Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Quinta-feira, 13 de agosto de 2015 às 13:24

Recursos para as vacinas estão garantidos, afirma ministro da Saúde

Marca BDM“Os recursos das vacinas estão garantidos”, assegurou o ministro da Saúde, Arthur Chioro, nesta quinta-feira (13), durante entrevista ao Bom Dia Ministro. Segundo ele, o governo manterá todos os recursos necessários para a distribuição de vacinas pela rede pública de saúde.

“Todos os recursos, todas as vacinas, todos os insumos, tudo aquilo que é necessário, que todos os anos nós mandamos para os municípios para fazer a campanha de vacinação está disponível, está garantido. Não há nenhuma interrupção da transferência de recursos do SUS do Ministério da Saúde nem para os municípios nem para os estados”, enfatizou.

Chioro destacou ainda que em nenhum momento o governo federal deixou faltar recursos para as vacinas.

“Tenho a absoluta convicção como ministro de estado, que o nosso programa nacional de vacinação, que é o maior programa de vacina do mundo, jamais deixou de cumprir as suas obrigações por qualquer dificuldade de ordem econômica. Jamais deixaríamos de disponibilizar a nossa energia, o nosso trabalho, no sentido de proteger as nossas crianças. Além do mais, todas as medidas de contingenciamento que a equipe econômica fez para colocar o Brasil no rumo do crescimento não implicaram em qualquer diminuição da oferta de apoio do Ministério da Saúde aos municípios”, disse.

Atualmente, o calendário de vacinação brasileira conta com as 14 vacinas recomendadas pelo Organização Mundial de Saúde (OMS). De acordo com o ministro, o Brasil é um dos poucos países do mundo que disponibiliza todas as vacinas a 100% da população, gratuitamente, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o ministro Arthur Chioro, "não há interrupção da transferência de recursos do SUS nem para os municípios nem para os estados". Foto: José Cruz/Agência Brasil

Segundo o ministro Arthur Chioro, “não há interrupção da transferência de recursos do SUS nem para os municípios nem para os estados”. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Nesse sentido, o Ministério disponibilizou 18 milhões de doses para o Dia Nacional da Mobilização contra a Paralisia Infantil, que ocorre neste sábado (15). Todas as crianças com idade entre seis meses e quatro anos devem ser vacinadas.

Chioro também ressaltou a importância da prevenção contra a poliomielite, mesmo com a doença erradicada no Brasil desde a década de 90. “A polio é uma doença que ela tem uma transmissão pela contaminação da água e dos alimentos, pelas fezes. Ela é típica das regiões que ainda não conseguiram resolver os problemas de saneamento básico e que não conseguiram introduzir a vacina. Então há o risco pelas viagens internacionais, pela chegada de tripulantes, de visitantes oriundos de 9 países que ainda tem casos de poliomielite, e termos a reintrodução da doença”, explicou.

Durante a entrevista, o ministro também falou sobre a preparação dos profissionais do programa Mais Médicos para se adequar a realidade do país, como problema de drogas e doenças da região Amazônica, como malária, por exemplo.

“Quando nós constituímos o programa Mais Médicos, nós tivemos uma preocupação especial no processo de formação dos profissionais, nos módulos de formação dos profissionais, de incluir um módulo sobre o uso de drogas no País. Até porque algumas dessas drogas são desconhecidas, porque não são realidades dos países da onde esses médicos vieram. Então, nós tivemos a oportunidade de fazer a formação. Todos os médicos do Mais Médicos, 8 horas por semana, eles fazem um curso de especialização em atenção básica e os temas mais relevantes, por exemplo, para nós era importante que na Amazônia Legal que o tema da malária fosse tratado. O tema das drogas em todas as nossas realidades”, comentou.

Quinta-feira, 6 de agosto de 2015 às 13:08

Democracia se fortalece com Dialoga Brasil, nova ferramenta digital de participação, diz Rossetto

Marca BDMO ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, participou, nesta quinta-feira (6), do programa Bom Dia Ministro, transmitido pela TV NBR, para falar sobre a plataforma de participação digital Dialoga Brasil, onde cidadãos podem elaborar e apoiar propostas para ajudar a melhorar os programas do governo federal.

Rossetto deixa claro que o principal foco da plataforma é o diálogo entre a sociedade e o governo por meio da participação popular, incorporando à discussão novas linguagens. Segundo ele, esse tipo de iniciativa fortalece a democracia. Essa é uma boa marca. Essa democracia direta, onde a sociedade atua em todas as dimensões: nos seus bairros, nas associações comunitárias, nos diretórios acadêmicos, nas universidades, nas escolas públicas, nos sindicatos, nas entidades empresariais. Uma sociedade que vive a democracia”.

Miguel Rossetto, ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Miguel Rossetto, ministro da Secretaria-Geral da Presidência. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Para o ministro, o Dialoga é essencial para a percepção do governo sobre as necessidades da população. “Quando estamos mais próximos, trabalhamos juntos, acertamos mais, erramos menos e a nossa percepção é de que deveríamos, a partir da experiência positiva forte, avançarmos naquilo que a tecnologia traz pra todos nós, que é ocupar um espaço digital”.

Lançado no dia 28 de julho, a plataforma já possui quatro temas disponíveis para consulta: Educação, Saúde, Segurança Pública e Redução da Pobreza. Segundo o ministro, quase 80 mil pessoas já acessaram a página, com mais de 7 mil propostas feitas.

“Uma coisa muito bacana que tem chegado para nós é o sindicato, as associações, as escolas, as comunidades. Eles têm se reunido, têm debatido, conhecido os programas aqui. Quem olhar nossa página vai ver uma coisa: que os principais programas estão lá”, disse Rossetto.

No final do ano, as três propostas mais apoiadas para cada programa serão submetidas às Conferências Nacionais das suas respectivas áreas e terão uma resposta oficial do governo, podendo transformar-se em aperfeiçoamentos ou em novas políticas públicas.

“É importante também informar que todas as propostas, independente do número de apoiadores, estão sendo direcionadas para o ministério da área. Por exemplo, as propostas de saúde. Semanalmente é feito um repasse para o ministério de tal forma que as equipes dos ministérios já estão entrando em contato diretamente com as pessoas que estão apresentando propostas, buscando esclarecer”, explicou o ministro.

Diálogo presencial
O Dialoga Brasil soma-se a uma série de iniciativas que garantem a ampla participação social na formulação de políticas públicas. Entre 2003 e 2014, por exemplo, 102 conferências nacionais reuniram cerca de 8 milhões de brasileiros. Outras 13 conferências já estão convocadas para o período 2015-2016, com estimativa de participação de 2,2 milhões de pessoas, em cerca de 20 mil encontros municipais, estaduais e nacionais.

“É um conjunto de programas e conferências em que a sociedade brasileira se mobiliza ativamente para construir programas e políticas públicas. Várias dessas vão se traduzir concretamente em novos e melhores programas para o cidadão e cidadã brasileiro”, afirmou Rossetto.

Quinta-feira, 30 de julho de 2015 às 13:32

Pronatec Aprendiz dá oportunidade a jovem que poderia ser cooptado pelo crime, diz Afif

Marca BDMO Pronatec Aprendiz na Micro e Pequena Empresa, lançado esta semana pela presidenta Dilma Rousseff, dá aos jovens em vulnerabilidade social oportunidades de iniciação no mercado de trabalho e acesso à qualificação profissional. Em entrevista ao programa de rádio Bom dia Ministro, que foi transmitido pela TV NBR e por sinal de rádio nesta quinta-feira (30), o ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, destacou que a nova modalidade do programa é uma ação importante para evitar que esses jovens sejam cooptados pelo crime.

Com 15 mil vagas disponibilizadas na primeira etapa, o programa atenderá jovens em 81 municípios, selecionados de acordo com a classificação no Mapa da Violência. O foco principal são adolescentes entre 14 e 18 anos matriculados na rede pública de ensino, com prioridade para aqueles em situação de vulnerabilidade social – em abrigos, resgatados do trabalho infantil, adolescentes egressos do cumprimento de medidas socioeducativas e pessoas com deficiência.

Afif Domingos durante programa de rádio Bom Dia, Ministro. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Afif Domingos durante programa de rádio. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Com acesso à capacitação técnica e oportunidade de inserção no mercado de trabalho, com um contrato de dois anos, o aprendiz cursará 400 horas de aulas teóricas na escola. A experiência será registrada na Carteira de Trabalho e será garantida a cobertura da Previdência Social.

“A [redução] maioridade penal vai colocar o jovem na cadeia. Nós temos que evitar que ele chegue a ser um infrator, e isso através de uma oportunidade”, defendeu o ministro.

O ministro explicou que uma das principais motivações do governo, ao criar a nova modalidade do programa, foi justamente dar oportunidade a jovens em situação de vulnerabilidade social, que estão “na zona de risco” de violência.

“[Jovens] de família de baixa renda, que estão na escola pública e ameaçados pela estrutura da violência, do crime organizado dentro dessas cidades. Então nós escolhemos primeiro essa área, para que a gente possa começar a ganhar essa guerra, porque o jovem tem sido cooptado para o mundo do crime. O Programa foca, de forma legal, dentro da legislação da lei do aprendizado, para nós entrarmos nessa, entre aspas, disputa. Para que esse jovem possa ser encaminhado para a escola do trabalho e ser bem encaminhado na vida”, disse Afif.

Ele esclareceu também em que o aprendizado se diferencia do trabalho. “O aprendizado não é simplesmente contratar um jovem e jogar ele na empresa, não é isso. Ele está ali, convivendo na empresa, tendo o aprendizado e é acompanhado de forma didática. Técnicas de ensino que vão permitir transmitir conhecimento através de 400 horas de curso, durante o período em que ele está estagiando naquela micro ou pequena empresa.”

Escola de empreendedorismo
Afif destacou ainda outro viés do Pronatec Aprendiz na Micro e Pequena Empresa. De acordo com ele, a atuação do aprendiz dentro da micro e pequena empresa vai apresenta-lo ao empreendedorismo.

“Vai ser uma troca de experiência, sangue novo com experiência de uma micro ou pequena empresa que pode dar ali tudo que um jovem precisa para seguir trabalhando. Dentro da micro e pequena empesa esse jovem que chegar lá, ele começa a enxergar alguns paradigmas de vida que talvez na sua vida ele não tenha. Vai ver o senhor Manoel, dono do armazém, que está trabalhando com a sua esposa, com seus filhos. Aí ele passa a entender que, um dia, até empreendedor ele pode ser.”

Respondendo a pergunta de um participante do programa de rádio, Afif convidou os micro empreendedores a participar do Pronatec. “Se você querendo oferecer a vaga, procure o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Ministério do Desenvolvimento Social e inscreva lá a sua vaga.”

Os jovens também devem ir ao Cras mais próximo de sua residência, onde terão acesso à lista dos cursos técnicos, que serão ofertados pela Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, pelas escolas técnicas estaduais e municipais e pelos integrantes do Sistema S e custeados pelo governo federal. “E aí, então, liga essas três pontas: o contratante, no caso, você, como empresário; o contratado, que é o aprendiz; e a instituição que vai dar assistência ao estágio”, afirmou Afif.

Quarta-feira, 4 de junho de 2014 às 19:18

“Os terminais estão prontos para o século 21″, afirma Moreira Franco

bom dia, Ministro

Durante o “Bom Dia, Ministro” desta terça-feira (3), o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Wellington Moreira Franco, falou sobre a preparação dos aeroportos para a Copa do Mundo 2014, que acontece a partir do dia 12.

Durante a conversa com radialistas de todo o país, Moreira Franco destacou que o fundamental para o período do mundial é o Brasil estar preparado para atender a demanda aeroportuária.

“É claro que temos problemas. Na nossa própria casa temos alguns. No aeroporto não é diferente. É fundamental entender se vamos atender sem transtorno e com tranquilidade os passageiros. Em Salvador, por exemplo, recebemos cerca de 3 milhões de passageiros no Carnaval. Muito mais do que na Copa e atendemos bem”, exemplificou.

O ministro ainda lembrou que que intervenções nos aeroportos terão que ser feitas sempre, mas que os terminais estarão prontos para o século 21. “O novo objetivo é ter novos aeroportos no país. Te asseguro que estamos preparados”, afirmou.

Moreira Franco também ressaltou as providências da presidenta Dilma Rousseff para evitar problemas gerenciais nos aeroportos, como grandes filas, falha em atendimento e embarque.

“A Infraero vai ter que melhorar e prestar serviços melhores. Estamos fazendo mudanças de organização nos aeroportos. Existe uma autoridade máxima nos aeroportos e cada um tem a sua comissão. Isso permite que exista um responsável por questões emergenciais”, destaca.

Leia o artigo completo »

Quarta-feira, 28 de maio de 2014 às 13:00

Neri: “O propulsor do ganho de renda do brasileiro é o trabalho de cada um”

bom dia, Ministro

O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR), Marcelo Neri, participou nesta quarta-feira (28) do programa “Bom Dia, Ministro” e ressaltou os resultados que o Brasil obteve quando apresentado o 5º Relatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), mostrando que o país cumpriu metas estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) com antecedência, quando a recomendação era de reduzir a pobreza extrema à metade em 25 anos. “As desigualdades regionais no país são muito grandes ainda, mas nos últimos 10 anos estão diminuindo”, destacou.

Para o ministro os dados atestam a existência de uma transformação profunda que vem ocorrendo no Brasil, embora ainda existam desafios significativos pela frente.

Questionado sobre a meta para o saneamento básico do país, Neri disse que o Brasil acabou de vencer essa meta de saneamento e de acesso a água.

O alcance integral da meta de reduzir à metade a percentagem, tanto da população sem acesso à água quanto daquela sem acesso a saneamento, também foi outra conquista. “A SAE continua dedicada a estudos que possam conectar os programas do governo federal na identificação das pessoas carentes que necessitem de ajuda na conta de água”.

Leia o artigo completo »

Quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 às 8:30

Governo oferecerá rede de apoio aos novos prefeitos, afirma Ideli Salvatti

Ao participar do programa Bom Dia, Ministro desta quinta-feira (24), a ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou que os órgãos federais da administração direta e indireta vão oferecer uma rede de apoio aos novos prefeitos, permitindo a execução de projetos e obras de forma eficiente. A ministra participa da organização do Encontro Nacional com Novos Prefeitos e Prefeitas, que será realizado nos dias 28 e 29, em Brasília.

“Vamos apresentar a todos os prefeitos e prefeitas os programas do governo federal, porque é fundamental a parceria dos municípios no esforço para darmos vida mais digna a todos os brasileiros”, disse Ideli Salvatti. “A crise é grave, mas a responsabilidade de todos é enfrentá-la com esforço e empenho”, acrescentou.

Segundo a ministra, o objetivo é integrar os prefeitos e prefeitas no esforço de promoção do crescimento econômico com inclusão social, participação cidadã e equilíbrio ambiental. Ministros e dirigentes dos demais órgãos públicos e estatais vão explicar seus projetos e os recursos que dispõem para todos os municípios brasileiros.

De acordo com a ministra, a presidenta determinou o caráter técnico do encontro. “Vamos divulgar de forma clara, objetiva, as diretrizes dos projetos e parcerias desenvolvidos pelo governo federal e prefeituras”, afirmou. “Os ministros vão estar de plantão para apresentar seus projetos e programas a cada um dos municípios. A expectativa da presidenta Dilma é que os recursos cheguem aos municípios”.

Leia o artigo completo »

Quinta-feira, 22 de setembro de 2011 às 9:29

Ministra Tereza Campello explica novidades do Programa Bolsa Família

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, no programa Bom Dia Ministro, explica que a partir de agora o Bolsa Família pagará benefícios para até cinco filhos menores de 15 anos (por família), antes era concedido no máximo para até três crianças e adolescentes. Foto: Elza Fiuza/ABr

bom dia, Ministro A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, detalhou no programa de rádio Bom dia, Ministro as três novas medidas de aprimoramento do Programa Bolsa Família, anunciadas esta semana. Elas reforçam o foco nas crianças atendidas, asseguram renda à população extremamente pobre e garantem o retorno ao programa, caso necessário, de beneficiário que se desligue voluntariamente. As novidades fazem parte do Plano Brasil Sem Miséria.

A ministra Tereza Campello disse que dos 16 milhões de brasileiros em situação de extrema pobreza, ou seja, que vivem com até R$ 70,00 por mês, quarenta porcento são menores de 14 anos. Ela frisou que cabe ao Estado garantir que as crianças e adolescentes tenham recursos para poder se alimentar bem e ter um bom desempenho na escola. “Crianças e adolescentes não devem trabalhar, não podem trabalhar, devem estar na escola e têm que ser protegidos”, disse.

Segundo a ministra, a ampliação de três para cinco crianças beneficiárias – uma das novidades anunciadas essa semana – não terá impacto na taxa de natalidade do país e sim na redução da extrema pobreza. Ela enfatizou que a nova medida não servirá de estímulo para que os casais tenham mais filhos.

“Não conheço nenhum especialista ou conhecedor do assunto que acredite que a ampliação de um benefício de R$ 32 vá levar à ampliação da taxa de natalidade. Pelo contrário, há oito anos, o Bolsa Família tem repassado recursos com a parcela variável, atingindo crianças, e o que tivemos foi a redução da taxa de natalidade, inclusive na população pobre e extremamente pobre”, frisou.

Ouça abaixo a íntegra do programa Bom Dia, Ministro:

 

Quinta-feira, 25 de agosto de 2011 às 10:30

Áudio – Número de beneficiados pela distribuição gratuita de medicamentos contra doenças crônicas aumentou mais de 200%

 

Quinta-feira, 28 de julho de 2011 às 12:27

Ciência sem Fronteiras: “Os melhores alunos do Brasil, nas melhores universidades do mundo”, diz ministro

Ministro Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia) foi entrevistado do programa Bom Dia Ministro. Foto: Antonio Cruz/ABr

bom dia, Ministro O programa Ciência sem Fronteiras, lançado essa semana pela presidenta Dilma Rousseff, será um incentivo para que os jovens brasileiros estudem mais e colocará o país num patamar internacional de pesquisa e inovação. A avaliação é do ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, que participou nesta quinta-feira (28/7) do programa de rádio Bom Dia Ministro.

“O programa Ciência sem Fronteiras busca dar condições para que o Brasil participe nas principais universidades do mundo, para que a gente acelere a condição de ter universidades de classe mundial, porque a produção científica em muitas áreas é internacional”, disse.

Na opinião de do ministro, “quanto mais se articula a rede de pesquisa, o Brasil participa de forma mais ativa e melhora a resposta de que se pode ter, no desenvolvimento da ciência, o desenvolvimento econômico e social do Brasil”. Aloizio Mercadante informou que agora o governo trabalha em parceria com instituições de ensino para ampliar a oferta de cursos de idiomas, como inglês, espanhol, mandarim e alemão.

Ainda segundo o ministro, o Ciência sem Fronteiras atuará em uma outra vertente para atrair jovens talentos “especialmente brasileiros, mas não só brasileiros” para o país. “São 1,2 mil jovens talentos que serão atraídos por esse programa. Nós queremos que eles venham pesquisar no Brasil, para que eles se insiram no Brasil e depois permaneçam no Brasil”, complementou.

O ministro informou que o site com mais informações sobre o programa e cronogramas entrará no ar na próxima semana.

“No dia 1º de agosto, nós estaremos colocando o Portal do CNPq e no Ministério de Ciência e Tecnologia, com todos os detalhes, como é que ele se inscreve, como é que ele encaminha, como é que são feitos os editais… Então, nós vamos divulgar detalhadamente essas informações, para que qualquer aluno, em qualquer lugar do Brasil, possa acessar e saber quais são as condições que ele tem que preencher.”

Tablets – Durante o programa, Aloizio Mercadante disse que o país mantém “entendimentos que estão muito avançados” para a instalação de uma fábrica de tablets, “que será o primeiro país do ocidente a ter essa indústria”.

Leia o artigo completo »

Quinta-feira, 14 de julho de 2011 às 12:13

ECA estabeleceu prioridades na saúde, na educação, na documentação básica e na assistência social

O programa Bom Dia Ministro recebe a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário. Ela faz um balanço dos 21 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Foto: Marcello Casal Jr./ABr

bom dia, Ministro A ministra Maria do Rosário fez um balanço positivo do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e lembrou que quando se fala no Estatuto não se pode falar apenas de questões ligadas à violência que, segundo destacou, é o grande desafio a enfrentar. Para ela, é preciso nos darmos conta também de que ao longo de 21 anos, desde que foi criado, o ECA estabeleceu prioridades na saúde, na educação, na documentação básica e na assistência social. Na sua avaliação, feita durante entrevista ao programa Bom Dia Ministro desta quinta-feira (14/7) “todas essas políticas integradas estão assegurando uma vida melhor para os brasileiros”.

Maria do Rosário disse que as comemorações pelos 21 anos do Estatuto têm o objetivo de reforçar o que a presidenta Dilma já disse sobre o combate à miséria: “se o Brasil tem força, e tem, para erradicar a miséria extrema, junto com a erradicação da miséria extrema, nós vamos colocar um ponto final na exploração sexual das crianças e adolescentes brasileiros.”

Maria do Rosário considera que o Brasil precisa estar permanentemente mobilizado contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. Ela contou que nas regiões do país onde há grandes empreendimentos e grande número de trabalhadores do sexo masculino, o governo federal tem se mobilizado para constituir conselhos tutelares de referência, para identificar onde e como as crianças são vítimas e oferecer-lhes proteção, desde a prevenção até o atendimento.

Na visão da ministra, os conselhos tutelares são importantíssimos no processo de proteção das crianças e adolescentes. “Essa rede está em 98% dos municípios brasileiros. Por isso, estamos priorizando capacitar e cobrar a efetividade dos conselhos nos municípios.” Mas há casos ainda, contou Maria do Rosário, de conselhos que atendem uma cidade inteira, o que acaba prejudicando o trabalho dessas entidades. Sobre essa questão, ela esclareceu que será preciso estabelecer regras mais adequadas, inclusive no plano federal, e que o governo já está trabalhando para equipar melhor as unidades.

“A nossa meta é constituir nas capitais – a começar pelas capitais que vão receber os Jogos e grandes eventos – conselhos tutelares de referência, equipados devidamente, com capacidade de mobilidade, com carros.” Uma das medidas que já está em curso, segundo Maria do Rosário, é a interligação, por internet, dos conselhos tutelares das capitais, e em uma segunda etapa os do interior do país, para facilitar, por exemplo, a localização de crianças desaparecidas.

Ouça abaixo a íntegra da entrevista com a ministra Maria do Rosário.
 

Leia o artigo completo »

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-