Portal do Governo Brasileiro

Tamanho da fonte:


Domingo, 15 de junho de 2014 às 20:00

Mercadante: O único tsunami que tivemos foi a gestão pública em alguns governos do passado

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ministro Mercadante em coletiva de imprensa nesta tarde. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Durante entrevista coletiva à imprensa, realizada neste domingo (15) no Palácio do Planalto, o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, rebateu críticas e fez breve balanço de várias áreas do governo comparando dados dos últimos doze anos com outros períodos.

“A oposição ficou um bom tempo dizendo que ia ter uma tempestade perfeita, nós tivemos um verão muito tranquilo. Agora estão falando em vendaval, em tsunami. Eu acho que o único tsunami que tivemos foi a gestão pública em alguns governos do passado. Como o Brasil não tem tsunami, eles não voltarão”, afirmou o ministro.

Confira os principais trechos da coletiva:

Educação

“Eles não falam de escola em tempo integral, mas nós já temos 49 mil escolas no Mais Educação com três horas no mínimo a mais de processo de aprendizado escolar. Eles chegam a falar de ensino técnico profissionalizante. (…) E o Pronatec hoje tem mais de 7,3 milhões de matrículas é o maior programa da história do Brasil de formação técnico profissionalizante (…)”

“Eles não falam da educação superior, mas quero lembrar que combateram o Enem como exame de seleção, que conta hoje com 9,5 milhões de inscritos e abriu oportunidade de acesso para aqueles que nunca tiveram. No ano passado nós tínhamos 4,7 cursos, 115 universidades e em um único exame qualquer estudante podia disputar.”

“Eles também combateram na justiça o Prouni e hoje ele tem mais de 1,2 milhão bolsas concedidas, Fies tem uma cobertura hoje que nunca teve no passado: mais de 1,3 milhão bolsas.“

“Se olharmos para as vagas, acabamos com o sucateamento das universidades públicas federais, resgatamos, ampliamos a rede pública federal, nós tínhamos 2,5 milhões de matrículas no ensino superior do Brasil; hoje temos 7,2 milhões matrículas. Quer dizer, é uma expansão fantástica, inclusive abrindo espaço para a educação pública nas universidades particulares: 34% dos estudantes na universidade hoje estão pelas políticas públicas: cotas, rede federal, Prouni, Enem. Para não falar que estamos chegando a 100 mil bolsas no Ciência sem Fronteiras.”

Energia

“Eles falam da área de energia, mas omitem nessa comparação que nós tivemos um apagão no passado e uma elevação sem precedentes nas tarifas de energia. Nós enfrentamos uma seca mais severa do que a anterior neste ano e garantimos plena oferta de energia para o país com a rede de térmicas, na melhoria da transmissão e distribuição de energia.”

Inflação

“Eles falam da inflação, mas não dizem que o governo Dilma manteve sempre a inflação dentro da meta todos os anos anteriores e este ano a inflação está caindo, fortemente, rapidamente. É diferente, a inflação no governo Fernando Henrique Cardoso foi 9,2% a média dos oito anos, no governo Lula 5,8% e no governo Dilma 6,4%. Então a nossa média é menor e como está em queda nos vamos fechar o ano com uma inflação novamente próximo a 5,8% a média desses quatro anos.”

Emprego

“Nós tiramos o emprego, que era o principal ponto da pauta econômica do povo brasileiro, da agenda nacional, porque nós vivemos uma situação de praticamente pleno emprego. O governo Dilma esse mês, em três anos e meio estará criando mais empregos do que os oito anos de Fernando Henrique Cardoso. Temos hoje 4,96 milhões empregos já criados no governo Dilma, 20 milhões no governo Lula e no governo Dilma. E o governo Fernando Henrique Cardoso criou 5,2 milhões. Nós estaremos superando os oito anos em apenas três anos e meio do governo Dilma.”

Política Externa

“Nós pegamos um país que estava quebrado no Fundo Monetário Internacional (FMI), sem nenhuma liberdade da política econômica. Nós acumulamos mais de US$ 370 bilhões nas reservas cambiais. O Brasil hoje tem um protagonismo internacional, tanto que ainda no mês que vem vamos ter a reunião dos Brics.”

Juros

“Eles não falam da taxa de juros, mas quero lembrar que tivemos no governo passado taxa de juros de 45%e não tinha crédito habitacional.”


Habitação

“Surpreendentemente eles falam de moradia. Não há na história do Brasil nenhum programa como o Minha Casa, Minha Vida e foi 1,7 milhão de unidades habitacionais já entregues 3,75 milhões já contratadas e vamos lançar mais 3 milhões de casas populares na próxima etapa do Minha Casa, Minha Vida.”

Agricultura Familiar

“Eles falam do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), que não era nacional no governo Fernando Henrique Cardoso, e cujo total de créditos era R$ 2,3 bilhões. Este ano, o Pronaf é de R$ 24,1 bilhões. Portanto, mais de dez vezes o que era o crédito para a agricultura familiar. Quero lembrar que nós assentamos 730 mil famílias e desapropriamos para fim da reforma agrária uma área equivalente a mais de dois estados de São Paulo. Seguramente, é o maior programa de reforma agrária do século XXI de toda a economia internacional.”

Agricultura

“Se nós analisarmos o crédito para a agricultura, para o agronegócio, nós estamos falando esse ano em mais R$ 156 bilhões em financiamento. Fortalecimento da Embrapa, assistência técnica, financiamento a máquinas e equipamento e é por isso que o Brasil nos últimos 11 anos é o país que mais aumentou excedente exportado de alimentos e é o terceiro, segundo, produtor de alimentos nas áreas mais importantes da agricultura mundial.”

Gestão

“Eles falam de gestão e eficiência. Pode ser que alguns tenham esquecido, mas aqueles que iam para as filas do INSS sabem o quanto mudou a assistência social nesse país. Não tem mais fila. Tem o pronto atendimento de qualidade.”

Programa sociais

“Nós tínhamos vários pequenos programas dos ministros que era Bolsa Gás, Vale Gás, Vale Transporte, pequenos programas dispersos, com baixa eficácia, baixo alcance, sobreposição e lacunas. Hoje, nós temos uma política social integrada que é exemplo para o mundo inteiro. Elogiada e reconhecido tecnicamente e copiado por muitas nações como o Bolsa Família que tem uma cobertura que permitiu junto com a política do salário mínimo, junto com o quase pleno emprego, a maior distribuição de renda da história do Brasil que é o que nós vivemos nesses últimos 11 anos. Não há nenhum momento da história em que tenha tido uma distribuição de renda com a profundidade que nós estamos provendo ao longo desse período recente.”

Segunda-feira, 10 de junho de 2013 às 9:00

Brasil bate recorde de produção de alimentos com menor desmatamento em 24 anos

Café com a presidentaA presidenta Dilma Rousseff falou, no Café com a Presidenta desta segunda-feira (10), sobre os R$ 136 bilhões em investimentos para o Plano Safra da Agricultura e da Pecuária 2013/2014, e destacou o desenvolvimento da agropecuária brasileira, combinado com a conservação ambiental. Em 2012, a produção de grãos cresceu quase 11%, chegando a safra recorde de 184 milhões de toneladas, e a área plantada aumentou 4,6%. Ainda assim, foi registrado o menor desmatamento na Amazônia nos últimos 24 anos.

“No ano passado, nós atingimos a menor taxa de desmatamento na Amazônia dos últimos 24 anos. Ao mesmo tempo, nós batemos recordes de produção de alimentos no Brasil. Isso mostra que nós temos a capacidade de combinar o crescimento da produção agrícola com a proteção do meio ambiente. E neste Plano Agrícola, nós ampliamos ainda mais o Programa ABC, que significa Agricultura de Baixo Carbono, que vai ter R$ 4,5 bilhões para financiar práticas sustentáveis na agricultura, como, por exemplo, o plantio direto na palha, a recuperação de pastagens degradadas, a plantação de florestas”, detalhou Dilma.

A presidenta também lembrou da importância da criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), que terá a missão, por meio de empresas públicas e privadas contratadas, de levar a tecnologia pesquisada e desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para os pequenos e médios produtores rurais. Segundo Dilma, a agência ainda trará de volta para a Embrapa as necessidades e demandas dos agricultores e pecuaristas.

“A Anater é uma novidade. Com ela, nós vamos aumentar o acesso dos agricultores do nosso país ao conhecimento e à tecnologia que vão ajudar a melhorar a produtividade no campo. A Anater vai trabalhar muito ligada à Embrapa. Uma, a Embrapa, pesquisa, cria tecnologias, inova processos e produtos; a outra difunde essa tecnologia, esses processos e esses novos produtos, e faz com que o agricultor, o pecuarista tenha acesso ao que há de melhor em matéria de inovação e novas práticas. A Anater vai atender a toda agricultura brasileira, pequenos, médios e grandes produtores”, afirmou.

Confira a íntegra

 

Terça-feira, 4 de junho de 2013 às 11:34

Plano Agrícola e Pecuário disponibiliza R$ 136 bilhões para safra 2013/14

O Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2013/14, anunciado nesta terça-feira (4), em Brasília, pela presidenta Dilma Rousseff, alcançou seu maior volume financeiro, chegando a R$ 136 bilhões. O valor está dividido em R$ 97,6 bilhões para financiamentos de custeio e comercialização, e R$ 38,4 bilhões para os programas de investimento. Em relação ao crédito disponibilizado no último plano, o aumento foi de 18%.

O plano ainda foca em investimentos para melhorar a logística e a infraestrutura, com a disponibilização de R$ 25 bilhões para construções de armazéns privados nos próximos cinco anos, com prazo de pagamento de 15 anos. Outros R$ 500 milhões serão gastos para modernizar e dobrar a capacidade de armazenagem da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O Programa de Sustentação de Investimento (PSI-BK), para o financiamento de máquinas e equipamentos agrícolas, terá R$ 6 bilhões, e a agricultura irrigada, R$ 400 milhões.

O valor disponibilizado para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) é 18,4% superior aos R$ 11,15 bilhões previstos na safra 2012/13, chegando a R$ 13,2 bilhões. E os limites de empréstimo para custeio passaram de R$ 500 mil para R$ 600 mil, enquanto os de investimento subiram de R$ 300 mil para R$ 350 mil. E o Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), que financia tecnologias com menor impacto ambiental, teve seus recursos aumentados de R$ 3,4 bilhões para R$ 4,5 bilhões.

Outros marcos do plano são a criação do Serviço Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, e o Programa Inovagro, que deve destinar R$ 3 bilhões para o agronegócio, com R$ 2 bilhões para pesquisa e desenvolvimento de máquinas e equipamentos e R$ 1 bilhão para que os produtores rurais incorporem novas tecnologias.

Terça-feira, 16 de abril de 2013 às 11:59

Dilma entrega 1.640 unidades habitacionais em Ribeirão das Neves (MG)

A presidenta Dilma Rousseff entregou nesta terça-feira (16) 1.640 unidades habitacionais do Residencial Alterosa, construído com recursos do Minha Casa Minha Vida, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. O empreendimento vai beneficiar famílias com renda de até R$1,6 mil.

» Vídeo: beneficiárias falam da entrega de moradias do Minha Casa, Minha Vida

O conjunto habitacional é composto por 82 blocos de 20 apartamentos e contemplará cerca de 6,5 mil pessoas. Os apartamentos têm área privativa de 41 m², divididos em 2 quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço. O condomínio dispõe de estacionamento, centro comunitário, quadra de esporte e campo de futebol.

O empreendimento também oferece apartamentos adaptados para portadores de necessidades especiais, com área maior para possibilitar o giro de 360 graus da cadeira de rodas, além de portas e janelas também adaptadas.

Máquinas agrícolas e ônibus escolares

Na mesma solenidade, a presidenta Dilma entregará 58 máquinas motoniveladoras, 50 máquinas retroescavadeiras e 19 ônibus escolares a 102 municípios mineiros. O investimento é de mais de R$ 25 milhões, e a distribuição das máquinas agrícolas faz parte da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), via Ministério do Desenvolvimento Agrário. O principal objetivo é a construção e a manutenção de estradas que ligam a zona rural à zona urbana.

O programa Caminho da Escola visa renovar e padronizar a frota de veículos de transporte escolar, para garantir segurança e qualidade, contribuindo para o acesso e a permanência dos alunos nas escolas da rede pública da educação básica.

Sexta-feira, 12 de abril de 2013 às 12:35

Máquinas agrícolas e ônibus escolares beneficiarão agricultores e estudantes no RS

A presidenta Dilma Rousseff entrega, nesta sexta-feira (12), às 11h45, em Porto Alegre, máquinas retroescavadeiras e motoniveladoras a municípios gaúchos. Na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC 2, o governo federal beneficiará mais de 4.850 municípios brasileiros com máquinas que servirão para recuperação e manutenção de estradas vicinais.

No Rio Grande do Sul, já foram entregues 114 retroescavadeiras. Na cerimônia desta sexta, serão entregues mais 120 máquinas: 80 retroescavadeiras e 40 motoniveladoras. O investimento totaliza aproximadamente R$ 28 milhões, beneficiando cerca de 600 mil pessoas pela melhoria do escoamento da produção da agricultura familiar, circulação de bens, serviços e moradores do meio rural.

Caminho da Escola

Na solenidade, o Ministério da Educação entregará 25 ônibus para 15 municípios do estado. Os veículos fazem parte do programa Caminho da Escola, coordenado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Deste total, 22 foram adquiridos com recursos via transferência direta da União e três com recursos municipais. O valor do investimento destes modelos é de cerca de R$ 3,5 milhões.

 

Segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 às 9:06

Produção de grãos vai ser a maior da história do país, afirma Dilma

Café com a presidentaNo programa Café com a Presidenta desta segunda-feira (18), a presidenta Dilma Rousseff detalhou os investimentos do governo federal para a modernização da produção e a melhoria das condições do trabalho no campo. Dilma ainda destacou a produção de grãos deste ano, que deverá ser a maior da história do país, com 185 milhões de toneladas.

“O governo federal deu apoio à produção de alimentos, ampliando o crédito, reduzindo o custo dos financiamentos e, ao mesmo tempo, Luciano, através da Embrapa, nossa Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias. Nessa safra, o governo brasileiro colocou R$ 115 bilhões para financiar o agronegócio e também colocou R$ 18 bilhões só para a agricultura familiar”, destacou.

Segundo Dilma, os agricultores já tomaram R$ 72 bilhões para financiar o custeio da produção e os investimentos na lavoura. Para a presidenta, os produtores têm procurado mais crédito para modernizar a produção, com a compra de colheitadeiras, tratores, carretas, pivôs de irrigação e etc, o que significa mais tecnologia no campo, levando a agricultura brasileira a ser uma das mais eficientes e modernas do mundo.

“O Plano Safra da Agricultura Familiar, o Pronaf, já liberou, somente nesta safra, R$ 6 bilhões para a compra de máquinas e para projetos de infraestrutura nas propriedades. (…) Os agricultores familiares contam também com ações do governo federal, que são estratégicas, como o Programa de Aquisição de Alimentos, o chamado PAA, para garantir a compra de sua produção. Além disso, 30% dos recursos são usados para garantir a merenda escolar no Brasil inteiro podem ser usados pelas prefeituras para comprar, diretamente da agricultura familiar, os produtos para a merenda escolar”, completou.

Confira a íntegra

 

Segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013 às 6:00

Agenda: visita ao Show Rural Coopavel e inauguração de agroindústria de laticínios no Paraná

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff cumpre agenda no Paraná nesta segunda-feira (4). Às 14h45, em Arapongas, participa de cerimônia de inauguração de Unidade Industrial de Beneficiamento de Leite e Derivados e anuncia plano de investimentos em assentamentos. Mais cedo, às 10h15, em Cascavel, visita a feira Show Rural Coopavel 2013, onde faz a entrega de 29 máquinas retroescavadeiras.

Sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 às 6:00

Agenda: entrega de conjunto habitacional no Piauí

Agenda presidencialA presidenta Dilma Rousseff visita, nesta sexta-feira (18), em São Julião (PI), as obras do Sistema Adutor de Piaus I, às 9h30 (horário local, com uma hora a menos em relação ao de Brasília); e participa, em seguida, da assinatura de ordens de serviço. Às 12h30, Dilma chega a Teresina, e, às 15h, faz a entrega de unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida. A volta da presidenta para Brasília está prevista para as 17h10.

Terça-feira, 13 de novembro de 2012 às 18:57

Dilma fala da importância da irrigação no enfrentamento à estiagem

 

Terça-feira, 13 de novembro de 2012 às 18:15

Irrigação permanente é a melhor resposta para combater a seca, afirma Dilma

Presidenta Dilma durante cerimônia no Palácio do Planalto. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O programa Mais Irrigação foi lançado nesta terça-feira (13), em cerimônia no Palácio do Planalto, com o objetivo de valorizar o agricultor familiar e desenvolver a economia regional de forma sustentável, gerar mais emprego e renda, e produzir alimentos de qualidade em 66 áreas de 16 estados. Para a presidenta Dilma Rousseff, o projeto terá um papel decisivo no enfrentamento à estiagem no semiárido nordestino.

“Hoje, ao lançar o Mais Irrigação, eu reafirmo um compromisso: nós vamos derrotar a seca e vamos usar para isso o que existe de melhor no mundo da tecnologia. Nós não vamos medir esforços. (…) A irrigação permanente e terras constantemente aproveitadas, sem sombra de dúvidas, são a melhor resposta para seca também. Nós queremos esse modelo bem sucedido e esperamos que ele se espalhe pelo Brasil, recriando oportunidades de produção e esperança”, afirmou.

A proposta é incluir o pequeno e o médio agricultor na cadeia produtiva, garantindo mercado, assistência técnica e preço justo, com investimentos de R$ 3 bilhões, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e outros R$ 7 bilhões vindos da iniciativa privada. As ações vão abranger 538 mil hectares com vocação para a produção de biocombustíveis, fruticultura e produção de leite, carne e grãos.

Leia o artigo completo »

Tweets

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-