Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Quinta-feira, 16 de julho de 2015 às 20:20

Durante encontro com Dilma, governador do Distrito Federal discute parcerias com a União

16072015-_R0V7121-Editar

Presidenta Dilma se reuniu com o governador do DF, Rodrigo Rollemberg e com o deputado federal Rogério Rosso. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff recebeu, nesta quinta-feira (16), o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg. Eles discutiram as parcerias existentes entre o governo federal e o GDF. Rollemberg destacou que a presidenta também se manifestou receptiva às propostas do governo local para contribuir para a retomada do crescimento econômico. “Viemos pedir o apoio do governo federal para que Brasília possa conquistar o equilíbrio orçamentário e financeiro e que possamos, cada vez mais, de melhorar as condições de vida da nossa população”, afirmou o governador ao final do encontro.

Terça-feira, 2 de junho de 2015 às 20:26

Dilma: Casa da Mulher é proteção contra violência em uma sociedade marcada pelo patriarcalismo

A Casa da Mulher Brasileira significa proteção, abrigo e apoio em uma sociedade ainda marcada pelo patriarcalismo, afirmou a presidenta Dilma Rousseff, ao inaugurar em Brasília, nesta terça-feira (2), a segunda instituição desse gênero no País. “Proteção contra a violência, abrigo contra a opressão e agressão e apoio para recomeçar a vida, como ato fundamental de cidadania. É disso que se trata hoje aqui”, acrescentou.

Dilma ressaltou que a iniciativa é ainda mais importante em nosso País, onde o traço do patriarcalismo tradicional reduziu a mulher a uma condição de diferente e desigual, “a uma condição de submissão, de opressão, sujeita à violência de toda sorte”.

Ela citou dois números que reforçam a importância da Casa da Mulher e da aplicação da Lei Maria da Penha. Entre 2009 e 2011, cerca de 15 mulheres foram assassinadas por ano no Brasil. Outro fato: em 2014, o Ligue 180 realizou uma média diária de 145 atendimentos relativos à violência. “E esses são números que ainda podem estar subestimados”, alertou a presidenta.

Presidenta ao lado de Maria da Penha na inauguração da Casa da Mulher Brasiliera

Presidenta Dilma ao lado de Maria da Penha na inauguração da Casa da Mulher Brasileira, em Brasília. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Por isso, os governos não podem fechar os olhos à realidade da violência contra mulher. E na Casa da Mulher Brasileira é possível encontrar, de forma concentrada, toda a força do Estado e da sociedade brasileira para reprimir esse tipo de violência. “Cada mulher desrespeitada, humilhada, agredida é parte de uma família. E uma parte fundamental, porque tem um papel social em relação aos filhos, as crianças e aos adolescentes. Significa que quando ela é agredida, a família é agredida, as crianças são agredidas, os jovens são agredidos, todos são agredidos. É uma violência primária, básica. Aquela que, se não combatida, se transforma em um exemplo deplorável para as crianças, para os jovens, para o futuro do País”, enfatizou a presidenta.

A ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, lembrou que a Casa acaba com a via crucis das mulheres agredidas em busca de atendimento. “A mulher entra nessa casa para se libertar do ciclo da violência”.

Portas abertas 24h por dia
A Casa da Mulher Brasileira presta atendimento a mulheres vítimas de violência por meio de uma equipe multidisciplinar integrada, composta por representantes de todos os órgãos que atuam nessa área no País, como o Ministério Público; diversos órgãos do Judiciário; as polícias; e governos federal, estaduais e municipais. E, sobretudo, integram políticas sociais  que vão possibilitar um caminho de futuro a elas.

O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana porque, lembrou Dilma, a violência não tem hora para acontecer. “Mas, geralmente, acontece nas chamadas ´horas mais escuras’. Por isso, essa Casa tem de estar iluminada, para poder assegurar proteção, abrigo e apoio para recomeçar a vida”.

A estrutura conta, além dos serviços, com um abrigo de passagem para receber as vítimas por um período de até 48 horas. Assim como a delegacia e o apoio psicossocial, o abrigo também funciona 24 horas por dia. O espaço disporá de uma brinquedoteca com monitores para as crianças, enquanto as mães recebem atendimento. Haverá a oferta do serviço de autonomia econômica, que possibilitará às mulheres a participação em cursos e acesso a crédito. Nesse ambiente, vítimas de violência serão acolhidas, terão os instrumentos de apoio legais, psicológicos e de saúde.

A unidade de Brasília é a segunda do gênero a ser inaugurada no Brasil. Em fevereiro, foi aberta a primeira, em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, que já fez mais de 9 mil atendimentos, de acordo com a Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência (SPM). A previsão do governo federal é de que todos os estados tenham uma Casa da Mulher Brasileira, por meio de uma parceria entre União e entes federados.

Nessa parceria, o governo federal cede o terreno e custeia a obra, que é licitada pelo Banco do Brasil. O estado ou município entra com os servidores e serviços essenciais como limpeza, copa e transporte. Com exceção de Pernambuco, que ainda está negociando a entrada no programa, todas as unidades da federação já aderiram à iniciativa. Dezoito estados assinaram o termo de adesão e os demais estão na fase de definição do local para a construção da Casa.

Lei Maria da Penha
A presidenta aproveitou a presença da biofarmacêutica cearense Maria da Penha, cuja batalha contra os abusos causados por seu próprio marido tornou-se símbolo da luta das mulheres, para falar da Lei 11.340/06, que leva o seu nome. De acordo com Dilma, a lei, em síntese, transformou em crime hediondo a violência específica contra a mulher, com regras específicas para prevenir esse tipo de crime.

“Em linha com as determinações da Lei Maria da Penha, o governo federal construiu uma rede nacional de proteção da mulher em situação de violência. Essa rede conta com casas abrigo, delegacias, centros especializados, juizados, núcleos de defensoria pública e do Ministério Público em um total de 1.534 equipamentos”, detalhou.

Além disso, o governo mantém serviços como o Ligue 180, que recebe denúncias por meio de ligações telefônicas gratuitas e assegura respaldo às mulheres que buscam ajuda.  “Aqui no Brasil e recebendo ligações de mulheres brasileiras [que estão] em outros países”, explicou.

Além dessas iniciativas, o governo federal está instalando centros de atendimento nas fronteiras secas do País, para combater as redes internacionais de tráfico e exploração sexual de mulheres. “Ônibus e barcos são essenciais, porque levam essa proteção aos mais recônditos lugares do País. Na zona rural, na floresta, em todas as áreas ribeirinhas, para todas as populações e comunidades”, explicou a presidenta, que citou ainda a Lei do Feminicídio, sancionada em março deste ano.

Sobre a importância da mulher nas políticas públicas do governo, a presidenta acrescentou que elas são titulares de 93% dos cartões do Bolsa Família, para que tenham mais poder de decisão sobre os gastos que são feitos com este benefício. E têm a preferência no Minha Casa, Minha Vida, principalmente na primeira fase do programa.

 

Terça-feira, 25 de novembro de 2014 às 14:21

Carlito, mais um brasileiro viaja de avião pela 1ª vez

Goiano, 21 anos de idade, há oito morador do Gama, cidade satélite de Brasília (DF), Carlito Xavier Costa Júnior conta ao Blog do Planalto sobre sua primeira viagem de avião. Ele concluiu o ensino médio e planeja estudar pedagogia no próximo ano. É sua primeira viagem tão longa. Seu destino, junto com oito amigos, é Belém do Pará.

"É a primeira de muitas e muitas viagens que eu vou fazer", afirmou Carlito, que já escolheu o Rio Grande do Sul como próximo destino. Foto: RafaB/Gabinete Digital PR.

“É a primeira de muitas e muitas viagens que eu vou fazer”, afirmou Carlito, que já escolheu o Rio Grande do Sul como próximo destino. Foto: RafaB/Gabinete Digital PR.

“Eu sou o único que vai voar pela primeira vez. (…) Estou me aventurando nesta viagem para Belém. Vou viajar para Belém para gravação do DVD da Banda Calypso, que é uma banda que eu sou fã há anos. Eu escolhi viajar de avião que é a forma mais rápida, né. É um modo de chegar lá mais rápido do que de ônibus, que era o que a gente ia fazer”, afirma.

Estudo recente de sondagem de consumidor realizada pelo Ministério do Turismo e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostrou que intenção de viagens da classe média aumentou.

Na faixa de renda até R$ 2.100, aumento foi de cerca de 80%, passando de 7,3% para 13,1%. Já na faixa salarial de até R$ 4.800, aumento foi de aproximadamente 25%, passando de 15,5% para 19,3% no mesmo período. Segundo o ministro Vinicius Lages, o consumo de turismo da classe C já se equivale ao da classe A.

Os dados ratificam crescimento das viagens domésticas, nos últimos anos, impactados pela melhoria de renda das famílias brasileiras. Só em 2013 foram realizadas 201,8 milhões de viagens pelo Brasil, contra 197 milhões do ano anterior.

Carlito relata que pesquisou junto com os amigos a melhor opção de viajar, considerando a distância, o tempo de viagem e o custo da passagem. Eles compraram as passagens com um mês de antecedência, depois de pesquisar pela internet os preços em cada companhia aérea. “Eu preferi pagar à vista logo. O preço está ótimo para viajar, eu não achei tão caro.”

Além de ir ao show da banda predileta, eles pesquisaram os pontos turísticos que visitarão na capital paraense, tudo bem planejado. “Hospedagem, zoológico, shopping… Essas coisas todas já estão agendadas pra gente fazer. (…) Tem piscina e tem rios, foi tudo pesquisado, tudo pensado. A gente vai passear pela cidade. (…) Vamos passar seis dias lá.”

Carlito diz que os amigos o ajudaram a vencer o “medo de avião” e se decidir pelo transporte aéreo.

“Pelo fato de eu nunca ter viajado de avião a galera pegou e falou: ‘Bora, Carlito! Bora de avião! Vamos tentar essa experiência.’ Porque eu tenho medo de avião, né. Pelo tamanho dele… Aí peguei e falei: ‘Então vamos! Vamos nessa! Acho que vai ser como montanha russa: vem aquele frio conforme a montanha vai descendo e subindo… vai ser bem diferente e esquisito, mas vai ser uma experiência legal.”

Após ter comprado a passagem, teve que lidar com a ansiedade. Segundo ele foram três semanas sem dormir direito. Na véspera, praticamente não dormiu, só pegou no sono às 4h da manhã.

Antes de embarcar se despediu: “A alegria está bastante. Estou muito feliz e muito ansioso pela viagem. E agora é viajar pra Belém e curtir aquela cidade linda.”

Ele não deixou de dizer que essa é apenas a primeira de muitas viagens de avião. O próximo destino, um sonho dele, o Rio Grande do Sul no inverno. Ele quer visitar alguma cidade em que esteja nevando. E o mundo ficou pequeno para Carlito. “Las Vegas, acho que vai ser legal também ver Las Vegas, deve ser maravilhoso aquele lugar”, planeja.

Brasileiros como Carlito contribuem para sucessivos recordes na aviação brasileira. Em 2013, por exemplo, foi transportado o maior número de passageiros da história no País. No total foram mais de 109,2 milhões de pessoas, entre as quais quase 90 milhões em voos domésticos e 19,2 milhões em voos internacionais. Somando os números dos últimos dez anos, o crescimento foi de 165%. Outro destaque é o crescimento no volume de voos. O Brasil registra, desde 2011, mais de um milhão de voos por ano – um aumento de 81% em relação há dez anos.

Segunda-feira, 23 de junho de 2014 às 15:12

Receber Bem Copa: Ônibus panorâmico e gastronomia de todas regiões do Brasil em Brasília

Segunda-feira, 23 de junho de 2014 às 15:12

Receber Bem Copa: Ônibus panorâmico e gastronomia de todas regiões do Brasil em Brasília

140616_ReceberBemCopa

Receber Bem Copa: série de matérias especiais com personagens que acolherão turistas nas cidade-sede da Copa do Mundo de 2014.

Brasília, a capital do Brasil, é uma das doze cidades-sedes da Copa do Mundo 2014. A cidade, famosa por seus monumentos que lhe deram o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, ganhou o Estádio Nacional Mané Garrincha, que não foge à regra. Será uma das arenas com mais jogos na Copa, ao lado do Maracanã com sete partidas.

O torcedor que assistir aos jogos no Mané Garrincha pode aproveitar e conhecer a cidade monumental. Uma das opções de passeio é o city tour em ônibus panorâmico com visita aos principais pontos turísticos. A guia de turismo Marlene Gonçalves Assunção descreve o percurso.

“Brasília, capital do Brasil, foi inaugurada em 21 de abril de 1960. Toda a parte urbanística é de Lúcio Costa e a parte arquitetônica, a maioria dos monumentos é do famoso Oscar Niemeyer, mundialmente famoso por suas obras modernas. Em 1987 Brasília foi tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade, justamente pela grande quantidade de obras da era moderna em um espaço tão pequena, além de obras de arte de autores renomados como Bruno Giorgi, Sérgio Bernardes, Di Cavalcanti, Marianne Peretti, Horácio Peçanha e tantos outros (…) Um tour de duas horas, Setor Comercial Norte, contornando a Torre no sentido Esplanada, onde terá três paradas de dez minutos proporcionando ao turista uma visão belíssima da nossa cidade, uma cidade planejada, muito arborizada, ampla, linda”, disse.

Ao chamar os turistas para conhecer Brasília, ela destaca também a gastronomia que absorveu referências variadas dos habitantes que vieram de diversos estados do país. Pode-se conhecer a culinária mineira, goiana, gaúcha e nordestina. Além disso, há uma infinidade de restaurantes especializados em culinária internacional – alemães, italianos, franceses, portugueses e argentinos entre outros.

“Você que vem a Brasília, assistir aos jogos da Copa, de diferentes regiões do Brasil e também de vários países, eu faço um convite a você: venha fazer esse tour conosco, conhecer a arquitetura da cidade, conhecer a beleza da nossa cidade através do nosso trabalho no ônibus panorâmico e poder também deliciar com a nossa culinária que é variada e diversificada. Você vai, eu tenho certeza, você vai adorar”, convida.

Visite o Portal da Copa e saiba mais sobre Brasília.

Sábado, 18 de maio de 2013 às 7:57

Veja os detalhes do novo Mané Garrincha

 

Visite o Portal da Copa

Quarta-feira, 20 de março de 2013 às 8:46

Francisco confirma participação na Jornada Mundial da Juventude e visita ao Santuário de Aparecida

A presidenta Dilma Rousseff foi a primeira chefe de Estado a ser recebida pelo papa Francisco após a missa inaugural do pontificado. Segundo Dilma, o fato foi destacado pelo próprio papa durante encontro no Palácio Apostólico, no Vaticano, na manhã desta quarta-feira (20). A presidenta ainda revelou que Francisco confirmou presença na Jornada Mundial da Juventude, em julho, no Rio de Janeiro, e que pretende visitar a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo.

“Ele estava me dizendo que ele espera uma presença grande dos jovens na medida em que ele é o primeiro papa, ele é várias coisas primeiro: ele é o primeiro Francisco, o primeiro jesuíta, o primeiro latino-americano, o primeiro argentino, e ele espera a presença massiva de jovens. (…) Ele vai, logo depois da grande participação dele, ir em Aparecida e até me lembrou que, em 2007, ele esteve em Aparecida e me deu um livro que é a síntese do que eles fizeram em Aparecida em 2007, que foi uma conferência de bispos latino-americanos”, afirma.

A presidenta também voltou a destacar a importância do compromisso do papa com os pobres e com as populações mais fragilizadas. Para Dilma, essa postura faz com que a relação com o Brasil ganhe em importância, já que o governo vem focando, nos últimos dez anos, a superação da pobreza extrema.

“Ele é uma pessoa extremamente carismática e, ao mesmo tempo, com um grande compromisso com os pobres, o que torna a relação com o Brasil uma relação muito importante para nós. Porque o governo brasileiro vem nos últimos 10 anos, a partir do Lula, focando a questão da superação da pobreza. E é uma política de estado, eu inclusive, expliquei para ele como é que nós estamos, e ele conhecia bastante bem, não houve nenhuma surpresa da parte dele, ele sabia o que nós estávamos fazendo”, completa.

O papa, segundo Dilma, ainda se solidarizou com as vítimas da tragédia em Santa Maria (RS) e disse que o Brasil demonstrou força e ternura.

“‘Eu fiquei muito comovido com a questão que ocorreu em Santa Maria e acho que a gente tem na vida que demonstrar força e ternura. Em Santa Maria, o Brasil demonstrou força e ternura’. Eu fiquei muito agradecida também e acho que ele será um papa muito importante para o momento em que todos nós vivemos”, disse.

Por fim, Dilma Rousseff afirmou que a Argentina está de parabéns pela escolha do papa Francisco e brincou ao responder a pergunta de um jornalista argentino sobre o encontro.

“Olha, vocês têm muita sorte. É um grande papa. A Argentina está de parabéns. Agora, a gente sempre diz ‘o papa é argentino, mas Deus é brasileiro’”, finaliza.

Confira a íntegra

 

Terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 às 6:00

Agenda: medidas do Plano Brasil Sem Miséria e encontro de mulheres camponesas

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff faz o anúncio de medidas do Plano Brasil Sem Miséria, no Palácio do Planalto, às 11h desta terça-feira (19). Às 17h, ela participa do 1º Encontro Nacional do Movimento de Mulheres Camponesas, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, também em Brasília. Ela ainda se reúne com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, às 15h; e recebe os ministros Guido Mantega, da Fazenda, às 9h30; e Edison Lobão, de Minas e Energia, às 16h.

Quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 às 19:24

Dilma recebe camisa alusiva aos 500 dias para o início da Copa do Mundo

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e a presidenta Dilma posam com camisa personalizada que marca os 500 dias para o início dos jogos da Copa do Mundo. Dilma recebeu o ministro nesta quinta, no Palácio do Planalto. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Terça-feira, 22 de janeiro de 2013 às 16:45

Governo anuncia programa de voluntários para grandes eventos

O governo federal vai investir R$ 30 milhões na primeira fase do Programa Brasil Voluntário, voltada para Copa das Confederações. O objetivo é formar 7 mil voluntários para ajudar na organização do torneio, atuando em aeroportos, pontos turísticos, festas públicas, Fan Fests e outras áreas de grande fluxo de pessoas, assim como dando suporte a torcedores, imprensa não credenciada, turistas e população em geral.

» Entenda como o programa de voluntários vai funcionar

O programa conta com uma rede social própria, onde os candidatos poderão ser inscrever, por meio do Portal da Copa (www.copa2014.gov.br). O prazo vai até 16 de fevereiro. O escolhidos passarão por uma qualificação, que abordará temas como história do Brasil e das seis cidades-sede da Copa das Confederações (Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador), noções básicas de inglês e de espanhol e recepção e orientação aos turistas.

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-