais oficiais do torneio. Essa infraestrutura suportou um volume de dados circulados de 166 terabytes e fica de legado

O evento somou, no total, 517 horas de transmissão sem interrupções. Foram 64 jogos, além de treinos e entrevistas de técnicos e jogadores.

Paulo Bernardo também lembrou que foram instaladas mais de 15 mil antenas de telefonia móvel. Destas, mais de 3.200 foram colocadas dentro dos estádios, permitindo tráfego de dados de 25 terabytes nas arenas.

De acordo com o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia (SindiTelebrasil), a final da Copa do Mundo de 2014, entre Alemanha e Argentina, no domingo (13.07), no Maracanã, bateu o recorde de envio de fotos pelos torcedores. As redes de telecomunicações instaladas pelas prestadoras registraram um volume de tráfego de dados equivalente a 2,6 milhões de fotos, com tamanho médio de 0,55 MB.

As interações nas redes sociais superaram os três bilhões, transformando a Copa do Mundo no Brasil no maior evento de redes sociais do planeta, de acordo com o ministro das Comunicações.

Paulo Bernardo também citou que foram vendidos 16,1 mil chips de celular para estrangeiros durante a Copa e outros 341 mil visitantes usaram o serviço de roaming. Além disso, houve aumento de 60% nas vendas de aparelhos de TV, total de 8 milhões de televisores comercializados no mês de junho.

Fonte: Portal da Copa.

Terça-feira, 15 de julho de 2014 às 12:29

Projetos de infraestrutura social poderão ter investimento do Banco do Brics

Presidenta Dilma Rousseff em entrevista com Gabriel Elizondo, correspondente da TV Al Jazeera. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

Presidenta Dilma Rousseff em entrevista com Gabriel Elizondo, correspondente da TV Al Jazeera. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

Em entrevista concedida à emissora de televisão Al Jazeera, do Catar, a presidenta Dilma Rousseff ressaltou a importância da criação do Banco de Desenvolvimento do Brics, um dos principais pontos discutidos na VI Cúpula do Brics, nos dias 15 e 16 de julho, em Fortaleza.

Durante conversa com jornalista Gabriel Elizondo, Dilma falou ainda sobre política externa brasileira, economia e, claro, a Copa do Mundo de 2014.

Confira, abaixo, os principais pontos da entrevista.

Copa do Mundo
Eu acredito que o Brasil se superou ao organizar essa Copa. E eu te diria que nós teríamos de ter a nota máxima, vou te explicar por quê. (…) Nós não superamos só as questões concretas como garantir estádios prontos, aeroportos funcionando plenamente, uma segurança bastante firme, no que se refere à proteção das diferentes seleções e dos chefes de Estado que vieram nos visitar, mas também superamos uma campanha negativa contra a Copa do Mundo no Brasil.

Investimento na Copa
Tudo o que nós investimos na Copa do Mundo vai ficar no Brasil, vai ficar para os brasileiros. Até porque o que as pessoas levam do Brasil, quando saem daqui, depois da Copa, o bom tratamento que nós demos, elas não levam estádios, não levam aeroportos nas suas malas. Então eu queria te dizer que há um ganho imenso para o Brasil em ter feito essa Copa do Mundo.

Se você considerar de 2010 até 2013, o Brasil, em Educação e Saúde, gastou mais de US$ 850 bilhões. Os US$ 4 bilhões gastos para fazer os estádios é algo muito pouco significativo, no que se refere ao gasto geral.

Economia
A crise internacional, que começa em 2008, atinge de forma profunda os países desenvolvidos, e os países emergentes vão sofrer os efeitos da crise depois de 2011, ela começa em 2008, permanece presente na União Europeia e mesmo nos Estados Unidos e, nos países emergentes, ela vai ficar mais séria agora.

Enquanto no mundo houve uma redução de 60 milhões de empregos de 2008 até hoje, nós conseguimos ampliar o número de emprego em pouco mais de 11 milhões de novos postos de trabalho. Agora, nós temos tomado todas as medidas para entrar num novo ciclo. Qual é o novo ciclo? Nós temos de melhorar a produtividade da economia brasileira.

Política Externa
Nós consolidamos a nossa presença nas regiões do mundo que nós achávamos que o Brasil tinha dever histórico de estar presente. Primeiro, América Latina e a África. Ampliamos a nossa presença também nas relações com a Ásia, através dos Brics, na relação com o Japão, na relação com os outros países asiáticos. E também no Oriente Médio. Mantendo também a relação com os países desenvolvidos. Nós temos uma visão multipolar do mundo. Portanto, nós, em que pese termos uma ênfase imensa nos nossos vizinhos, nós devemos perceber que o mundo é diverso e devemos ter relações com todos.

(…) Ninguém pode acusar o Brasil de ter uma atitude de tentar impor seus interesses contra os interesses dos outros povos, isso eu acho que é um valor que nós construímos. E eu tenho certeza que nós temos todas as condições, de cada vez mais, contribuir para um mundo mais de paz e de menos conflito, em especial, nas zonas de conflito.

Conflito na Palestina
Eu acredito que é fundamental que parem os radicalismos de parte a parte. Eu condeno tanto a morte e o sequestro de três jovens, e repudio a morte, principalmente de mulheres e crianças, por parte das forças militares israelenses.

Brics
Este novo Banco de Desenvolvimento dos Brics, ele faz parte da consciência desses países de que é necessário construir uma instituição financeira que viabilize financiamentos, tanto aqueles ligados à ampliação da infraestrutura desses países, quanto os relacionados a desenvolvimentos produtivos, inclusive a projetos maiores de infraestrutura social.

Pois bem, eu tenho certeza que será o momento, agora, em que nós vamos construir – pelo menos é o que está previamente acordado – nós vamos construir toda a infraestrutura, nós vamos concretizar o banco.

Espionagem
O pedido de desculpas só teria sentido se fosse, vamos dizer, acoplado a uma coisa que nos interessava mais, que é como vai ser daqui para frente. (…) Porque o pedido de desculpa, ele acaba na hora que ele é feito. Ele só se torna um pedido real quando se diz “não tem mais hipótese disso ocorrer”. É isso que nós expressamos em todas as oportunidades. Eu acredito que o caminho está aberto para que isso ocorra.

Assista à entrevista na íntegra:



Terça-feira, 15 de julho de 2014 às 10:44

Brasileiros mostraram que são capazes de fazer uma grande Copa do Mundo

Segunda-feira, 14 de julho de 2014 às 18:24

Brasileiros mostraram que são capazes de fazer uma grande Copa do Mundo

Presidenta Dilma durante balanço geral da Copa 2014 no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Presidenta Dilma durante balanço geral da Copa 2014 no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O governo apresentou balanço sobre a Copa do Mundo no Brasil, nesta segunda-feira (14), no Centro Integrado de Comando e Controle de Brasília. Durante a cerimônia, a presidenta Dilma Rousseff agradeceu aos envolvidos na organização do evento e considerou que o povo mostrou sua capacidade de bem receber.

“(…) nós vivemos, nesses dias, uma festa fantástica. Mais uma vez, o povo brasileiro revelou toda a sua capacidade de bem receber. (…) os torcedores e todos os amantes do futebol, asseguraram uma festa que eu tenho certeza é, sem dúvida, uma das mais bonitas do mundo.”

Dilma lembrou ainda as mensagens de paz recebidas por líderes religiosos de todo o mundo no início da Copa, que dialogavam com o sentimento da Copa Sem Racismo, imagem que ficou como um dos legados do Brasil para o mundo. A presidenta agradeceu ainda os governos estaduais e municipais das 12 cidades-sede na realização do Mundial e concluiu agradecendo brasileiros e brasileiras pela hospitalidade, frisando a diversidade do país.

Queria agradecer também a todos os brasileiros que mostraram quem nós somos, qual é a nossa alma, qual é o nosso coração, e como é que temos essa extraordinária capacidade de integração com todas as culturas, todas as origens étnicas. Muito porque nós somos um país multiétnico, multidiverso, com culturas as mais variadas. Não só viram a beleza do nosso país, mas viram, sobretudo, a beleza do nosso povo, a beleza da alma do nosso povo.

Segundo a presidenta Dilma, a síntese da Copa é o resultado que fica dela para o país, como o trabalho conjunto entre governos e a infraestrutura do evento.

“(…) junto com essa capacidade houve o esforço dos brasileiros, o esforço e o trabalho dos brasileiros e a gente sempre tem de valorizar o trabalho, a gente tem de valorizar o trabalho de todos, desde o trabalho menorzinho, mais humilde, até o trabalho mais complexo. Essa Copa é uma interação de esforços, de trabalho, de muita organização, muito planejamento, muita noite sem dormir, muita dedicação.

Confira apresentação feita durante o Balanço:

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-