Portal do Governo Brasileiro

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 16:19   (Última atualização: 15/04/2014 às 20:13:46)

Minha Casa, Minha Vida faz parte da afirmação do povo brasileiro, afirma Dilma

Dilma durante entrega de 720 unidades habitacionais do Residencial Vista Alegre I e II. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Dilma durante entrega de 720 unidades habitacionais do Residencial Vista Alegre I e II. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidenta Dilma Rousseff entregou, nesta terça-feira (15), em São Gonçalo (RJ), 720 apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida. O empreendimento beneficia 2.880 pessoas, com um investimento do governo federal de R$ 45,4 milhões. Para Dilma, a casa deve servir como um trampolim para a melhora da vida das pessoas.

“Queria dizer para vocês que o Minha Casa, Minha Vida faz parte da afirmação do povo brasileiro. É uma casa que é simbólica daquilo que esperamos e que cada uma das famílias que vão entrar nesses 720 apartamentos esperam melhorar de vida. O que queremos é que essa casa seja uma espécie de trampolim para que melhorem de vida, para que as crianças sejam melhor protegidas, para que os adultos estudem, presidenta tem que estudar, todo mundo tem. A casa dá duas coisas que acho importante: dignidade e tranquilidade”, afirmou.

Confira a íntegra

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 15:35   (Última atualização: 15/04/2014 às 17:39:51)

Residencial em São Gonçalo (RJ) tem investimento de R$ 45,4 milhões e beneficia 2.880 pessoas

A presidenta Dilma Rousseff inaugura, nesta terça-feira (15), em São Gonçalo (RJ), o residencial Vista Alegre. São 720 moradias, beneficiando 2.880 pessoas, com um investimento do governo federal de R$ 45,4 milhões. Cada apartamento tem 45,53m², dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, com piso cerâmico em todos os ambientes.

O residencial fica a 15km do centro da cidade, com acesso pavimentado e transporte público. Como opção de lazer, os moradores contam com churrasqueira, playground, quadra esportiva e mesas e bancos. Ao todo, o estado do Rio de Janeiro tem 61,4 mil moradias entregues e outras 132,3 mil contratadas. Foram investidos R$ 7,9 bilhões em subsídios federais e R$ 5,5 bilhões em financiamentos.

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 14:26   (Última atualização: 15/04/2014 às 18:58:20)

Dilma: Assumo compromisso de transformar o Pronatec em um programa do Estado brasileiro

A presidenta Dilma Rousseff voltou a afirmar, em São Gonçalo (RJ), que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) deverá continuar, mesmo após atingir a meta definida para 2014, de 8 milhões de cursos ofertados. A presidenta contou que recebeu o pedido de um dos formandos, antes da cerimônia, para que o Pronatec fosse transformado em programa de Estado.

“Não somos um país qualquer, precisamos cada vez mais dos nossos trabalhadores sendo qualificados. 200 milhões de brasileiros que terão de ser técnicos qualificados, de ser profissionais capacitados. Sejam aqueles que fizeram curso técnico, sejam os universitários, cientistas. Seja quem for, mas a educação dos nossos jovens é condição para o Brasil ser um país desenvolvido”, afirmou.

Dilma explicou que o governo federal investiu na capacitação profissional porque a educação técnica de qualidade é caminho para o Brasil se tornar um país desenvolvido.

“No passado – é importante que vocês saibam disso – era proibido para o governo federal, logo no início do governo Lula nós recebemos isso, fizeram uma lei antes do Lula entrar no governo que proibia o governo federal de investir em escolas técnicas (…) nós fizemos uma lei e aprovamos que o governo federal podia investir em escolas técnicas (…) Educação técnica e também capacitação profissional é condição para um país chegar a ser uma nação desenvolvida”.

Confira a íntegra

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 14:10   (Última atualização: 15/04/2014 às 17:38:54)

Diploma do Pronatec é conquista do título mais importante: o de cidadão, afirma formando

O formando Gabriel Cardoso Tavares, que recebeu o diploma do curso de Segurança no Trabalho do Pronatec nesta terça-feira (15), em cerimônia com a presidenta Dilma Rousseff, em São Gonçalo (RJ), destacou a importância da oportunidade de formação profissional para que pudesse entrar no mercado de trablho. Com seis meses de curso, conseguiu vaga em uma empresa e já trabalha na área.

“Aproveitei a chance do Pronatec e escolhi o curso técnico em Segurança no Trabalho. Foi a partir desse momento que entendi como a vida pode mudar de um dia para o outro. Pela antecipação da escolha de uma carreira profissional. Com seis meses de curso, surgiu uma outra chance: a de um estágio em uma empresa. Com um mês de estágio, recebi uma proposta para ser assistente técnico. Mais responsabilidade. Chance, muito estudo e responsabilidade que me levaram, hoje em dia, ao cargo de técnico de segurança do trabalho. (…) Eu agradeço a Deus por ter me dado, aos 19 anos de idade, a oportunidade de ter uma profissão. Este diploma significa a conquista do título mais importante que a pessoa pode ter, o de cidadão”, afirmou.

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 14:00   (Última atualização: 15/04/2014 às 16:36:08)

Governo propõe salário mínimo de R$ 779,79 a partir de janeiro de 2015

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão encaminhou ao Congresso Nacional, nesta terça-feira (15), o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2015 (PLDO-2015). De acordo com o texto, o salário mínimo deve ser reajustado em 7,71% e atingir R$ 779,79 a partir de janeiro de 2015. Atualmente o valor do mínimo é de R$ 724, 00.

Entre as prioridades do PLDO 2015 foram listados o Plano Brasil Sem Miséria (PBSM), o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o Minha Casa, Minha Vida. O documento, elaborado pelo Planejamento, estabelece metas e prioridades da administração pública federal, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro do ano seguinte.

Desta forma, para 2015, o governo estima um crescimento 3% para a economia e uma taxa de inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA/IBGE), de 5% ao ano. A projeção para o superávit primário do setor público consolidado será de R$ 143,3 bilhões, ou 2,50% do Produto Interno Bruto (PIB), que representa o total de bens e serviços produzidos no País.

Com o abatimento de R$ 28,7 bilhões referentes ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a meta do superávit primário mínimo do governo central é de R$ 114,7 bilhões, ou 2% do PIB. O superávit primário é a economia que o governo faz para pagar os juros da dívida pública. O esforço previsto para estados e municípios neste sentido é de R$ 28,7 bilhões, ou 0,50% do PIB.

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 8:20   (Última atualização: 15/04/2014 às 17:06:36)

Brasil de hoje é bem diferente daquele do passado em que a casa própria era privilégio de poucos

Conversa com a Presidenta

Em sua coluna semanal Conversa com a Presidenta, Dilma Rousseff afirmou estar muito alegre em ver que o Brasil de hoje é bem diferente daquele Brasil do passado, em que a casa própria era privilégio de poucos. Hoje, de acordo com a presidenta, a casa própria se torna, cada vez mais, direito de todos, graças ao Minha Casa Minha Vida.

“No meu governo, 1,6 milhão de famílias já receberam suas casas. E muitas mais vão ser beneficiadas porque já temos outras 1,7 milhão de moradias contratadas em diferentes estágios de construção. Até o final deste ano, vamos contratar a construção de mais 450 mil moradias. Isso mostra a grandeza de um programa que transforma a vida de milhões de famílias ao permitir que realizem o sonho da casa própria”.

A presidenta disse que o Minha Casa, Minha Vida é um sucesso porque o governo federal tomou a decisão de usar os recursos do orçamento para subsidiar as moradias, tornando prioritária a construção de casas para as pessoas que mais precisam delas.

“Todas as famílias com renda de até R$ 5.000,00 por mês podem se beneficiar do Minha Casa Minha Vida. As condições de financiamento variam de acordo com a renda da família. Quem tem renda menor, recebe um apoio maior do governo. As famílias que ganham até R$ 1.600,00 por mês contam com um subsídio, que é a parte que o governo paga, que varia de 90% a 96% do valor da casa. E a prestação mensal não pode passar de 5% da sua renda, com um prazo de até dez anos para quitar a dívida”.

Confira a íntegra

Terça-feira, 15 de abril de 2014 às 8:00   (Última atualização: 15/04/2014 às 10:26:32)

Agenda: Formatura do Pronatec no Rio

Agenda presidencial

A presidenta Dilma Rousseff participa nesta terça-feira (15), às 14h, no Rio, de cerimônia de formatura do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), e às 16h30, de cerimônia de entrega de 720 unidades habitacionais do Residencial Vista Alegre I e II, do Programa Minha Casa Minha Vida.

Segunda-feira, 14 de abril de 2014 às 16:38   (Última atualização: 15/04/2014 às 17:05:34)

Não deixaremos de proteger o povo sertanejo, afirma Dilma

A presidenta Dilma Rousseff afirmou, nesta segunda-feira (14), ao inaugurar o último trecho da primeira etapa da Adutora Pajeú, em Serra Talhada (PE), que o governo federal continuará adotando medidas emergenciais para melhorar a convivência com a seca, enquanto as grandes obras de segurança hídrica ficam prontas. Ela lembrou a instalação, em Pernambuco, desde 2011, de 89 mil cisternas, 865 poços, 70 barragens subterrâneas, além da contratação de 1.146 carros-pipa.

“Não deixaremos de protegê-los, ajudá-los e apoiá-los. Porque, durante muito tempo, parte do Brasil foi levada a pensar que a sorte do Nordeste dependia do clima. Não é verdade. A sorte do Nordeste não depende do clima. A sorte do Nordeste depende dos investimentos que o governo federal, junto com o governo do estado e municípios, tem de fazer para proteger a população dessa região. A maior seca na vida de um sertanejo sempre foi a seca da falta de oportunidades”, disse.

Confira a íntegra

Segunda-feira, 14 de abril de 2014 às 16:36   (Última atualização: 14/04/2014 às 17:11:07)

Adutora do Pajeú traz água para o sertão nordestino

A presidenta Dilma Rousseff vai até a cidade de Serra Talhada nesta segunda-feira (14) para entregar o último trecho da primeira etapa da Adutora do Pajeú, que já beneficia mais de 177 mil pessoas com o abastecimento de água potável vinda do rio São Francisco. Além disso, a presidenta vai lançar a ordem de serviço para a segunda etapa da obra e o edital de licitação do Ramal do Agreste.

Com 198 km de extensão, a primeira etapa da Adutora do Pajeú abastece sete municípios de Pernambuco: Afogados da Ingazeira, Calumbí, Carnaíba, Flores, Floresta, Serra Talhada e o distrito de Canaã, em Triunfo. A adutora conta ainda com cinco estações elevatórias e quatro reservatórios de controle. O investimento foi de cerca de R$ 200 milhões.

A aposentada Maria Ferreira dos Santos, 90, começou a receber água há pouco mais de três meses. Há 63 anos morando no município de Calumbí, dona Maria viu logo a diferença. “Depois que está vindo água do São Francisco, é uma maravilha. Antes era um sacrifício”. Com a chegada da água, dona Maria também pôde voltar para uma antiga paixão. “Hoje eu posso plantar minhas coisas no meu quintal. Planto milho, couve, jerimum. Meu filho diz que paga até 100 reais na minha comida”.

Segunda etapa

Com 400 km de extensão, a segunda etapa da adutora vai levar água de qualidade para moradores de municípios de Pernambuco (Betânia, Brejinho, Carnaubeira da Penha, Iguaraci, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Terezinha, São José do Egito, Solidão, Tabira, Triunfo, Tuparetama, e distrito de Tupanaci, em Mirandiba). Na Paraíba, serão beneficiados os moradores das cidades de Princesa Isabel, Imaculada, Desterro, Livramento, São José dos Cordeiros, Taperoá, Teixeira e Cacimbas.

A ordem de serviço trata da primeira fase da segunda etapa da Adutora do Pajeú. O investimento nesta primeira fase, que tem extensão de 195 km, é de R$ 163 milhões. Entre os beneficiados estão nove municípios em Pernambuco e cinco na Paraíba. Mais de 112 mil pessoas serão atendidas com água de qualidade até setembro de 2015, período previsto para a conclusão.

Com 598 km de extensão, a Adutora do Pajeú, após conclusão de todas as etapas, vai beneficiar cerca de 400 mil pessoas de 21 municípios de Pernambuco e oito da Paraíba. O empreendimento vai captar água do Rio São Francisco, no Lago de Itaparica, no município de Floresta (PE). O investimento total será de R$ 547 milhões.

Durante a cerimônia, Dilma vai lançar o edital de licitação do Ramal do Agreste, que vai garantir segurança hídrica para cerca de dois milhões de pessoas em 72 municípios. Localizado nos municípios de Sertânia (PE) e Arcoverde (PE), com investimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de R$ 1,3 bilhão, o empreendimento terá 69 km de extensão e atenderá ao Vale do Ipojuca, região do agreste pernambucano. O canal é uma obra associada ao Projeto de Integração do rio São Francisco e deriva de seu Eixo Leste.

Segunda-feira, 14 de abril de 2014 às 14:10   (Última atualização: 14/04/2014 às 18:20:54)

Dilma: Não ouvirei calada a campanha negativa daqueles que por proveito político querem ferir a imagem da Petrobras

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira (14), em Ipojuca (PE), que não permitirá que se utilizem ações individuais e pontuais, mesmo que graves, para tentar destruir a imagem da Petrobras. Ao batizar o navio Henrique Dias, no Estaleiro Atlântico Sul, a presidenta disse que não ouvirá calada a campanha negativa daqueles que, por proveito político, não hesitam em ferir a imagem da empresa.

“Não podemos permitir, como brasileiros que amam e defendem esse país, que se utilizem ações individuais e pontuais, mesmo que graves, para tentar destruir a imagem de nossa maior empresa (…) A Petrobras jamais vai se confundir com qualquer malfeito, com corrupção ou qualquer ação indevida de quaisquer pessoas. Nós, com determinação, estamos aqui nos comprometendo a cada dia que passa que o que tiver de ser apurado vai ser apurado com o máximo de rigor”.

Dilma lembrou que a Petrobras resistiu a tentativas de sucateamento e privatização e que graças ao pré-sal e ao modelo de partilha, apoiado pelo Congresso Nacional, o Brasil terá maior controle sobre os recursos do petróleo, que serão investidos prioritariamente na educação dos brasileiros.

“A Petrobras resistiu às tentativas de desvirtuá-la, de reduzi-la e privatizá-la. Mas as tentativas de sucateamento deixaram marcas profundas, mas temporárias, não apenas na Petrobras, mas na cadeia do petróleo, que sustentava empresas nacionais, inclusive a indústria naval. O favorecimento, a importação de navios plataforma, a falta de planejamento e a ausência de política de conteúdo nacional trouxeram problemas aos fornecedores nacionais. A redução dos investimentos em geral, e em especial em tecnologia, a baixa valorização do capital humano corroeram essa grande empresa, mas ela teve força para resistir”.

Confira a íntegra

Tweets

Portal da Copa

Portal da Copa

Instagram

Por e-mail

Receba os artigos do Blog do Planalto diariamente por e-mail preenchendo os campos abaixo:

Digite o seu e-mail:


Um e-mail de confirmação do FeedBurner&trade será enviado para você! Confirme no link que será enviado para o seu e-mail para receber os últimos artigos do Blog do Planalto.

-