Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Terça-feira, 27 de maio de 2014 às 15:05

Quebrando mitos: Bolsa Família também ensina a pescar

Quebrando mitos

Entre os mitos que rondam o Bolsa Família, o mais comum, provavelmente, é a afirmação de que o programa “dá o peixe, mas não ensina a pescar”. Aqui no Blog do Planalto você já viu que 75,4% dos beneficiários trabalham e 350 mil já se tornaram microempreendedores individuais, mas não é só isso.

O Pronatec Brasil Sem Miséria é uma ação de inclusão produtiva realizada pelo governo federal para promover a capacitação técnica da população mais pobre, principalmente os que recebem o auxílio mensal do programa. Desde 2011, quando foi criado, mais de 1,1 milhão de pessoas se matricularam. A meta foi batida em março deste ano, nove meses antes do previsto.

Só no primeiro semestre de 2014 foram oferecidas mais de 760 mil novas vagas. Até junho, haverá outra negociação para a definição das vagas do segundo semestre.

bolsa-pescar

Até o momento, são 560 cursos de qualificação profissional oferecidos gratuitamente em 3.631 municípios. Quem participa ainda recebe alimentação, transporte e materiais escolares. Os interessados devem ter no mínimo 16 anos e estar inscritos – ou em processo de inclusão – no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, rebate o velho discurso sobre dar o peixe, mas não ensinar a pescar:

“Os beneficiários do Bolsa Família não são pobres por serem preguiçosos ou por não saberem como trabalhar, eles são pobres pela falta de oportunidades, de educação e pela saúde precária. Como eles podem competir com essas desvantagens? Ao dar às pessoas dinheiro para sobreviver, nós as empoderamos, incluímos e damos direitos de um cidadão em uma sociedade de consumo”, afirma Campello.

Sexta-feira, 23 de maio de 2014 às 21:40

Quebrando mitos: Bolsa-Família estreia especial sobre boatos na rede

Quebrando mitos

Para se construir um argumento, o ideal é ter acesso a fontes sólidas, consultar dados confiáveis, conhecer as estatísticas e dar espaço à opinião de especialistas no assunto. E quando se trata de políticas públicas e desenvolvimento, o cuidado deve ser redobrado para evitar a reprodução de preconceitos e o reforço de estigmas sociais enraizadas pelo senso comum.

Mas agora você pode recorrer ao Blog do Planalto para tirar as suas dúvidas e ajudar o governo federal a combater os mitos que surgem acerca das medidas que estão transformando a vida de muitos brasileiros.

A acomodação – ou “efeito preguiça” – dos beneficiários do Bolsa Família foi o mito escolhido para abrir o especial, pois ele é um dos mais recorrentes sobre o programa que contribuiu para retirar de 36 milhões de pessoas da extrema pobreza.

bolsa-familia-01

Você já deve ter ouvido alguém falar: “Quem recebe o Bolsa Família deixa de trabalhar”. Porém, o último Censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra o contrário: 75,4% dos beneficiários trabalham.

Desde o lançamento do programa, em 2003, mais de 1,7 milhão de brasileiros deixaram de receber o benefício por não precisar mais da ajuda do governo. Segundo pesquisa realizada pelo analista técnico Rafael Moreira, do Sebrae Nacional, o número de microempreendedores individuais (MEIs) oriundos do Bolsa Família já chegou a 350 mil.

“Diversos autores mostram que o mito da acomodação no Bolsa Família não se comprova. Pelo contrário, em muitos casos a gente vê que o empreendedorismo surge como forma de completar a renda, dando mais segurança à família para conquistar autonomia e sair do programa”, comenta Moreira. Ele ressalta ainda que, entre os MEIs do Bolsa Família, as mulheres somam 50,2%, enquanto na média nacional elas representam 45,3%.

Terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 às 9:00

Em coluna, Dilma afirma que retirada de 22 milhões da pobreza extrema traz novos desafios

Conversa com a PresidentaNa coluna Conversa com a Presidenta desta terça-feira (26), a presidenta Dilma Rousseff enviou uma mensagem sobre a luta pelo fim da pobreza extrema. Em março, com a saída de mais 2,5 milhões de brasileiros e brasileiras da miséria, que faziam parte do Cadastro Único dos Programas Sociais, somam-se 22 milhões de pessoas resgatadas dessa condição nos últimos dois anos.

“Quero compartilhar com todos os brasileiros a satisfação e os novos desafios que esta vitória nos traz. Este será o último grupo de beneficiários atuais do Bolsa Família a sair da pobreza extrema. Isso significa que, agora, cada pessoa de cada família do Bolsa Família terá uma renda superior a R$ 70. (…) Mas a luta não acaba aqui, pois, ao mesmo tempo em que não teremos mais pessoas extremamente pobres no Bolsa Família, ainda há pessoas que, embora com direito ao benefício, permanecem fora do programa e que sequer sabem que têm direito a este benefício”, ressalta.

Confira a íntegra da mensagem

Leia o artigo completo »

Segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 às 8:03

Café com a Presidenta: últimos usuários do Bolsa Família saem da extrema pobreza

[podcast]http://blog.planalto.gov.br/wp-content/uploads/2013/02/25-02-13-PGM-108-Cafe-com-a-Presidenta-DILMA-ALTA.mp3[/podcast]

Segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 às 7:52

Brasil sem Miséria tirou 22 milhões de pessoas da pobreza extrema

Café com a presidentaA presidenta Dilma Rousseff, no programa Café com a Presidenta desta segunda-feira (25), destacou a importância da retirada de 2,5 milhões de pessoas da extrema pobreza, totalizando 22 milhões de brasileiros desde o início do mandato da presidenta. Esses são os últimos entre os usuários do Bolsa Família a darem esse passo. Para Dilma, esse é um fato histórico, que superou prazos e metas.

“São os últimos brasileiros dos 36 milhões que recebem o Bolsa Família a saírem da pobreza extrema. (…) Agora, cada um vai receber mais de R$ 70 e, por isso, vão sair da extrema pobreza. Realmente, esse é um fato histórico que superou prazos, superou metas. Isso significa que viramos uma página decisiva de uma longa história de exclusão social e agora nós damos mais um passo para construir um Brasil sem miséria”, destaca.

A presidenta afirmou que o próximo passo é encontrar e tirar da miséria quem ainda não está no cadastro dos programas do governo federal, que ela chamou de pobreza extrema invisível. A estimativa é que ainda existam 700 mil famílias nessa situação e fora do Cadastro Único, sem receber o benefício. Dilma lembra que a Busca Ativa já conseguiu localizar, desde 2011, 800 mil famílias, que entraram no bolsa Família e conseguiram sair da miséria.

“Vamos continuar nesse esforço, buscando as 700 mil famílias que ainda faltam. Contamos com a valiosa parceria das prefeituras e dos estados para percorrer as periferias das grandes cidades, as comunidades ribeirinhas e extrativistas lá na Amazônia, procurar no semiárido do Nordeste e no Nordeste em geral, nas áreas rurais e em todos os cantos desse enorme país, identificando as pessoas em situação de extrema pobreza e dando a elas o acesso a todas as ações do Brasil sem Miséria”, detalhou.

Leia o artigo completo »

Domingo, 24 de fevereiro de 2013 às 19:27

Governo brasileiro estabelece cooperação com a Nigéria nas áreas de saúde e educação

Domingo, 24 de fevereiro de 2013 às 19:12

Imagens da semana: retirada de 22 milhões da pobreza extrema e viagem para África

Terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 às 13:14

O Brasil virou a página da exclusão social, afirma Dilma

Brasil Sem MisériaA presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (19), no Palácio do Planalto, ao anunciar a complementação de renda para 2,5 milhões de beneficiários do Bolsa Família e a retirada de 22 milhões de brasileiros da extrema pobreza nos últimos dois anos, que o Brasil virou a página da exclusão social. O pagamento se inicia em março e o investimento esperado é de R$ 773 milhões em 2013.

“Nesta sala eu já assinei vários atos, já tive a honra e a alegria de participar em vários e importantes lançamentos para o país e diferentes setores sociais do Brasil. Mas nenhum deles têm a força simbólica, a marca histórica e o efeito imediato desse ato que eu hoje assino. Com ele, o Brasil vira uma página decisiva na nossa longa história de exclusão social. Nessa página está escrito que mais 2,5 milhões brasileiras e brasileiros estão deixando a extrema pobreza”, destacou Dilma.

A presidenta ainda ressaltou que os 2,5 milhões beneficiados com a medida são os últimos já incluídos no Cadastro Único para Programas Sociais que deixam a pobreza extrema. Estima-se que ainda existam 700 mil pessoas fora do cadastro. Por isso, Dilma ressaltou a importância da busca ativa, que foi estabelecida em junho de 2011 e já encontrou outras 791 mil famílias com esse perfil.

“Só pode celebrar um feito como o de hoje um país que teve a capacidade e a competência anterior de construir a tecnologia social mais avançada do mundo. (…) Nós começamos, em 2003, no governo do presidente Lula, quando unificamos programas sociais precários que até então existiam. Em seguida, nós incluímos milhões de pessoas no cadastro do Bolsa Família. E elas passaram a receber um rendimento mensal. (…) Por isso a gente sempre fala em busca ativa. É necessário encontrá-los. O Estado não deve esperar que esses brasileiros batam a nossa porta para nós os encontremos”, afirmou.

Leia o artigo completo »

Terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 às 6:00

Agenda: medidas do Plano Brasil Sem Miséria e encontro de mulheres camponesas

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff faz o anúncio de medidas do Plano Brasil Sem Miséria, no Palácio do Planalto, às 11h desta terça-feira (19). Às 17h, ela participa do 1º Encontro Nacional do Movimento de Mulheres Camponesas, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, também em Brasília. Ela ainda se reúne com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, às 15h; e recebe os ministros Guido Mantega, da Fazenda, às 9h30; e Edison Lobão, de Minas e Energia, às 16h.

Sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013 às 17:15

Presidenta não prepara reforma ministerial

A presidenta Dilma Rousseff não está preparando uma reforma ministerial, esclareceu na tarde desta sexta-feira (15) a ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, em conversa com jornalistas no Palácio do Planalto. O esclarecimento foi dado em decorrência das insistentes demandas jornalísticas sobre eventual mudança nos comandos de ministérios. A ministra informou ainda que  a agenda da presidenta na próxima semana está ocupada com uma série de eventos, como o anúncio de medidas do Brasil Sem Miséria, a audiência com o primeiro-ministro da Federação da Rússia, Dimitri Medvedev, e a viagem para a África.

Tweets

Portal da Copa

Portal da Copa

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-